#BrazilianWeek – Edição 12

Todas às segundas-feiras, Jumper Brasil dedica uma coluna especificamente aos jogadores brasileiros na NBA. Nosso articulista Gabriel Farias vai trazer as estatísticas da semana, analisar desempenhos e ranquear os jogadores ao longo da temporada. Este é o nosso ponto de encontro para discutir os nove representantes do país na maior liga de basquete do planeta.

Enriqueçam a discussão e deixem suas sugestões nos comentários para que possamos melhorar cada vez mais esse novo espaço do site. Então, segue nosso 12º #BrazilianWeek da temporada 2016-17:

#1 Lucas Nogueira (Pivô, Toronto Raptors)

Médias na semana: 6.8 pontos, 6.3 rebotes, 2.3 tocos, um roubo de bola e 68% de aproveitamento nos arremessos em quatro jogos
Médias na temporada: 5.2 pontos, 4.9 rebotes, 1.8 tocos e 68% de aproveitamento nos arremessos em 39 jogos

Com a recuperação de Jared Sullinger completa, Lucas Bebê retornou ao banco de reservas do Toronto Raptors. Ainda assim, o brasileiro manteve a média de 21 minutos por partida e superou sua marca de tocos com nove rejeições nos quatro jogos que participou. Contra o Milwaukee Bucks, Bebê distribuiu cinco tocos, empatando sua melhor partida na carreira no quesito.  Lucas também subiu uma posição no ranking de tocos por partida. Agora, o brasileiro está na sétima colocação, à frente do pivô DeAndre Jordan.

#2 Nenê Hilário (Ala-pivô, Houston Rockets)

Médias na semana: 19 pontos, sete rebotes, 1.5 tocos, um roubo de bola e 72% de aproveitamento nos arremessos em dois jogos
Médias na temporada
: 8.2 pontos, 3.8 rebotes, 0.9 assistências e 50% de aproveitamento nos arremessos em 43 jogos

Presente em apenas dois dos quatro jogos do Houston Rockets nesta semana por opção do técnico Mike D’Antoni, Nenê teve seus dois melhores jogos com a camisa da franquia texana. Com 17 pontos contra o Milwaukee Bucks e 21 contra o Philadelphia 76ers, o brasileiro só ficou atrás de James Harden no quesito pontuação. No desafio contra Joel Embiid, Nenê acertou dez de seus 13 arremessos.

#3 Cristiano Felício (Ala-pivô, Chicago Bulls)

Médias na semana: 5.8 pontos, 6.5 rebotes e 69% de aproveitamento nos arremessos em quatro jogos
Médias na temporada: 4.5 pontos, cinco rebotes e 55% de aproveitamento nos arremessos em 37 jogos

Em meio ao caos no Chicago Bulls, Cristiano Felício teve uma semana produtiva, com mais um duplo duplo para sua conta. Contra o Orlando Magic, foram 12 pontos e dez rebotes em 20 minutos. Com alto aproveitamento nos arremessos de quadra, o brasileiro só ficou devendo nos tocos e roubos de bola. Foram apenas dois tocos e um roubo de bola nas quatro partidas que disputou.

#Leandro Barbosa (Ala-armador, Phoenix Suns)

Médias na semana: 4.3 pontos, 1.7 assistências, 1.3 rebotes e 54% de aproveitamento nos arremessos em dois jogos
Médias na temporada
: 5.5 pontos, 1.4 rebotes, 1.2 assistências e 46% de aproveitamento nos arremessos em 44 jogos

Após dois jogos sem sair do banco de reservas, Leandrinho atuou em três jogos do Phoenix Suns, com média de quase dez minutos por partida. Após passar em branco no primeiro jogo, o brasileiro alcançou aproveitamento de 66% nas duas partidas seguintes, anotando quatro e nove pontos respectivamente. Contra o Denver Nuggets, Leandrinho distribuiu três assistências, uma a menos que sua melhor marca na atual campanha.

