Brasil luta, mas perde para Austrália e não vai à Olimpíada de Tóquio

Foto: Divulgação / CBB

Foto: Divulgação / CBB

Austrália 86 x 72 Brasil

A seleção brasileira feminina foi superada pela Austrália por 86 a 72 no Pré-Olímpico de Bourges, na França, na tarde deste domingo, e não conseguiu sua classificação para Tóquio 2020. O time brigou bravamente os quatro períodos, mas não foi possível triunfar diante da segunda colocada no ranking mundial. Porto Rico, França e Austrália avançam para os Jogos Olímpicos na chave em Bourges.

A cestinha brasileira foi Damiris, com 21 pontos. Érika anotou 17 pontos e pegou nove rebotes, enquanto Tainá contribuiu com 20 pontos. A cestinha do jogo foi a pivô australiana Liz Cambage, com 29 pontos.

“Eu tenho orgulho dessas meninas. Fizemos um jogo de igual para igual com a vice-campeã do mundo. É claro que é triste ficar de fora da Olimpíada, mas fizemos um bom trabalho nos últimos sete meses e essas meninas evoluíram muito, de forma impressionante, até mesmo quando eu comparo com times masculinos que eu dirigi”, disse o técnico José Neto. 

Há sete meses, a seleção feminina de basquete estava desacreditada, mas após a chegada de uma nova comissão técnica nova, comandada por José Neto, os bons resultados voltaram a aparecer. Desde então, o Brasil venceu os Jogos Pan-Americanos de Lima, quebrando um jejum que vinha de 1991 e conquistou a medalha de bronze na Copa América.

A partir desta semana, o planejamento será voltado para o Sul-Americano adulto, em maio, classificatório para a Copa América de 2021. Essa, classificatória para os dois Pré-Mundiais continentais. O técnico José Neto tem contrato com a CBB, que acredita na sequência do trabalho a médio-longo prazo da comissão técnica.

Destaques

Austrália
Liz Cambage: 29 pontos, sete rebotes, cinco tocos, 7-15 nos arremessos de quadra e 15-15 nos lances livres
Leilani Mitchell: 19 pontos e quatro assistências
Bec Allen: 16 pontos, quatro rebotes, quatro roubos de bola e quatro bolas de três pontos convertidas

Brasil
Damiris: 21 pontos e seis rebotes
Tainá: 20 pontos e 10-11 nos lances livres
Érika: 17 pontos e nove rebotes
Débora: sete pontos, seis rebotes, dez assistências e três roubos de bola

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.