Doc Rivers minimiza ausência de reforços no Clippers: “Gostamos do time”

Brooklyn Nets at Los Angeles Clippers

Doc Rivers tinha tudo planejado: abriu vagas no elenco do Los Angeles Clippers em transações desde o começo deste ano prevendo um dos mercados de dispensas mais movimentados da história. A esperança do técnico/presidente da franquia era trazer até dois reforços para fechar o grupo visando os playoffs – como aconteceu no ano passado, com as contratações de Glen Davis e Danny Granger. Mas simplesmente nada deu certo.

O Clippers perdeu as concorrências para trazer os liberados Josh Smith (Houston Rockets) e Kendrick Perkins (Cleveland Cavaliers). Rivers tinha as dispensas dos veteranos Tayshaun Prince e Kevin Garnett como apostas, mas ambos foram trocados antes do fechamento da janela de transferências e vão ficar em seus novos times. No fim das contas, os únicos dois reforços que chegaram vieram da D-League: Dahntay Jones e Jordan Hamilton.

“Nós simplesmente não estivemos tão ativos no mercado quanto queríamos. Pensávamos que mais atletas seriam dispensados, para ser honesto, mas também não é como se estivéssemos por aí com um cartaz de ‘compra-se’. Gostamos do nosso time. Se pudéssemos trazer alguém, iria acontecer. Mas gostamos do nosso elenco como está”, afirmou o treinador, minimizando o fracasso nos planos de reforçar a equipe com a campanha em andamento.

Embora não negue que procurava trazer novos atletas, Rivers sabe que nem sempre reforços com a temporada em vigência são bons. Não são poucos os casos de times que destruíram seu ambiente interno com a chegada de novos jogadores para a reta final do ano. Neste caso, o veterano técnico se espelha no trabalho de outro veterano, Gregg Popovich, para ver o lado positivo do mercado de dispensas “calmo”.

“Você vê o Spurs e eles raramente trazem alguém no meio da temporada. Uma das coisas em que acreditam é que, quando você inicia o ano com um elenco e a química do grupo está boa, até mesmo a menor mudança pode abalar o ambiente. A cautela vem funcionando para San Antonio e, se puder seguir isso, acho que é uma boa ideia”, explicou, negando indiretamente os rumores de problema de relacionamento na equipe.

Com 39 vitórias e 21 derrotas, o Clippers ocupa a quinta posição da conferência Oeste e está a um jogo de alcançar mando de quadra nos playoffs. Mesmo com as chegadas de Jones e Hamilton, Rivers ainda tem mais uma vaga aberta no elenco para um eventual reforço. O pivô JaVale McGee, recém-dispensado pelo Philadelphia 76ers, seria uma opção.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Kleber

    Gosto do Rivers. Mas o Clippers cai na semifinal.

  • More

    hsuahsuha Clippers realmente não consegue ninguém, impressionante.

    • Luiz Henrique Santos

      Como assim More? O Clippers conseguiu o Austin Rivers…

      • More

        Austin é a mesma coisa que o Biyombo. Não conta porque é mito.

  • tiago

    Clippers já tem um bom time, Blake Griffin voltando da lesão o time fica melhor ainda. pra min o Clippers deu muita sorte do Jamal Crawford não ter saído, ia ser uma grande burrice.

  • Galvão – EL HEAT

    O engraçado que depois que o Griffin se machucou o time vem numa crescente muito boa.

  • jc-lakers

    Time instável cai na primeira rodada.

  • joaomcgrady

    Então ele gosta de não ir muito longe nos offs….