Bradley Beal se surpreende com melhor atuação da carreira: “Não esperava 51 pontos”

Bradley Beal “quebrou a banca” nesta terça-feira. O ala-armador liderou a vitória do Washington Wizards sobre o Portland Trail Blazers, fora de casa, batendo sua maior marca de pontuação da carreira: 51 pontos. Na ausência do astro John Wall, ele assumiu a responsabilidade acertando 21 dos 37 arremessos que tentou para encerrar a noite com quase metade dos 106 pontos da equipe.

“Eu não estava satisfeito com meu desempenho nos últimos quatro ou cinco jogos. Estava pensando demais, complicando as coisas. Hoje, atuei com mais liberdade e divertindo-me. Fui agressivo da primeira à última posse. Eu já meio que sabia que seria uma ótima atuação no intervalo, mas não esperava que seriam 51 pontos”, admitiu o titular, que registra média de 23.3 pontos nesta temporada.

A performance foi especialmente inesperada porque, como o próprio reconhece, as últimas partidas de Beal não foram nada boas. Ele havia marcado 50 pontos nos quatro jogos anteriores do Wizards somados, com 33% de aproveitamento nos arremessos de quadra. No entanto, o técnico Scott Brooks fez questão de exaltar que a grande noite do comandado não foi só em um lado da quadra.

“Você nunca entra em um jogo pensando que alguém fará 50 pontos, mas Bradley tem a capacidade de fazê-lo. E foi uma grande atuação nos dois lados da quadra. Ele aceitou o desafio de marcar dois dos melhores jogadores da liga em Damian [Lillard] e C.J. [McCollum]. Brad estava se sentindo bem e só demos espaço para que fizesse o que sabe”, elogiou o treinador.

Mas, independentemente dos elogios de Brooks e da satisfação de Beal, ninguém pareceu mais animado com a grande atuação do ala-armador do que o pivô Marcin Gortat. “Bradley fez história hoje. Estou agradecido por ter contribuído para isso com alguns bloqueios e assistências. Todos fomos sortudos, pois testemunhamos a história ser feita aqui”, engrandeceu o veterano polonês.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Sem lesões, se consolida como um dos melhores SG’s da liga, na discussão se é o melhor. Sem dúvida All Star no leste.