Bradley Beal assina extensão e fecha permanência no Wizards até 2023

O Washington Wizards acertou uma negociação crucial para seu futuro nessa quinta-feira. De acordo com Adrian Wojnarowski, da ESPN, a franquia fechou a extensão prévia do contrato do astro Bradley Beal por mais duas temporadas, alongando seu vínculo até junho de 2023, e receberá US$72 milhões no período. A informação já foi confirmada pelo empresário do jogador, Mark Bartelstein.

O novo acordo, que dissipa os rumores de saída que existiam em torno do atleta, começará a vigorar dentro de dois anos e aumenta os salários a receber pelo ala-armador para cerca de US$130 milhões nas próximas quatro temporadas. Ele ainda terá uma cláusula de rescisão automática prevista em contrato, para que possa testar o mercado como agente livre irrestrito na offseason de 2022.

“Foi um longo processo de negociação. Essa é a provável decisão mais importante que Bradley já tomou em sua carreira e ele já disse para mim que sua intenção é nunca deixar Washington. Ele segue animado com os recursos e perspectivas de futuro da organização. Sente também a obrigação de transformar o Wizards em uma equipe de elite na NBA”, declarou Bartelstein, à ESPN.

Caso não exerça a cláusula de rescisão e cumpra o contrato até o fim, Beal vai ser elegível ao maior vínculo da história da NBA quando puder renovar com o time, em 2023: aproximadamente US$266 milhões por cinco temporadas. Ele passa a poder assinar um compromisso máximo de “apenas” US$198 milhões em quatro anos, se decidir testar o mercado anteriormente e defender outra franquia a partir de 2022.

Beal assumiu as rédeas do Wizards no último ano, com a ausência em longo prazo do craque John Wall, atingindo sua segunda convocação consecutiva para o Jogo das Estrelas. Na última temporada, ele fez parte de um seletíssimo grupo: foi um dos seis jogadores de toda a NBA a registrar médias de, no mínimo, 25 pontos (25.6), cinco rebotes (5.5) e cinco assistências (5.0).

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.