“Completo”, Wade aproveita férias e não se arrepende de aposentadoria precoce

Acostumar-se à vida de ex-jogador pode ser complicado para vários astros da NBA. A história de Dwyane Wade longe das quadras, porém, começou sem sinal algum de saudades ou arrependimento. O ídolo do Miami Heat reconhece que ainda não sentiu o real impacto da aposentadoria, mas sua primeira offseason fora da liga não passa qualquer sensação de desconforto com a nova condição.

“Esse tem sido um verão normal para mim. Eu estou aproveitando para ficar com a minha família, tentando trabalhar um pouco em meus negócios e tirando um tempo para relaxar. Até peguei um bronzeado esses dias. Não me sinto aposentado ainda. Acho que a ficha só vai cair no início da pré-temporada, não estar nas entrevistas e tal”, contou o craque de 37 anos, em entrevista ao jornal Miami Herald.

Fora dos holofotes da NBA, Wade ganhou tempo para assumir funções que queria exercer mais na vida. O ex-ala-armador tem uma filha de menos de um ano e, ao mesmo tempo, possui um filho que está entrando no último ano do ensino médio. Ele vê a sua presença especialmente necessária nesse momento da vida de Zaire, já conhecido por vídeos na internet e um potencial jogador profissional.

“Eu estou me divertindo acompanhando Zaire jogar basquete, passar pelo processo de ser um prospecto colegial. Sinto-me bem com mais tempo para ser parte disso. Estou ajudando-o a melhorar para que, um dia, possa atuar nas grandes ligas. Ele ainda tem muito trabalho pela frente e o que posso ensinar-lhe significa bem mais do que o que posso oferecer à NBA hoje”, contou o veterano.

Wade terminou sua temporada derradeira na NBA com médias de 15.0 pontos, 4.0 rebotes e 4.2 assistências saindo do banco do Heat. Apesar da idade, ele ainda era um dos atletas mais importantes do plantel de Miami – e, até por isso, não foram poucos descreveram a sua aposentadoria como uma decisão precoce. Pode parecer assim para quem vê de longe, mas, para o craque, o timing foi perfeito.

“Hoje, eu sinto-me completo. É por isso que fui capaz de tomar a decisão de parar: porque estou completo. Minha carreira superou os meus maiores sonhos. Algumas pessoas não alcançam tudo o que desejam e não param de ter a sensação de que são incompletas. Mas não é assim comigo: fiz tudo o que queria e um pouco mais. Para mim, o ciclo está completo”, cravou o futuro integrante do Hall da Fama.