Draft 2018 – Os melhores alas

Armadores / Alas-armadores

As franquias da NBA vão começar a reforçar seus elencos visando a temporada que vem na noite desta quinta-feira (21), quando acontece o draft deste ano.

Sessenta dos melhores prospectos do planeta vão ser selecionados para atuarem na melhor liga de basquete do mundo e cada equipe pode encontrar um potencial astro com suas escolhas. Como sempre, só o tempo dirá quem realmente se deu bem no recrutamento.

O Jumper Brasil já apresentou os 49 principais prospectos deste ano, com perfis detalhados ao longo dos últimos dois meses e, agora, vivemos a expectativa dos dias que antecedem o draft.

Nós temos diversos posts especiais programados até quinta, quando faremos o nosso tradicional programa ao vivo acompanhando e analisando cada uma das 60 escolhas do recrutamento.

E, enquanto o “grande dia” não chega, nós convocamos nossos dois integrantes especialistas em recrutamento – Gustavo Lima e Ricardo Stabolito Jr. – e os parceiros Gabriel Andrade, colunista de scouting do Jumper Brasil, e Vitor Camargo, do blog Two Minute Warning, para apontar quem são os seus cinco prospectos favoritos do recrutamento, posição por posição.

As escolhas refletem suas preferências, não a ordem específica em que acreditam que serão selecionados.

Hoje chegou a vez dos alas. Confira:

 

Gustavo Lima

1- Mikal Bridges (Villanova, junior)
2- Kevin Knox (Kentucky, freshman)
3- Džanan Musa (Cedevita Zagreb, Croácia)
4- Jacob Evans (Cincinnati, junior)
5- Chandler Hutchison (Boise State, senior)

 

Ricardo Stabolito Jr.

1- Mikal Bridges (Villanova, junior)
2- Kevin Knox (Kentucky, freshman)
3- Džanan Musa (Cedevita Zagreb, Croácia)
4- Jacob Evans (Cincinnati, junior)
5- Chandler Hutchison (Boise State, senior)

 

Vitor Camargo

1- Mikal Bridges (Villanova, junior)
2- Kevin Knox (Kentucky, freshman)
3- Džanan Musa (Cedevita Zagreb, Croácia)
4- Jacob Evans (Cincinnati, junior)
5- Chandler Hutchison (Boise State, senior)

 

Gabriel Andrade

1- Mikal Bridges (Villanova, junior)
2- Džanan Musa (Cedevita Zagreb, Croácia)
3- Kevin Knox (Kentucky, freshman)
4- Jacob Evans (Cincinnati, junior)
5- Chandler Hutchison (Boise State, senior)

  

Mikal Bridges (Villanova, junior)

“Bridges tem perfil físico-atlético excelente para atuar como combo forward na NBA. Além disso, ele é dotado de ótimos fundamentos na defesa, joga basquete de forma altruísta, possui arremesso muito eficiente e sabe se movimentar sem a bola. O prospecto, porém, tem dificuldades em criar as próprias oportunidades, com controle de bola rudimentar. Potencial 3 and D na NBA e elogiado constantemente pela ética de trabalho. Escolha mais do que segura”. (Gustavo Lima)

 

Kevin Knox (Kentucky, freshman)

“Knox foi a última vítima de um problema que tem assolado bons prospectos de Kentucky nos últimos anos: um excesso de bons recrutas força alguns jovens talentos a jogarem fora de posição, impedindo que mostrem a totalidade dos seus talentos para olheiros de NBA. Foi o caso de Knox, alguém que tem o tamanho ideal e o jogo moderno para jogar de ala-pivô na NBA, mas que passou o ano jogando na posição 3. São jogadores difíceis de avaliar, mas que podem recompensar times que estejam dispostos a apostar no seu talento, como aconteceu com o Suns e Devin Booker”. (Vitor Camargo)

 

Džanan Musa (Cedevita Zagreb, Croácia)

