Com contrato garantido, Bruno Caboclo tenta adaptar-se em nova função no Grizzlies

Bruno Caboclo terminou a temporada passada “em alta” no Memphis Grizzlies, como peça importante da rotação da franquia, mas a boa fase não seguiu a partir de outubro. O ala brasileiro perdeu espaço com a contratação de Taylor Jenkins, que passou a utilizá-lo exclusivamente como pivô em formações baixas. Por isso, na última semana, ele recebeu uma ótima notícia com a confirmação de que seu contrato seria garantido até o final da temporada.

“Um amigo enviou uma mensagem de texto parabenizando-me às quatro da manhã e não tinha ideia do porquê. Não sabia exatamente qual era o prazo estipulado em meu vínculo. Foi só quando cheguei à arena e várias pessoas fizeram o mesmo que entendi o que estava ocorrendo. Mas, de qualquer forma, isso significa muito para mim. Significa que ainda posso ajudar essa equipe e contam comigo nos momentos de necessidade”, contou o atleta de 24 anos.

Caboclo foi titular em 19 dos últimos 34 jogos do Grizzlies na campanha passada e, somando quase 800 minutos de ação, teve médias de 8.3 pontos e 4.6 rebotes. Já nessa temporada, ele sequer chegou a 200 minutos em quadra passados 40 jogos. O jovem, diante da falta de oportunidades, superou um histórico complicado de comportamento para ganhar a confiança de Jenkins pela postura centrada.

“Bruno tem feito tudo o que pode para permanecer preparado à espera de que seu nome seja chamado, mesmo se essa oportunidade for apenas uns quatro ou cinco minutos de ação para tentarmos mudar os rumos de uma partida específica, como já aconteceu. Sua conduta, nesse sentido, revelou-se irretocável”, reverenciou o treinador, sem descartar escalá-lo com mais regularidade no futuro.

A postura de Caboclo rendeu-lhe cerca de US$1 milhão assegurados em sua conta bancária até o fim da temporada. E ele espera que também seja o seu passaporte para voltar a jogar com o Grizzlies todas as noites. “Eu não estou atuando muitos minutos, então posso ser profissional enquanto a minha chance não chega: tenho que trabalhar duro sempre, dar o meu melhor nos treinos e simplesmente estar pronto para quando for necessário”, concluiu o ala brasileiro.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.