Central do Draft: Tyrese Haliburton desponta como segundo melhor armador da classe de 2020

PHOTO by: Reese Strickland-USA TODAY Sports

PHOTO by: Reese Strickland-USA TODAY Sports

Por Lucas Torres, da Central do Draft

Tyrese Haliburton

Posição: armador
Universidade: Iowa State
Nacionalidade: Estados Unidos
Projeção no Draft de 2020: escolha de loteria
Medidas: 1,96m de altura e envergadura de 2,13m
Status pré-NCAA: não ranqueado no Top 100 da ESPN americana

Prospecto que mais ganhou terreno nas projeções dos scouters desde o início da temporada universitária, o sophomore Tyrese Haliburton encanta pela habilidade de controlar o jogo com um ritmo próprio e muita inteligência para utilizar sua tremenda envergadura de 2,13m nos dois lados da quadra.

Ofensivamente, Haliburton parece nunca ser ‘acelerado’ pela marcação adversária – orquestrando o posicionamento de seus companheiros, antes de encontrá-los com passes de alto grau de dificuldade muitas vezes com apenas uma das mãos, no tempo e no local certo onde o jogador precisa apenas segurar a bola e finalizar.

Se engana, porém, quem confunde a ‘aparência calma’ do armador com uma falta de capacidade atlética. Haliburton pode ultrapassar seu defensor primário com sólido primeiro passo e, quando embalado na quadra aberta, usa suas passadas largas para puxar sua equipe na transição.

Melhor playmaker desta temporada universitária, ele acumula médias de 6.5 assistências e apenas 2.8 desperdícios de bola por jogo.

Além disso, Haliburton tem exibido enorme confiança em seu arremesso de longa distância – a despeito da estranheza de sua mecânica – convertendo impressionantes 41.9% de uma média de 5.6 tentativas de três pontos ao longo de seus 22 jogos em 2019-20.

A lentidão com que arremessa seus pullups, porém, deve limitar a criação de seu próprio chute longo às situações nas quais os adversários optarem por ir ‘para baixo’ de bloqueios em cenários de pick and roll.

Prospecto sólido em todas as áreas do jogo, Haliburton se projeta ainda como um tremendo defensor no próximo nível – usando seu QI de basquete para antecipar jogadas de maneira instintiva, característica que combinada com sua envergadura de elite o permitiu roubar médias de 2.5 bolas em 2019-20.

Mais do que a ‘disrupção’, porém, seu potencial defensivo intriga pela versatilidade. Com 1,96m de altura e braços longos, o jogador é projetado para defender confortavelmente as três posições do perímetro na liga quando seu corpo, hoje com 79 kg, estiver totalmente desenvolvido.

Acompanhe a Central do Draft diariamente:

no Instagram: http://instagram.com/centraldodraft

no Facebook: http://facebook.com/centraldodraft

e no site: www.centraldodraft.com.br