Por Eduardo Ferreira

Ao falarmos sobre os jogadores brasileiros que atuam na NBA, nada mais justo do que começar falando sobre quem chegou primeiro, Nenê Hilário. O pivô é atualmente o brasileiro que está a mais tempo na Liga (desde 2002 quando selecionado pelo New York Knicks e logo envolvido em uma negociação para o Denver Nuggets).

Recentemente envolvido em outra troca na qual levou o pivô JaVale McGee para Denver, Nenê defende o time da capital americana, o Washington Wizards e formará dupla de garrafão com o também recém chegado Emeka Okafor.

O fato é que se no Oeste, Nenê já era um dos pivôs mais dominantes e bem cotados da Liga, agora no Leste onde a concorrência dentro da área pintada é menor, Nenê terá ainda mais chances de se sobressair e continuar impondo seu jogo físico mantendo sua média de quase 54% de aproveitamento de arremessos de quadra; uma das melhores da NBA.

Ainda tratando de uma lesão no pé esquerdo, Nenê não tem previsão de retorno às quadras, porém há esperanças de que ele atue logo na primeira partida da temporada contra o compatriota Anderson Varejão e seu Cleveland no dia 30 de outubro.

Já que tocamos no nome dele, por que não falarmos então do nosso cabeludo e ídolo local da torcida dos Cavaliers. O Wild Thing, como é conhecido jogou apenas 35 partidas na última temporada, mas obteve a incrível média de 11.5 rebotes por jogo, o que o torna o líder defensivo da equipe de Cleveland. Conhecido pela garra e dedicação em quadra, Anderson formará dupla de garrafão com Thristan Thompson e terá de assumir a liderança da equipe ao lado do promissor Kyrie Irving. A nossa torcida é que Anderson esteja saudável o suficiente para defender sua equipe e evoluir ainda mais em alguns aspectos do seu jogo, principalmente no lado ofensivo onde ainda lhe faltam alguns recursos para estar entre os grandes jogadores da posição.

Ainda dentro do garrafão podemos tecer infinitos elogios ao nosso pivô Tiago Splitter. MVP da liga ACB (Liga Espanhola de Basquetebol) a qual foi campeão e também MVP das finais, Tiago até apareceu em uma enquete como terceiro melhor jogador do mundo a atuar fora da NBA. O fato é que estes elogios todos param por aí quando o assunto é NBA. Atuando pelo San Antonio Spurs desde 2010, o pivô vem perdendo moral no time a cada ano. Promessas de mais espaço na rotação da equipe sempre surgem do exigente técnico Gregg Popovich, porém na temporada passada Splitter teve média de apenas 19 minutos e míseros 5.2 rebotes. Ao que tudo indica pouca coisa irá mudar este ano e Tiago será reserva do veteraníssimo Tim Duncan, restando para ele apenas aproveitar ao máximo os minutos que lhe são confiados e de alguma forma mostrar a que veio, senão Splitter estará com os dias contados na NBA.

Outro brasileiro que parece que foi deixado de lado no mundo da NBA é o ala armador Leandrinho Barbosa. Após um começo fulminante atuando pelo Phoenix Suns, Leandrinho era muito bem cotado tanto na Liga quanto dentro da equipe, a qual tinha papel fundamental de sexto homem. Desde que deixou o time do Arizona, Leandrinho começou a perder minutos de quadra e parece também que sua motivação. No Toronto Raptors, Barbosa ainda desenvolveu um bom basquete, o que lhe rendeu elogios e a confiança de ninguém menos que Larry Bird, que trouxe o brasileiro para o Indiana Pacers, onde atuou na última temporada. Entretanto, seu desempenho caiu bruscamente e Leandrinho foi para as férias da NBA sem time. Segundo algumas notícias vinculadas ao agente do jogador, varias propostas (inclusive do L.A Lakers) haviam sido feitas, porém nenhuma o agradava financeiramente e Leandrinho parece que irá começar a temporada 12-13 sem equipe.

Nesta temporada mais dois brasileiros chegam para a NBA: Fab Melo e Scott Machado. Melo foi o pivô titular da universidade de Syracuse e um dos líderes em tocos na NCAA e vem para reforçar o garrafão reserva do Boston Celtics, time que o escolheu na 22º posição da primeira rodada do draft. Em princípio, o pivô não parece estar preparado para os garrafões da NBA, porém terá como tutor ninguém menos que o enérgico Kevin Garnett, que nos treinamentos de verão já elogiou nosso brazuca afirmando que o mesmo possui grandes talentos defensivos e muita vontade de aprender.

Por outro lado, Scott Machado chega em Houston em um ótimo cenário, apesar de ser o reserva da mais nova sensação e franchise player da NBA, Jeremy Lin. Vindo da universidade de IONA, Machado não chegou a ser selecionado no draft, mas o fato de ter liderado a NCAA em assistências chamou atenção de muitas equipes na Summer League e o armador soube aproveitar muito bem a oportunidade. Confiante, Machado chega a Houston com muita moral e quem sabe muitos minutos se levarmos em consideração que Lin ainda não está 100% recuperado de sua contusão no joelho. Nos jogos de pré-temporada realizados até então, ele parece ser um armador nato, distribuindo muitas assistências no pouco tempo que tem ficado em quadra.

Assim, entraremos para a temporada 2012-2013 com cinco brasileiros oficialmente na melhor Liga de basquete do mundo. Isso só tende a melhorar, uma vez que o esporte parece se popularizar a cada ano em nosso país. Devemos agora fazer como estes atletas e abraçar a oportunidade para quem sabe num futuro próximo nos tornarmos uma potencia na modalidade assim como nos tornamos no vôlei, deixando de lado o mito que o Brasil é o “país do futebol”.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Splitter é uma piada na NBA.

