Brazilian Week – 10ª semana de NBA

Seja bem-vindo ao Brazilian Week. Aqui, analisaremos as atuações dos cinco representantes brasileiros na NBA semanalmente, com atualizações às quartas-feiras. Os jogadores estão em uma ordem definida de acordo com o desempenho na atual temporada.

Segue abaixo o retrato dos últimos sete dias (13 a 19 de dezembro) dos brasileiros da NBA. Deixe nos comentários sua sugestão de como podemos melhorar este artigo.

#1 Nenê Hilário (pivô, Houston Rockets)

Médias na semana: sete pontos, 4.3 rebotes e uma assistência com 64% de aproveitamento nos arremessos em três jogos
Médias na temporada: 7.6 pontos, 3.2 rebotes e uma assistência com 65% de aproveitamento nos arremessos em 21 jogos

Nenê teve altos e baixos nessa 10ª semana de NBA. Perto de completar 900 jogos na liga, o pivô bateu seu recorde de pontos na temporada, com 16 contra o Milwaukee Bucks (todos pontos marcados no primeiro tempo), e saiu zerado contra o San Antonio Spurs, algo que não acontecia desde 3 de março de 2015 (considerando jogos em que atuou mais por pelo menos dez minutos). No jogo não citado, contra o Charlotte Hornets, igualou sua maior marca de rebotes na temporada, com seis, além de cinco pontos anotados. Na noite de ontem, no confronto contra o Utah Jazz, foi poupado pelo técnico Mike D’Antoni após atuar em dias seguidos. O Houston Rockets não sabe o que é derrota há 14 jogos, com contribuição de Nenê em 11 deles.

#2 Raul Neto (armador, Utah Jazz)

Médias na semana: não atuou
Médias na temporada: 4.9 pontos, 1.9 assistências e 1.4 rebotes com 46% de aproveitamento nos arremessos de três pontos em 16 jogos

Com uma concussão, Raul não atuou nos últimos quatro jogos. A ausência do armador do Utah Jazz contra o Oklahoma City Thunder, na noite de hoje, já foi confirmada pela franquia. É provável que na próxima edição do Brazilian Week já estejamos falando novamente de números do brasileiro.

#3 Lucas Nogueira (pivô, Toronto Raptors)

Médias na semana: não atuou
Médias na temporada: 3.9 pontos, 2.7 rebotes e 1.2 tocos com 60% de aproveitamento nos arremessos em 17 jogos

Lucas não atua desde 29 de novembro, com uma lesão na panturrilha direita. Porém, seu retorno às quadras está próximo. Hoje, contra o Charlotte Hornets, sua volta é dada como dúvida.

#4 Cristiano Felício (pivô, Chicago Bulls)

Médias na semana: não atuou
Médias na temporada: 4.0 pontos e 2.9 rebotes com 62% de aproveitamento nos arremessos em 21 jogos

A volta de Nikola Mirotic mudou os rumos do Chicago Bulls. Antes do retorno, a franquia obtinha o feito de perder 20 em 23 jogos. Após, somaram seis vitórias consecutivas, ainda sem nenhum resultado negativo. Contudo, a mudança não foi benéfica para Felício. O pivô perdeu seu tempo de quadra e só atuou em um jogo desde a volta de Mirotic, por apenas quatro minutos. Complicou para o brasileiro.

#5 Bruno Caboclo (ala, Toronto Raptors)

Médias na semana: não atuou
Médias na temporada: 0.5 rebotes, 0.5 assistências e 0.5 roubadas de bola em dois jogos

Na G-League (liga de desenvolvimento da NBA), atuando pelo Raptors 905, Caboclo tem somado bons números. Na última semana, atuou em quatro jogos (três vitórias), com médias de 17.3 pontos, seis rebotes, 1.5 assistências, dois tocos e uma roubada de bola em 26 minutos de quadra. O brasileiro é o segundo nas estatísticas de pontos, tocos e roubos de bola da equipe.

  • Lucas SEP

    Nenê praticamente em final de carreira, ainda é o melhor jogador brasileiro da Liga.
    Único Brasileiro a ultrapassar os 10k pts na NBA, respeito total! E pensar que ele teve potencial para ter uma carreira superior, ser até mesmo um All Star (viagem minha?).

    • Pedro

      talento e físico tinha mesmo, possivelmente em um time meio carente de qualidade é claro; mas as lesões atrapalharam muito seu desenvolvimento, consistência