Com “nova visão”, Aldridge valoriza lembranças e não descarta finalizar carreira no Blazers

Dizem que o tempo cura feridas. E, de fato, cinco anos parecem ter sido o bastante para curar os arranhões da relação entre LaMarcus Aldridge e o Portland Trail Blazers. O ala-pivô do San Antonio Spurs, que deixou a franquia do Oregon com clima ruim e sob rumores de insatisfação, revê a situação hoje com mais maturidade e admite entender a forma hostil como a torcida do seu primeiro time na NBA reagiu à sua saída. 

“Os torcedores receberam-me mal porque sentiram que minha decisão não foi certa. Fui embora e sinto que gostariam que tivesse ficado. Mas muita coisa mudou, desde então. Quando nós crescemos e o tempo passa, nossa visão sobre tudo muda radicalmente. As pessoas amadurecem. Sinto que não tive nada além de bons momentos em Portland e valorizo o que vivi lá”, afirmou o atleta de 34 anos, em entrevista ao site oficial da NBA. 

Não era segredo na época que parcela da motivação para que Aldridge fosse embora do Blazers era a ascensão do então emergente astro Damian Lillard. O ala-pivô sentia-se desprestigiado na equipe, recebendo menos atenção do que o armador apesar de ser a referência do elenco – líder em média de pontos e rebotes de Portland. Hoje, ele admite que ambos deixaram-se influenciar por comentários de terceiros. 

“Não é segredo que a minha relação com Damian melhorou muito e tivemos excelentes conversas nos últimos anos. Definitivamente, chegamos a um entendimento – e, hoje, sabemos que tudo foi causado por pessoas que estavam a nossa volta. Tivemos altos e baixos, como quaisquer pessoas. Eu sinto que consertamos algo que nunca realmente esteve quebrado, no fim das contas”, reconheceu o sete vezes all-star

Aldridge está cada vez mais próximo do fim de carreira e, revendo tudo o que passou, “abraçaria” a oportunidade de poder terminar sua história na NBA onde disputou suas 600 primeiras partidas. “Não veria problema algum em fazer minha última temporada em Portland. Sinto que tenho uma grande história jogando pelo Blazers e seria muito legal poder acabar isso no lugar em que tudo começou”, concluiu o ala-pivô. 

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.