“Celtics não pode estar confortável com quinta posição do Leste”, alerta Kyrie Irving

Previsões e realidade permanecem distantes quando se comenta a temporada do Boston Celtics. Considerado favorito ao título do Leste, o time chega à metade da campanha com menos de 60% de aproveitamento e apenas na quinta posição da conferência. Kyrie Irving sabe que a NBA decide-se só nos playoffs, mas crê ser necessário – pelo bem da equipe, em longo prazo – que resultados positivos também sejam cobrados imediatamente.

“Não tínhamos nada a perder no ano passado. Não havia expectativas. Agora, tudo isso é real. Estamos buscando o troféu, as coisas não são fáceis. O que precisamos fazer para chegar a uma final da NBA? Quando planejo o futuro, eu sou obrigado a pensar em como alcançar minhas metas com atos no presente. A nossa prioridade, hoje, deveria ser jogar por uma ótima posição nos playoffs. Nós não podemos estar confortáveis na quinta colocação”, alertou o astro, em entrevista à rede NBC.

O Celtics vive uma sequência de três derrotas seguidas para adversários que estão abaixo dele na tabela do Leste. A inesperada série de resultados ruins, vinda depois de quatro vitórias consecutivas, fez com que o time de Massachussets ficasse a 2.5 jogos do atual quarto colocado da conferência, o Philadelphia 76ers, e largos sete jogos atrás do Toronto Raptors, que, no momento, lidera a classificação e tem a melhor campanha da NBA.

“Nós não podemos ficar culpando uns aos outros. Não é momento para isso. Temos que seguir dispostos a ajudar-se mutuamente. Só vamos nos isolar cada vez mais, se não tivermos uma postura mais agregadora. Não é hora de ficarmos apontando dedos, mas de continuarmos buscando o basquete que podemos apresentar. Esse tipo de conduta tem que partir de dentro do elenco para o resto da organização”, afirmou o jovem Jaylen Brown.

A situação do Celtics, por mais incrível que possa parecer, ainda poderia estar pior. As 25 vitórias em 43 jogos são uma melhora em relação às primeiras 20 partidas da campanha, quando os comandados de Brad Stevens só tinham 10 triunfos. As oscilações são naturais em uma competição longa, mas o ala Marcus Morris não esconde a preocupação. “É duro sair de quatro vitórias para três derrotas seguidas. Estaria mentindo se dissesse que sei qual é a nossa identidade”, admitiu.

A equipe de Boston tem uma condição favorável para mostrar reação até o Jogo das Estrelas, disputando 11 dos próximos 15 jogos como mandante. Além disso, onze dessas partidas também serão contra oponentes que, atualmente, possuem recordes inferiores ao Celtics. Irving, no entanto, reconhece que o problema atual do time não está no local onde joga ou nos rivais que enfrenta.

“Eu não estou confortável com nossa situação. E, por isso, já venho repensando a forma como tento abordar cada dia de trabalho. A frustração das derrotas ainda está dentro de mim, pois cada um dos adversários mereceu vencer e lutou pela bola mais do que nós. No fim das contas, podemos ser melhores em coisas que podemos controlamos dentro de quadra”, desabafou o craque.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.