#5 Marcelinho Huertas (Armador, Los Angeles Lakers)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada: 2.5 pontos, um rebote, 2.4 assistências e 36% de aproveitamento nos arremessos em 20 jogos

Apesar da lesão de D’Angelo Russell, Marcelinho Huertas não atuou em nenhuma das duas partidas do Los Angeles Lakers na semana. José Calderon foi o titular, enquanto o trio Nick Young, Jordan Clarkson e Lou Williams dominou os minutos nas posições 1 e 2.

#6 Raul Neto (Armador, Utah Jazz)

Médias na semana: Zero pontos, zero rebotes e zere assistências em um jogo
Médias na temporada: 2.4 pontos, 0.8 rebotes, 0.8 assistências e 43% de aproveitamento nos arremessos em 25 jogos

Após superar a marca dos dez minutos em três jogos consecutivos, Raulzinho voltou ao final do banco de reservas do técnico Quin Snyder. Foram apenas três minutos contra o Denver Nuggets e nenhuma estatística registrada.

#7 Anderson Varejão (Pivô, Golden State Warriors)

Médias na semana: Três pontos, duas assistências, um rebote e 100% de aproveitamento nos arremessos em um jogo
Médias na temporada: 1.3 pontos, 2.0 rebotes, 0.8 assistências e 36% de aproveitamento nos arremessos em 12 jogos

Anderson Varejão jogou por cinco minutos na larga vitória do Golden State Warriors contra o Los Angeles Clippers. O brasileiro entrou no último quarto quando a diferença estava em 43 pontos e converteu a última cesta da partida, seus primeiros pontos em 2017. Se o Warriors continuar varrendo seus adversários com facilidade, Varejão encontrará mais tempo de quadra.

#8 Bruno Caboclo (Ala, Toronto Raptors)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada: 0.4 pontos, 0.8 rebotes, 0.4 assistências e 20% de aproveitamento nos arremessos em oito jogos

Diferentemente da semana passada, Bruno Caboclo foi enviado pelo Toronto Raptors para a D-League, onde atuou em três jogos com média de 31.3 minutos por partida. Com nove pontos, 8.3 rebotes, 2.3 assistências, 1.3 roubos de bola, 1.6 tocos e 40% de aproveitamento nos arremessos, o jovem deve permanecer na Liga de Desenvolvimento na próxima semana.

#9 Tiago Splitter (Ala-pivô, Atlanta Hawks)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada
: Não atuou

Tiago Splitter continua sua recuperação por conta de uma contusão na panturrilha. De acordo com o Atlanta Hawks, o pivô será avaliado antes de cada partida da equipe e não tem data fixa para estrear na temporada 2016-17.

  • Thiago Tecachuk

    Felizão pelo bom trabalho pelo Lucas Bebe e Felicio, os caras batalharam pra caramba, e hoje podem ser realmente chamados jogadores de NBA.

    Unica coisa que sinto pelo basquete brasileiro é que não temos ninguém responsável pela parte de criação, ou em que receba a bola para iniciar jogadas individuais. Temos especialistas em partes específicas do jogo, como defesa, rebote, mas nenhum jogador que crie seu próprio arremesso.

    Essa nova geração promete bastante, espero que surjam jogadores que diversifiquem um pouco o estilo de jogo, precisamos muito de pontuadores!

    • Rrrr

      Olha isso é verdade, mas tem um jogador que vem mostrando ser uma exceção. O Georginho ou George de Paula, do Paulistano vem mostrando ser um armador muito bom e com bastante potencial. Ele já é titular no Paulistano e para algumas pessoas ele tem chance de ser escolhido na 2 rodada do draft desse ano. Uma comparação possível de ser traçada é com o Frank Ntilikina, já que ambos são armadores extremamente altos e que ainda podem melhorar bastante suas defesas.

      • Rogério Júnior

        O Georginho é aquele que desistiu do último draft né? Ou penúltimo, algo assim. Parece que ele tava até bem cotado para um jogador vindo do NBB e da Liga de Desenvolvimento, mas acabou desistindo. Tomara que venha pra NBA esse ano mesmo.