Confiante, Brook Lopez avisa o resto da NBA: “Bucks quer ser o melhor time da liga”

Brook Lopez foi ousado em suas previsões chegando ao Milwaukee Bucks, na última offseason, ao dizer que a franquia tinha condições de vencer a conferência Leste. E, no fim das contas, ele tinha razão: o time conquistou 60 vitórias, teve o melhor recorde da temporada regular e ficou a duas vitórias das finais da NBA. O título não veio, mas o pivô ficou muito satisfeito com o desempenho coletivo.

“A última temporada foi ótima. Atingir os resultados que conseguimos no primeiro ano meu e do técnico [Mike] Budenholzer aqui foi fantástico. É claro que ficamos decepcionados por não termos sido finalistas, pois sentíamos ter o que era preciso, mas acho que aprendemos muito com a experiência. Estaremos preparados para chegar lá em 2020”, afirmou o veterano, em entrevista ao site HoopsHype.

É evidente que, diante do sucesso na campanha passada, a confiança de Lopez só aumenta ao projetar a próxima temporada. A imagem do Bucks ao redor da NBA, porém, alterou-se: o time não é mais a surpresa da liga e passará a ser encarada como um “alvo” pelos adversários. A situação mudou muito em relação ao último ano, mas o titular não quer uma mudança de postura por parte do plantel.

“Nós entraremos na temporada com a mesma confiança e mentalidade. Isso não é arrogância, mas produto da crença que existe dentro do elenco e no sistema. Nós queremos ser o melhor time que pudermos, o melhor time da liga, então estamos confiantes de que podemos competir contra qualquer um. Trabalhamos todos os dias para isso”, cravou o experiente pivô, seguro da capacidade do grupo.

O que mudou não foi só a forma como o Bucks é visto. A franquia também acumula agora a vantagem do entrosamento: exceto Malcolm Brogdon, conseguiu manter o seu elenco intacto e renovou com os outros agentes livres importantes do plantel que chegou às finais do Leste há poucos meses. Essa sequência não é um jogador que recebe contrato, mas Lopez aponta como o maior reforço de Milwaukee.

“Continuidade é um fator enorme. Manter uma base, obviamente, quer dizer que o elenco não terá que aprender tudo muito rápido ou com a temporada andando. A sequência ajuda muito com intangíveis como as relações entre os jogadores e os treinadores. Os grandes times da história da NBA foram construídos a partir de continuidade”, justificou Lopez, com a confiança de que o título virá em 2020.