Clippers fora, mas as coisas ainda podem piorar

O Los Angeles Clippers foi eliminado pelo Oklahoma City Thunder na noite dessa quinta-feira e seus jogadores agora estão em férias, o que acaba sendo irrelevante no momento. Mas até quando isso pode durar, eu não sei. Em alguns relatos que li nos últimos dias, existe sim, uma chance de Donald Sterling não vender sua franquia, e assim, iniciar um processo muito mais trabalhoso e tenso.

Sterling disse que não quer vender, que não é racista, e que não vai pagar a multa estipulada pela NBA, em U$ 2,5 milhões. Além disso, ele afirmou que vai entrar com uma ação judicial para que o Clippers continue em suas mãos. Sua esposa, Shelly, quer substituir Donald, mas a Liga entende que a situação não permite que ninguém da família esteja no controle da equipe. E é aí que as coisas podem ficar ainda piores.

Na última semana, alguns jogadores chegaram a conversar secretamente sobre um boicote. Entre eles estão Roger Mason, vice-presidente da União de Jogadores da NBA, atualmente sem equipe, e LeBron James. Mason teria dito que o astro do Miami Heat estaria orquestrando uma paralisação da Liga em 2014-15, caso a família Sterling ainda esteja comandando o Clippers. LeBron nega.

De acordo com informações do jornalista Shandel Richardson, do Sun Sentinel, Chris Paul é um dos mais revoltados com a situação na equipe, assim como o técnico Doc Rivers. Paul chegou a pedir ao comissário Adam Silver, que anulasse seu contrato com a equipe, enquanto Rivers reclamou publicamente sobre o caso e disse não sentir mais que ali era a sua casa. O treinador falou que, se Shelly estiver no lugar de Donald, a situação será muito difícil de ser sustentada. Outros jogadores estariam alinhados ao armador e também deixariam seus acordos com a equipe.

Na semana em que tudo aconteceu, os jogadores do Golden State Warriors, equipe eliminada pelo Clippers na primeira fase dos playoffs, estavam preparados para deixar a quadra logo após o aquecimento para o quinto jogo daquela série. Eles ficariam perfilados para a execução do hino, mas quando a bola fosse lançada ao ar, eles sairiam. Naquele dia, porém, Silver baniu Sterling e a ideia do protesto foi colocada de lado. Teria sido emblemático, lindo, mas não precisou.

Ninguém comenta abertamente, até porque a NBA chega em sua parte derradeira da temporada, com as finais de conferência. Até o draft, que acontecerá no dia 26 de junho, é esperado que Silver tenha dado um ponto na situação. Já teve dono de equipe dizendo que não vai aceitar o Clippers selecionar ninguém. A equipe possui a 28ª escolha e essa seria mais uma forma de punição caso nada seja resolvido. Além deste ano, foi pedido para que o time californiano fique sem seleção nos próximos três anos e que medidas mais drásticas sejam tomadas. Uma delas é que a Liga venha a extinguir a equipe de seus quadros e que uma nova franquia seja aberta em seu lugar, provavelmente em Seattle ou em Las Vegas.

Claro que são medidas extremistas e que provavelmente nada disso acontecerá. Caso tenha 75% de aprovação dos outros donos de times, a NBA pode tomar o controle por Sterling ter violado regras do contrato. No último dia 9, a Liga nomeou Dick Parsons como o presidente interino. Essa medida foi tomada por tempo indeterminado.

Recentemente, diversos nomes surgiram como possíveis compradores. Entre eles, o ator Matt Damon, o cantor Snoop Dogg, a apresentadora Oprah Winfrey, e até mesmo o pugilista Floyd Mayweather Jr. e o ex lutador, Oscar De La Roya. Magic Johnson, em um primeiro momento, também se interessou.

Quem vai ficar com a direção do Clippers, ninguém sabe. Nem mesmo Silver. 