  • Zack batista

    Pois é, o jogo do Splitter no basquete fiba é um dos melhores, mas na NBA, chega a ser uma negação. Acho q o catarinense não será um pivô dominante na liga e o seu jogo não se encaixa na NBA. Estou torcendo muito por ele, mas vejo q logo, logo, perderá espaço na liga americana. É bem melhor voltar pra Europa onde ainda tem muitos fãs e carinho, e ainda tendo moral…

  • RafaelRox

    Torcer pra evolução de Scott e Fab Melo a seleção brasileira agradece.

  • Anderson Patrick

    Scott é um jogador interessante, tem que evoluir muito seu arremesso e melhorar na quadra de defesa, mas destroi as defesas no quesito assistências. Já o Fab Melo, eu francamente não vejo potencial, não é um reboteiro sólido, é péssimo ofensivamente falando, é um cara muito cru, talvez treinando ao lado do Kevin Garnett ele possa evoluir ainda mais seu jogo defensivo, e assim talvez, se firmar na liga como um defensor importante. Splitter sabe jogar muito bem no pick ‘n roll, quando ele está em quadra ao lado do Manu seu jogo sobe muito, pelo Caja Laboral ele arrebentava jogando com o Huertas, mas seu jogo no low post é péssimo, não é tão forte na defesa, seu lançe livre é ridículo, Splitter é um cara até útil, mas aquele grande jogador do basquete FIBA não passou de uma enganação na NBA.

    • Diguim

      dar opinião por box score de preseason eh lixão,ein!
      Melo gosta de desafios…como freshman em syracuse, teve medias de: 2.0 PPG. como sophmore teve: 7.3 PPG e 2.9 BPG! melhor defensor da big east…assisti a uns 11 ou 12 jogos dele, e digo que ele está no msm nivel de a.drummond e t.zeller!… só precisa aprender o jogo da nba, pq um cara com 2.13 um belo arremesso de media distancia e sua agilidade e só ser trabalhado que vai ser um pivo de respeito. ;p

      • Anderson Patrick

        Box score de preseason não man, pra dizer a verdade, eu não faço a mínima ideia de como tem sido essa preseason do Fab Melo, não acompanhei nada a respeito, o que eu disse sobre ele foi baseado nos jogos de Syracuse q eu assisti e proprias analises que li, ele claramente é um jogador MUITO cru, ofensivamente acho que é um caso perdido, mas como eu disse no comentário anterior, como muito treinamento ele pode se tornar um defensor sólido e respeitado na liga, mas por enquanto não passa de um projeto, e não acho que ele esteja minimamente proximo aos citados T.Zeller e Drummond, mas respeito sua opinião.

  • Will

    o Splitter não é um desastre total. Da primeira temporada pra ultima houve uma evolução.Ele foi de 4.6 pts,3.4 rbts,0.4ast em 12min para 9.3 pts,5.2 rbts e 1.1ast em 19 min.Sem falar dos lances livres q subiu de 54% para 69%.A impressão que eu tenho q ele parece um pouco perdido em quadra principalmente na defesa.

  • Renan Augusto

    fico pensando como o leandrinho não fechou com o Lakers, oportunidade de voltar a jogar com Nash, ser banco do melhor jogador da liga, e ainda ter a chance de ganhar o anel da NBA. o cara nao deve ter pouco dinheiro, aceitar uma redução para enfim jogar em um time de ponta e ele negar é frustrante para os fãs dele

  • Jefferson

    Leandrinho perdeu o Bonde.
    Splitter pode se encaixar em outra equipe.
    Nene se estiver Saudavel é top 5 entre os Pivos
    Varejão tem moral alta em Clevelando
    Machado vai ganhar muitos minutos logo em seu 1° e nao tem resposabilidade nenhuma, já que o Rockets ta em renovação e não há problema em perder.
    Melo, tem potencial (Ótimo fisico mas não sabe jogar basquete) se tudo der certo pra ele pode ser um novo Kendrick Perking e ganhar uma dezena de milhão em apenas uma temporada.

  • Jefferson

    Cleveland*

    Clevelando é foda, kkkkkkkkkkkkkk

  • João Marcelo

    Nenê vai pro ASG essa temporada. E discordo ao dizer que o Splitter vem perdendo espaço. Ele vem ganhando espaço cada vez mais e o Pop vem tendo cada vez mais confiança. No preview do site hoopshype, ele até aparece como sendo o 6º homem do SAS para a próxima temporada..

  • RafaelRox

    Podia ter rebaixamento e acesso na nba.. ae o bixo ia pegar heahaeheae. Thau GatosBobos Foguetinhos e magicos.

    • Gabriel Alves

      kkkkkkkkkkk, criativo ^^

  • Feijão

    Nossa pensei que a maioria aqui, entendesse mais de basket, meu deus,.ah me esqueci, o Blair e bom, e muito bom.

  • Gordo

    Splitter mal tem tempo de quadra, 5 rebotes em 19 minutos não é uma marca ruim, ainda mais pra um cara mais finesse como ele.
    Ou vcs esperavam que ele chegaria fazendo o que fazia na Espanha? Deixem de ser chatos!!!

  • Diego LB

    Leandrinho fechou com o Boston Celtics

  • Gustavo Santos

    Vi alguns minutos do Scott Machado e gostei muito dele, como dito, distribuindo muito bem as jogadas. Em suas entrevistas demonstrando uma grande auto confiança e isso é muito importante pois no Houston ele terá que disputar a vaga de reserva imediato do Lin com outros jogadores.