Destaque na Liga de Verão, Lonnie Walker trabalha para entrar na rotação do Spurs

Muitos analistas, atletas e torcedores terminaram o draft do ano passado apostando que Lonnie Walker seria o grande steal do recrutamento. Na primeira temporada da carreira, porém, foi raro vê-lo meramente entrar em quadra pelo San Antonio Spurs: ele jogou só 118 minutos, em 17 jogos na NBA. A gente pode até não ter visto o ala-armador em ação, mas ele trabalhou muito nesse período “sumido”.

“Nem tudo são flores nessa liga. O caminho de cada pessoa para o mesmo ponto é único, diferente. Eu joguei na G-League sem me preocupar com o que viria depois. Mantive a rota e acreditei nas pessoas ao meu redor. Continuei forte, persistente e otimista. Essa jornada não é sobre chegar à NBA rapidamente, mas aproveitar as chances quando aparecerem”, afirmou o jovem, ao jornal Reading Eagle.

Fora do radar, Walker ficou atuando muito mais tempo na liga de desenvolvimento e treinando, especialmente, sob os olhares da assistente técnica do Spurs, Becky Hammon, em seu ano de estreia profissional. O resultado do trabalho foi visto na recém-finalizada Liga de Verão, em Las Vegas, quando obteve médias de 30.0 pontos e 4.0 rebotes, convertendo 58% dos arremessos de quadra tentados.

“Eu venho trabalhando duro. Duro mesmo e em silêncio, sem tentar ficar exibindo o que faço para os outros. Tudo gira em torno de esforço e dedicação. Sinto que pude mostrar meu talento na Liga de Verão, mas, acima de tudo, que estou confortável com o jogador que sou. Continuarei melhorando a cada dia. Sei que ainda tenho muito a aprender – e estou pronto para isso”, garantiu o prospecto.

Treinar supervisionado por Hammon ou na G-League, no entanto, não significa que Walker teve pouco contato com o técnico Gregg Popovich. Na verdade, ele passou a campanha fazendo dezenas de viagens entre Austin e San Antonio para participar de todos os treinamentos e jogos possíveis. O jogador admite que, com o veterano treinador, entendeu que a NBA é muito mais do que uma maratona física.  

“Eu aprendi com Pop a ser paciente e não tenta pular etapas. Não ter pressa para ouvir meu nome ser chamado. Havia noites em que ele me dizia para ficar pronto e nem entrava em quadra. É assim que funciona. A minha primeira temporada foi um desafio muito mais mental do que físico: precisei manter-me feliz, motivado e não duvidar de mim mesmo”, recordou o jovem ala-armador de 20 anos.

Com as dificuldades da estreia para trás, Walker está empolgado com os próximos passos naturais que sua carreira reserva. “Tudo o que quero é ganhar a confiança de Popovich e minutos na rotação. Minha posição não está solidificada, então tenho muito trabalho a fazer. Sei que ainda tenho muito a provar para ser o jogador que planejo nessa liga”, concluiu o garoto, pronto para ouvir seu nome ser chamado.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Thunder Rebuild

    Spurs fazendo seu otimo trabalho de desenvolvimento de jogadores, um dos motivos que sempre se mantem entre os times que vão aos playoffs.

  • Bruno Da Silva Francisco

    Tirando o Murray, recentemente, todos draftados esquentam banco/g league pelos Spurs e ficam sendo “testados mentalmente” no primeiro ano…. Acredito este ser o ano de despontar ainda que seja uma forte concorrência na posição que ele joga.. vindo do banco tem Forbes,white e ele para duas vagas, entendendo que a outra já é do Mills

    • Vitor Martins

      Até o Murray mano! Ele quando calouro só teve 8,5min de partida. Jogou só 38 jogos, não sei se machucou ou passou um tempo na G-League. No segundo ano que virou efetivo.

      • Não teve problema nenhum com o Dejounte, não… Foi isso mesmo. Cultura Spurs. White no primeiro ano também só atuou 17 jogos.

        • Diego Pereira Dos Santos

          Eles não queimam os calouros mesmo não… fica desenvolvendo pra colocar depois.

  • Eu boto muita fé nesse garoto! Dos draftados pelo Spurs na primeira rodada de 2016 pra cá (Murray, White, ele, Samanic e K. Johnson) é pra mim o mais talentoso. É muito atlético, veloz, habilidoso nas infiltrações, forte, sabe criar o próprio arremesso e tem um bom chute de média distância. Está aprimorando a bola de 3.
    Mas, tem algo a melhorar muito ainda: Defesa! Ainda se perde nas rotações e trocas. Mas tenho certeza que o staff de SAS vai atuar forte nisso. Disposição de aprender e evoluir ele tem. O que já é meio caminho andado para defender bem.

    • Joabe#VamoSpurs

      Desde q vi na SL do ano passado, q o maior defeito dele é na defesa. Fica desligado ou tipo querendo antecipar ou cobrir alguma jogada e qdo ver seu marcador já escapou do seu radar, mas houve uma melhora mais ainda não a ideal, mas a gente ver q ele tá se esforçando pra caramba pra melhorar

      • Verdade, Joabe! Bem observado. Confesso que vi uma melhora ainda muito tímida. E isso pode fazer que ele tenha menos minutos que gostaria, ainda mais com a volta do Murray (um jovem All Defense) e um 3-and-D como o DeMarre Carroll.

    • Danilo Vilas Boas

      As bolas de 3 ainda não tem aquele aproveitamento, mas algo me anima bastante: ele tem muito range.

      • Israel Pegado

        Danilo, perdão pela pergunta idiota, mas a que você se refere quando diz “muito range”?