O comissário, que substitui David Stern no comando da NBA, pegou uma batata quente para resolver. Em seu primeiro round, vitória esmagadora, que lhe rendeu muitos adeptos. O fato é que foi apenas a primeira página de um livro que apenas ele poderá finalizar.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • arthursd26

    A situação ficou bem mais delicada. Acho que pode acontecer uma grande mudança na NBA.
    A NBA não quer ser vinculada ao racismo e nem patrocinadores tbm. Com certeza vai se iniciar uma batalha judicial e que, ao me vê, só ira diminuir o preço do Clippers e mesmo se o Sterling ganhar acho que haverá um boicote ao time pelos jogadores.

    • arthursd26

      Independente de cor tenho certeza que todos os jogadores da NBA não iriam se sentir confortáveis em jogar no Clippers.

  • scorpion

    nada a ve cara deixa o cara la meu vai ve ele so falo aquilo brincando,quem nunca chamou um amigo de negao isto ai e um jeito de fazer ibope e a nba pegar dinheiro para ela

    • Luiz Otávio

      Fala merda não cara…

    • Olavo

      Fala merda não cara… ( 2 )

    • Chefe

      Como você é burro. Que coisa absurda…isso aí que você disse é tudo burrice.

    • Levi

      Tu não ouviu o que ele disse, tenho certeza disso. Se ouviu, tu é inocente demais ou se faz de besta, pq…

    • M Dias

      Cara, acho que vc não sabe o que ta escrevendo… se informe primeiro depois comente!

  • Ë sério isso cara … se ta loko scorpion …

  • Thiago Pinto

    Quando os outros proprietários vão votar pela exclusão dele?

    • Levi

      Provavelmente todos. Quem vai querer fazer parte disso ficando do lado de um racista?

    • Michel Moral

      Mesmo votando e a NBA mantendo a sua decisão para exclusão, essa não deve ser a última palavra. O judiciario será acionado e o buraco será muuuuito mais em baixo. Pela comoção popular, esse cara já está condenado, mas que as suas garantias de defesa deverão ser respeitadas, não tem como negar.

      Provavelmente o advogado conseguiu uma liminar para não pagar a multa. E isso não quer dizer que ele nunca mais vai pagar.

      • M Dias

        Pode até ser, mas já era! Caso ele vença judicialmente, os jogadores irão boicotar, fazer protesto, enfim, a maioria da liga é formada por jogadores negros então cara, se todos se unirem e fazerem um protesto ele vai ter que sair por bem ou por mal…

  • Olavo

    Por coincidência acabei de ver uma matéria na ESPN falando sobre a situação do Blake Griffin sobre esse caso….

    http://espn.go.com/los-angeles/nba/story/_/id/10943417/blake-griffin-los-angeles-clippers-hope-fast-resolution-donald-sterling-situation

    A pior parte fica para as pessoas que querem ver o time bem . Como que Doc Rivers vai conseguir atrair free agents pro seu time sabendo de todo o problema envolvendo o dono do time ?

    Imagina se Chris Paul resolve ir embora ? ou Griffin ? ou Deandre Jordan ? ou até o próprio Doc ?

    O que esse Sterling está fazendo com a franquia é brincadeira . É aquele negócio ” se eu não tenho , ninguém pode ter ” ….

    A NBA precisa tomar uma atitude rápida .

    Eu fico me perguntando uma coisa : Onde está aquela votação que iria acontecer com os donos para expulsar Sterling ??? Porque está demorando tanto pra essa reunião acontecer ???

    Será que existe alguém que não queira que ele seja obrigado a vender a franquia???

    Porque , se existe , nós queremos os nomes dessas pessoas ….

    • Roger

      O que existe é algo chamado constituição dos Estados Unidos da América, e os advogados do Sterling já conseguiram impedir o pagamento da multa.

      • Olavo

        Mas o problema não é a multa….

        Eu quero saber da votação que iria ter com os donos das franquias. Porque essa demora ???

        Não tem sentido isso…

        Pelo discurso do Adam Silver , isso iria se resolver logo . Mas até agora nada….

      • Roger

        A questão é que eles não podem simplesmente votar e obrigar a venda, isso se tornaria uma batalha judicial.

      • Olavo

        Cara , mais será que quando o Silver disse em banir , ele já não tinha uma idéia de problema judiciais ????

        E outra , o que ele fez é proibido no contrato da NBA . Não tem como ele fugir disso .

