C.J. McCollum detona astros que juntam-se ao Warriors por títulos: “Repugnante”

C.J. McCollum é um dos declarados críticos dos supertimes na NBA. E ele gerou polêmica, novamente, ao dar uma mostra taxativa de sua reprovação pela postura de alguns dos colegas de liga. Em viagem pela China, o jogador do Portland Trail Blazers definiu como algo “repugnante” a crescente iniciativa de astros unirem-se ao Golden State Warriors pela alta chance de ser campeão.

“Eu nunca faria nada dessa natureza. Acho que é repugnante. Não sou como esses caras. Fui criado com um pensamento diferente. E não acho que esse seja o futuro da NBA também. Alguns jogadores tomarão esse rumo, mas a maioria dos atletas são orgulhosos demais para fazerem algo assim, querem vencer por si só em seus times”, disparou o ala-armador, em entrevista à rede China Central Television.

A mensagem de McCollum tem alvos claros: Kevin Durant e DeMarcus Cousins chocaram a NBA em tempos recentes ao anunciarem que deixariam suas equipes para atuarem em Oakland. Embora a opinião do titular do Oregon tenha apoio de uma legião de torcedores da liga, ele não gostou da repercussão da entrevista e teve que ir às redes sociais para defender-se de críticas.

“Vocês seguem divulgando esses comentários e eu fico parecendo um ex-namorado amargurado. O Warriors é um dos melhores times da história, com dois atletas que podem estar entre os 15 maiores de todos os tempos e quatro futuros membros do Hall da Fama. Eu estou feliz. Parem de fazer-me parecer um rabugento”, reclamou o jogador de 26 anos, por meio de suas contas oficiais.

McCollum, curiosamente, recebeu Durant em seu podcast no último mês e chegou a discutir a escolha pelo Warriors com o próprio MVP das finais – sem esconder que reprovava a decisão do amigo. A forte e inflexível opinião do ala-armador coincide com a posição do astro e companheiro de elenco, Damian Lillard, que também já disse que nunca se juntaria a um dos ditos supertimes.