Damian Lillard e DeMar DeRozan são novos desfalques dos EUA para Copa do Mundo

Os pedidos de dispensa da seleção norte-americana para a disputa da Copa do Mundo FIBA simplesmente não param. De acordo com Shams Charania, do portal The Athletic, mais dois astros da NBA resolveram não participar da competição: o armador Damian Lillard e o ala-armador DeMar DeRozan. Com as novas adições, o número de desistências dos EUA para o torneio chegou a oito atletas.

O craque do Portland Trail Blazers era visto como o nome mais importante ainda comprometido com a USA Basketball. Ele não revelou suas razões para não jogar o torneio. O caso de DeRozan, porém, é o mais particular: o atleta do San Antonio Spurs havia sido adicionado à pré-convocação há poucas semanas, sem ter sido divulgado à imprensa, e desistiu nesse meio tempo.

“Nós somos abençoados com muito, mas muito talento na NBA. Não há motivo para pânico. A montagem desse elenco será mais desafiadora, mas seremos capazes de ter um time bem competitivo. Há jogadores ligando para se colocarem à disposição. A nossa lista inicial é fluida e não estamos surpresos com tantas desistências”, relativizou o presidente da USA Basketball, Jerry Colangelo.

De fato, a federação já trabalha para reforçar a seleção norte-americana. Além da equipe de apoio para treinos, composta por jovens que vão poder ser “efetivados” para o time principal caso agradem o treinador Gregg Popovich, a pré-convocação já vem sendo ampliada. O armador Marcus Smart e o ala Thaddeus Young seriam dois dos novos chamados para o período de preparação.

Além de Lillard e McCollum, a relação de desfalques dos EUA para a Copa do Mundo FIBA já incluía James Harden, Anthony Davis, C.J. McCollum, Eric Gordon, Bradley Beal e Tobias Harris. As ausências podem aumentar com o anúncio das intenções de Kevin Love e a depender da evolução da recuperação da cirurgia na mão realizada pelo astro Kyle Lowry.

Mas nem todo mundo está “pulando fora do barco”. Segundo Chris Haynes, do site Yahoo! Sports, o jovem Donovan Mitchell já se comprometeu a permanecer com a seleção e deverá ser um dos 12 atletas que representarão o Team USA na China, entre agosto e setembro desse ano.