        Pelo que eu li , existe uma regra de que caso houver um tipo de comentário desse , a NBA poderia expulsa-lo com a concordância dos outros donos e força-lo a vender a franquia .

      • Michel Moral

        O Clippers terá muitos problemas. Aí vc precisa ver o que dispõe a lei americana. Aqui no Brasil a CBF usa seu poder absoluto para o mau e a política jurídica e administrativa protege a sua hegemonia.

        Esperamos que seja conferida a mesma blindagem à NBA.

        Agora, uma entidade administrativa, como a NBA, não deve ter a última palavra, mas sim o judiciário, segundo o sistema norte americano, assim como é na grande maioria dos países.

        Tem muito pano pra manga ainda…

  • Roger

    Mesmo que todos votem a favor da expulsão do Sterling ainda teria que ser feito um acordo para a saída dele. Isso é muito mais complicado do que você tá imaginando.

  • Mailson Silva de Sena

    Uma franquia novamente em Seattle seria legal, mas com essa fardo de ser o time do ex dono que era racista pode começar a pegar mal para uma nova franquia.

  • Kleber

    Já já tem torcedor dizendo pra ir pro Lakers, em tempo, vai pra NY CP3.

  • danielzera

    Cara, uma coisa é certa, o esporte definitivamente não combina com segregação racial. A arena é um palco sagrado onde podemos mostrar aos nossos filhos que todas as pessoas podem interagir juntas independente da sua origem, o único critério para estar lá jogando é o trabalho duro, é a forma mais pura e justa da meritocracia.
    É muito triste existirem pessoas dentro da liga que não enxergam a essência do basquete, Donald Sterling esta ali somente por status e “business”, a NBA não pode correr o risco de associar a sua imagem a homens egocêntricos e estúpidos como esse sujeito.

  • Eu estou torcendo pela volta dos Supersonics

  • Levi

    Fiquei mais puto com a nova declaração do Sterling. Meteu o pau no Magic, dizendo que ele nunca fez nada por ninguém e que deveria se envergonhar por ter HIV. O cara só piora a situação. Quando terminar os offs vai começar a movimentação para ele deixar a franquia ou os jogadores vão boicotar legal.

  • Olavo

    Achei uma matéria da Sports illustrated ….

    Lá diz que quando Sterling fechou compra do Clippers , ele assinou uma série de documentos sobre conduta como dono de um time na NBA . E um deles diz que os donos são expressamente proibidos de fazer declarações como essa , e deixando o poder de decisão sobre o caso nas mãos do comissário da liga .

    ” In buying an NBA team, Donald Sterling signed a series of legal documents that contain covenants directly related to unethical conduct and immoral positions. These agreements include the franchise agreement to purchase the Clippers and the joint venture agreement in which Sterling contractually assented to the NBA having binding authority over independently-owned NBA teams. These agreements specify that owners are expressly forbidden from engaging in unethical conduct or “taking positions that have a materially adverse effect on the league.” They also make clear the NBA commissioner is the final authority on interpreting owners’ behavior as it relates to satisfying moral and ethical conduct. ”

    Pra quem quiser ler a matéria inteira :

    http://sportsillustrated.cnn.com/nba/news/20140509/donald-sterling-legal-analysis-nba-clippers/

    • Michel Moral

      Acho isso extremamente relevante, Olavo. Ninguém aqui tem dúvidas da postura que a liga vai tomar, seja como for Donald será excluído.

      O problema, no caso, será a hierarquia de normas. Aqui no Brasil, por exemplo, a única decisão que tem força definitiva é a do judiciário. A última palavra será sempre a do judiciário. Nem o presidente da república consegue mudar uma decisão definitiva de um juiz de uma pequena cidade do interior de São Paulo, ou do sertão do Ceará. Claro que isso é teoria, era pra ser assim segundo a divisão dos poderes.

      Ahhh, mas é fluminense? Fluminense, como quase tudo no nosso país tem suas manobras políticas, que infelizmente imperam no Brasil.

      Na França, por exemplo, o judiciário não tem a última palavra. Decisões administrativas também tem imutabilidade, em regra.

      Nos EUA precisa ver como fica. Lá cada estado possui seus próprios regulamentos.

