Blake Griffin abraça condição de “azarão incomum” contra o Spurs

O Los Angeles Clippers inicia sua trajetória nos playoffs em uma situação muito curiosa. O time terminou a temporada regular na terceira colocação do Oeste (com as mesmas 56 vitórias e 26 derrotas do vice-líder Houston Rockets), mas, mesmo com mando de quadra, entra na disputa na condição de “zebra”. Por quê? O prêmio recebido pela ótima campanha é enfrentar o atual campeão San Antonio Spurs, sexto colocado, logo na primeira rodada do mata-mata.

“Acho que todas as enquetes dizem que vamos perder. Eles são os campeões, vão defender o título e será assim até que alguém os derrote. Eu não tive muitas séries de playoffs na carreira em que minha equipe era considerada favorita, então, por mim, tudo bem que seja assim. Nós somos os ‘azarões’ e abraçamos isso totalmente”, afirmou o ala-pivô Blake Griffin, consciente de que a maioria das apostas fora de quadra conta com sua eliminação precoce.

Na verdade, a classificação da temporada mascara o “abismo” entre os adversários: embora separados por três posições, o Clippers venceu somente uma partida a mais do que o Spurs. “Para mim, as posições não significam muita coisa aqui. Quando cada time acaba separado por só um jogo e ficam organizados pelas divisões, eu não vejo grande diferença entre eles. Não é um verdadeiro confronto entre um terceiro e um sexto colocado”, cravou o astro.

Apostas e palpites de torcedores e analistas não entram em quadra, mas podem interferir o rumo de uma série servindo de motivação: não são poucos os casos de técnicos que usam comentários externos para “incendiar” seus atletas antes de jogos importantes. Doc Rivers reconhece que deverá – eventualmente – levar a desconfiança geral para o vestiário com o objetivo de motivar o grupo, mas não vê isso como algo decisivo a seu favor.

“É provável que use isso, mas não sei se significa tanto assim. No fim das contas, não importa se favorito ou não, você precisa estar pronto para jogar. É sempre bom quando um adversário diz algo que deixa seus comandados ligados, mas a verdade é que isso dura uns 30 segundos. Depois, todos têm que estar preparados para entrar e fazer seu trabalho”, minimizou o técnico, priorizando estratégia em relação a mexer com o emocional do elenco.

Clippers e Spurs iniciam a disputa de uma vaga nas semifinais do Oeste neste domingo, às 23h30 (Brasília). A partida será transmitida ao vivo para o Brasil pelo SporTV 2.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Ramon

    Acho que sou um dos poucos que acredita no Clippers , e acho que muito da série depende do próprio Griffin.

    • Eduardo

      Nós temos um problema chamado FT e se precisar irão judiar disso, fora que a defesa do Clippers é a 16 contra a 2 (Spurs). Clippers vai ter que ganhar os 2 primeiro jogos se quiser alguma coisa.

  • Matheus Rocha

    Vai ser MVP