Bicampeão em Miami, Chris Bosh terá camisa aposentada pelo Heat

Chris Bosh vai ser o dono da quinta camisa aposentada pelo Miami Heat em sua história. A franquia confirmou que o ex-pivô será homenageado com a retirada do uniforme #1 pelas seis temporadas de serviços prestados ao time, como já havia sido anunciado na época da aposentadoria do atleta, em 2017. A cerimônia vai acontecer em 26 de março, no intervalo da partida contra o Orlando Magic.

“Eu estou orgulhoso por Chris ter seu número aposentado e ser homenageado na AmericanAirlines Arena, em reconhecimento a sua excelência dentro de quadra e enorme contribuição à comunidade de Miami, fora das quatro linhas. Seu nome e camisa estarão para sempre no teto de nosso ginásio”, exaltou o presidente de operações da equipe, Pat Riley, por meio de comunicado oficial.

Bosh chegou ao Heat em julho de 2010, formando o “Big Three” do Heat com os astros LeBron James e Dwyane Wade. A parceria entre os três craques rendeu quatro títulos da conferência Leste e dois campeonatos da NBA para o time em intervalo de quatro temporadas. O medalhista de ouro olímpico em Pequim-2008 conseguiu seis de suas 11 convocações para o Jogo das Estrelas em Miami.

O futuro integrante do Hall da Fama é dono de várias marcas históricas no Heat: trata-se do quinto maior pontuador (6.914), sétimo maior reboteiro (2.816) e o décimo atleta com mais minutos de ação (13.121) da equipe em todos os tempos. Alonzo Mourning (#33), Shaquille O’Neal (#32), Tim Hardaway (#10) e Michael Jordan (#23) são os outros jogadores com camisas aposentadas em Miami.

Obrigado a aposentar-se precocemente, aos 33 anos, por conta de tendência a desenvolver coágulos de sangue, Bosh encerrou a carreira – que ainda teve uma passagem de muito destaque pelo Toronto Raptors – registrando médias de 19.5 pontos, 8.2 rebotes e 2.0 assistências em 893 partidas disputadas na NBA.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • BrianScalabrine

    Dois títulos, muita qualidade, um arremesso de meia distância mortal, um final de carreira melancólico, um cara que abriu mão da vaidade para coexistir em um time com outras duas estrelas…

    Além disso, quando a gente lembra do segundo título, as cenas que vêm à cabeça são o toco do LeBron no Splitter, a bola que o mesmo LeBron meteu nos últimos segundos do jogo 7 e, principalmente, a bola de 3 pontos do Ray Allen pra empatar o jogo (e, depois, a série) no jogo 6. Aquele arremesso é, talvez, um TOP 10 da história da NBA e certamente o mais importante da história do Heat. O que ninguém lembra é a briga que o Bosh travou no garrafão pra conseguir o rebote ofensivo e dar a oportunidade do Ray-Ray decidir. Se esse foi o arremesso mais importante da história do time, aquele foi o rebote mais importante da história do Heat, da vida do Bosh e do legado do LeBron também.

    Justíssimo.

    • Maicon Gomes

      Não há mais o que acrescentar.
      Perfeito amigo.

    • Ser_Humano_Vivo

      “Rebound Bosh… back out to Allen… his 3-pointer… BANG, BANG!”

      Arrepio só de lembrar dessa narração. Jogo histórico.

    • pedrokadf

      sem mais!

  • Everton Santos

    Justo. Uma pena esse final de carreira do Bosh. Aceitou até jogar na posição 5 no Heat, onde claramente tinha suas dificuldades. Só agradecimentos ao Bosh.

  • Gustavo – #LeBronGOAT

    Muito justo.

  • Sou Heat desde Wade e Jermaine O’Neal (não acompanhava na época do Shaq), mas até hoje só guardo a camiseta do Bosh! Que homem!

    (ainda terei a minha do Wadezão)

  • Skills

    Pensar que eu já critiquei vc,hj em dia vejo Hassan e James Jhonson no garafão Dragico como franchise player. Sdds Bosh

  • vsr.snake

    Era o jogador que fazia o sistema do Heat funcionar, tanto que aprendeu a defender pra isso, formando o core defensivo junto do LBJ. E muitas vezes era ele que marcava os pivôs adversários e fazia o trabalho sujo. Quando teria mais espaço ofensivo e seria o cara do time, visto que Wade tava só o pó, descobriram essa doença, que lástima. Jersey aposentada com muita justiça.

  • Hater do west

    Difícil saber qual o momento mais marcante dele com o heat. O choro pós finais de 2011, o block no Danny green no jogo 6 em 2013, seu rebote no jogo 6, como disse o amigo ali embaixo, sua vontade de sempre fazer o trabalho sujo quando necessário e etc. Um dos grandes jogadores da franquia. Merece muito.

  • pedrokadf

    #Justíssimo

  • Ai sim (MERECIDISSIMO)
    #HEATNATION4LIFE

  • Zazi10

    Já era esperado e muito justo.
    Sempre torci pro Lakers mas tive muito carinho pelo Heat na época do big3.
    Um cara excepcional, sempre disposto a cumprir o papel que fosse pra fazer o time funcionar, sempre simpático, um exemplo de jogador de equipe. Uma pena uma doença tê-lo tirado do basquete profissional tão cedo.

  • Druid

    Quantas saudades eu sinto de você, Dino..

  • Guilherme Petros

    “e Michael Jordan (#23) são os outros jogadores com camisas aposentadas em Miami”
    hein? como assim?