      Então, nesse momento, acho que o posicionamento da NBA é o que menos vais importar. O que precisa ser visto é o que vem depois disso.

  • Michel Moral

    Sim, acho que o pato Donald deve ser banido. Aliás, acho que o banimento da NBA é pouca punição pelo.que ele fez. É algo que vai muito além disso.

    Contudo, não podemos ignorar, desprezar e humilhar toda a história de uma franquia por aquilo que o dono do dinheiro fez ou deixa de fazer. Os jogadores que querem sair do time como CP3 não o fazem de forma correta ao meu ver. Vc pode até render dinheiro para o dono, mas vc não joga por ele.

    Acho que eles conseguiriam, através de uma ordem judicial também, uma forma de protestar. Sei lá, mudar as cores do time temporariamente, bloquear os lucros que o time tem, ou algo do.gênero…

    Acho que o maior protesto é ganhar estímulo extra para vencer um campeonato.

    As medidas em relação ao Donald já estão sendo tomadas. Sair do.time não.muda nada. Se todo mundo debandar, onde fica o respeito que a torcida do Clippers merece?

    Espero que as pessoas não se aproveitam da situação e comecem a confundir as coisas.

    • Vinícius Maia

      Os caras são atletas mas também são profissionais e acho que ninguém quer ter um racista como patrão. Ser empregado de um racista por respeito a torcida e as cores de um time é loucura

      • Michel Moral

        Cara, a minha opinião é diferente, mas respeito. Acho que fazer isso é dar mais importância a uma atitude mesquinha do que para a história que o time tem.

        O que é mais importante, a torcida e a instituição ou o dono que só é dono pq tem dinheiro?!

        Tudo bem, se todos saírem, quem vai ficar do lado da torcida? Sei lá, acho que tem que ter um meio termo. Até mesmo pq se CP3 sair (ou qualquer outro jogador), o que vai mudar nos julgamentos e nas punições do racista?

      • Michel Moral

        Apenas para finalizar, o racismo infelizmente está ainda difundido na cultura de muita gente. Logo, não importa para onde CP3 irá, o racismo está em todos os lugares.

        Daniel Alves agiu de forma GENIAL! Ele fez o maior protesto até hoje para uma atitude preconceituosa (não estou falando daquela história de que “somos todos macacos”, pq isso já virou mediático). Ele deixou de jogar? Ele saiu espancar o cara? E se ele fizesse o que ia mudar?

        Então, acho que existem outras formas de expressar.

      • Michel Moral

        * midiático

  • Brenob

    Ele contratou o advogado do Fluminense !!!
    Já era .,,

    • danielzera

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • O que tem de gente querendo o fim do Clippers não é brincadeira, especialmente os “orfãos” do Seattle Supersonics, mas tirar a franquia de LA e levá-la para uma outra cidade seria corrigir um erro fazendo outro, mostrará também que Seattle não aprendeu nada depois de ter a sua franquia tirada de sua cidade. Clippers continuará SIM em LA, ainda mais porque LA é um mercado grande, mesmo o Clippers não sendo a principal franquia da cidade. Falando em boicote, se houver, será um boicote geral.

  • A NBA não pode simplesmente excluir o dono do clippers. Mas se caso ele não queira vender o time. A NBA simplesmente vai colocar free agent em todos os jogadores e funcionários do time. ( para quem não sabe NBA tem o direito de todos os jogadores da nba) Os melhores jogadores dos times vão embora, o técnico que é no mínimo top 5 da nba, vai embora. se o clippers vale hoje 1 bilhão, não vai valer nem 100 milhões.

  • Elber

    Espero que continue em LA mesmo a franquia, que o dono seja expulso de fato, que o time seja vendido para alguém que ame realmente esse esporte. Se ocorrer uma debanda geral de jogadores, técnico e comissão será uma pena também, pois, mesmo eu não acreditando o time esta montadinho e pode ser campeão num futuro próximo. Imaginem se isso tivesse ocorrido com outras franquias como: Dallas antes do titulo, Spurs com esse baita entrosamento, KD ou West saindo do Thunder, etc. Já pensaram? Não seria bacana…