Dave Joerger esteve muito próximo de deixar o comando do Memphis Grizzlies para assumir o Minnesota Timberwolves. De acordo com Marc Stein, da ESPN, o técnico de 40 anos manteve negociações avançadas com a direção de Minneapolis nos últimos dias para ser o sucessor do recém-aposentado Rick Adelman. Neste domingo, porém, ele decidiu encerrar conversas e permanecer no atual cargo.

A possibilidade de transferência de Joerger surgiu na última semana, quando o Grizzlies deu permissão para que fosse entrevistado pelo Twolves. Rumores sugeriam que, com a recente saída do dirigente responsável por sua contratação (Jason Levien), interessava à alta cúpula de Memphis encontrar uma forma de “livrar-se” do treinador sem a necessidade de pagar a multa rescisória prevista em seu contrato.

O técnico também gostaria da ideia de mudar de equipe por ser nascido em Minnesota e ter a chance de trabalhar novamente com Flip Saunders, presidente de operações da franquia e seu mentor no início de carreira. Em entrevista neste sábado, ele também teria agradado o dono do Timberwolves, Glen Taylor. A situação acabou se complicando na hora de negociar a liberação do profissional.

Segundo o repórter Jerry Zgoda, do jornal Star Tribune, o Grizzlies teria exigido trocar escolhas de primeira rodada de draft para dispensar o contrato de Joerger. Na prática, isso significa que a franquia de Minnesota sairia a loteria (13ª) para selecionar um novato na 22ª posição. O time não está disposto a abrir mão de tamanho valor por um profissional que, supostamente, o adversário de conferência sequer faz questão de manter.

“Dave passou pelo processo de entrevistas e tivemos boas conversas, mas ficou claro para as duas partes que ele teria que ficar em Memphis”, explicou Saunders, neste domingo, ao Star Tribune.

Joerger acaba de completar seu primeiro ano no comando de uma comissão técnica, depois de ser escolhido para substituir Lionel Hollins no Grizzlies. Nesta temporada, a equipe conquistou 50 vitórias e classificou-se aos playoffs mesmo sem contar com o pivô Marc Gasol por cerca de 25% da campanha.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • sebas1606

    Achei estranho quando vi que os Grizzilies não queriam mantê-lo…Fez uma grande temporada no time logo na primeira temporada na fortíssima conferência Oeste.

    • RodrighoN

      Foi mesmo e poderia ter sido melhor, pois a pior fase foi quando o Gasol se machucou depois a equipe se recuperou e fez bons jogos no off mesmo com o time limitado(em números de atletas no banco etc)