        • Danilo Vilas Boas

          Quero dizer que ele consegue arremessar de longe da linha dos 3 sem esforço extra, sem mudar a mecânica de arremesso, sem alterar a trajetória da bola no chute e sem perder velocidade no gatilho.
          Isso é ótimo pra quando você é defendido por um defensor menor, ou alguém que é reconhecidamente fraco na defesa mano-a-mano, ou ainda quando você chama uma jogada e o defensor dá aquela olhada de meio segundo pra trás pra tentar ler a jogada. Como ele é muito bom conduzindo a bola e infiltrando, os defensores tem a tendência de marcar um passo atrás, principalmente quando não se está muito perto da linha de 3 e, se o defensor for mais baixo que ele, essa capacidade de arremessar a 2 ou 3 passos da linha de 3 pode por si só desmontar uma defesa.
          Sem querer comparar os jogadores em si, mas o Curry e o Lillard fazem muito isso. Harden também. O Atlanta passou o Doncic no draft ano passado pra pegar um jogador que tem esse range como uma de suas principais características, o Trae Young.
          Enfim, os 3s dele ainda não são uma ameaça porque o aproveitamento não é lá aquelas coisas, mas o Chip Engeland é muito bom pra destravar aproveitamento se o cara tiver talento pra chutar.
          Eu aposto muito nesse jogador.

          • Israel Pegado

            Valeu, muito obrigado pelo aprendizado! Foi uma verdadeira aula. Conceitos bem interessantes que eu não conhecia.

  • Rodrigo Soares

    Esse menino é bola em! Tem um talento enorme! E o mais importante ele parece já ter entendido que é a mentalidade de ser um Spur.

  • Sheela

    Esse garoto é um gênio! Rapaziada e QUE equipe de base o Spurs está formando ein? A molecada está apavorando muito. Derik White, que jogador! Murray também super talento. Daqui a uns anos (se ninguém pipocar) vamos ver um Spurs muito, mas muito interessante!

    • Concordo. Tudo dependerá se eles serão capazes de dar aquele próximo passo, mas com sinceridade vejo White e, especialmente, Walker com potencial para All Star. E Murray uma sólida carreira de prêmios All Defense. Se Samanic se tornar um razoável strech four já vai ser show!
      Outro dia, li artigo interessante na imprensa norte-americana. Dizia o texto, que a principal razão para o Popovich renovar por mais 3 anos é que ele vê muito talento e futuro nesses jovens draftados.

  • Mathias

    Começará a Dinastia Spurs daqui a três temporadas… #empolgou

    • Vitor Martins

      White > Parker
      Forbes > Manu
      Murray > Bowen
      Samanic > Duncan
      Poeltl > Oberto

      Isso não é opinião, são apenas fatos! rs

      • Mathias

        kkkk bem observado!

      • Hahaha falando sério… Forbes, na minha opinião, já vai perder espaço na rotação esse ano. Na última season jogou 28 minutos, na próxima creio que isso vá cair um pouco, pra casa dos 23 a 25 minutos. O mesmo deve acontecer com Mills e Belinelli.

        • Vitor Martins

          Quem tu acha que vai ser o time titular?
          White, Murray, DeRozan, Lyles e LaMarcus? Ou ele vai banca o White também? Não sei o que o Pop vai fazer.

          • Realmente, é um elenco que pelo equilíbrio gera bastante dúvidas na sua formação titular. Mas eu acho que inicialmente Pop vem pra começar a temporada com White – DeRozan – Gay – Aldridge – Poeltl.
            Isso pode mudar a medida que:
            1. Murray apresentar boa resposta da lesão, físico 100% e evolução nos chutes de fora.
            2. Carroll trouxer mais solidez defensiva como SF.
            3. Gay contribuir mais na 4 ou como sixth man.
            4. Pop não conseguir fazer LaMarcus e Poeltl renderem juntos.
            5. Melhoria do DeRozan nas bolas de 3.

            No fim das contas, eu acho que o time nos minutos finais de partidas apertadas será White/Murray (essa deve ser a grande dúvida do ano para o staff) – DeRozan – Carroll – Gay – Aldridge.

  • Daniel Nogueira

    E assim o Spurs vai comendo pelas beiradas e quando menos se espera, lá está o Spurs decidindo mais uma final de NBA.

    • Planejamento, metodologia, aquisição de talentos e trabalho duro. Receita antiga, porém eficiente.

  • Guilherme

    Esse moleque é bom. E tem um belo cabelo.

    • Danilo Vilas Boas

      A foto dele no draft é uma das melhores de todos os tempos, hahahah.

  • Pablo Leite

    Bom, creio que as partes principais da equação de até onde os Spurs podem chegar dependem de duas variáveis: as evoluções de White e Walker.

    • Danilo Vilas Boas

      Quase isso. Em 2020, ainda vai ter bastante a mão dos veteranos, mas a partir de 2021 se o Spurs vai ser contender ou coadjuvante basicamente está nas mãos desses dois mesmo.

  • Danilo Vilas Boas

    Ele realmente era o steal do Draft passado, mas se machucou gravemente antes de estrear e só voltou na segunda metade da temporada quando a rotação estava pronta e o time correndo por playoffs.
    Jogou só 17 jogos ano passado, só garbage time praticamente.
    Esse ano ele pode mostrar muita coisa.

  • raphael cs

    Tomara que evolua na próxima temporada. Acho que o Spurs está um pouco atrasado no desenvolvimento de novos jogadores, digo isso porque o Parker já vinha se arrastando em quadra há tempos e o Murray só tomou a posição muito tempo depois. Falta de atleticismo sempre foi um problema para o Spurs e pelo que vejo continuará sendo nessa próxima temporada.

  • Bruno Azevedo

    Acho que Tinham que investir num Center bom.
    Apostaria no Valanciunas, manda o Poetl, Mills e a pick de toronto que o Memphis pega, estão e, rebuild msm