“Ala bósnio com experiência considerável no nível profissional, Musa é um dos atletas mais competitivos do recrutamento, muito agressivo no ataque e dotado de um instinto natural como pontuador. Porém, ele tende a contribuir apenas em um lado da quadra, já que é limitado na defesa e não é muito de passar a bola. Lembra um pouco o croata Mario Hezonja (excessiva autoconfiança e postura questionável fora de quadra), o que é temeroso”. (Gustavo Lima)

 

Jacob Evans (Cincinnati, junior)

“Em essência, Evans é a sua função em quadra. E, para sua sorte, essa função está em enorme demanda na NBA: ele defende, arremessa de longa distância, mantém a bola rodando no ataque e comete poucos erros. Não tem muito mais do que isso nesse pacote – nem versatilidade dentro dessas qualidades –, mas, fora da loteria, a inteligência costuma estar mais em reconhecer limitações do que em desafiá-las”. (Ricardo Stabolito Jr.)

 

Chandler Hutchison (Boise State, senior)

“Chandler Hutchison trabalhou duro para melhorar seu jogo ao nível da NBA. Ele é um ala atlético, capaz de criar jogadas, explodir em infiltrações e defender múltiplas posições. Entretanto, o chute mediano, falta de força, habilidade com a bola baixa para alguém de seu estilo de jogo e idade tornam seu potencial mais baixo do que o ideal”. (Gabriel Andrade)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Boise State, nunca tinha ouvido falar nessa universidade

  • Dudu Ferrero

    e o Michael Porter Jr? ele é Ala e nao PF

    • Dudu Ferrero

      agora mudaram pra ala armadores melhorou <3 kkk

      • Gustavo

        Alas armadores já foi em outro artigo (inclusive, como não poderia deixar de ser, com Doncic puxando a fila):

        http://jumperbrasil.lance.com.br/draft-2018-os-melhores-alas-armadores/

        MPJ e Miles Bridges devem ver vir na lista de PF, o que é bem estranho na minha opinião.

        • Ricardo Stabolito Junior

          Fui orientado a colocar ambos como alas-pivôs. Estarão lá.

          • Gustavo

            Imagino que a escassez de C e PF na segunda metade do draft tenha pesado nessa decisão. Mas vejo Porter, principalmente, mais como ala que como PF.

  • Tulio Machado

    Mikal Bridges pra mim não é essa bola toda que estão cantando pra ele… pra um time já formado será um bom encaixe, mas pra uma escolha de top 10 onde os times necessitam de talento puro, creio que ele não seria o ideal… Somente o Cavs ele seria bom pq no restante não vejo ele sendo um cara muito importante

    • Gustavo – #LeBronGOAT

      Acredito que ele seja um encaixe muito bom no Sixers. Que ja tem suas estrelas e precisa de caras exatamente como ele, que defendam e arremesse. Caras 3 and D encaixam em qualquer time.

      • Pedro

        Sim, é um bom encaixe no Sixers, porque já tem duas estrelas e não precisam de acertar um “home-run”. O Bridges é uma escolha segura porque arremessa bem no perimetro e defende bem dentro de um esquema, apesar de não ser bom defensor no 1-1. Realmente alguns jogadores que serão escolhidos após ele tem mais potencial, porém com mais chance de virar “bust”.

      • Tulio Machado

        Sim, ele é otimo encaixe pra times prontos, pra esquipes que necessitam de talento pra evoluir eu não creio que ele seria um encaixe tão bom assim, pois ele é aquele bom em tudo e otimo em nada e essas equipes precisam de jogares que sejam otimos em algum aspecto do jogo

        • Gustavo – #LeBronGOAT

          O cara tem 21 anos, dificilmente saem jogadores ótimos em alguma coisa do draft, mas sim que tem potencial pra chegar lá. E acho que esse é o caso do Mikal na defesa e no arremesso de 3 pontos.

  • ReggieMiller31

    Complicado opinar pq cada um tem uma visão da questão jogador/posição. Pra mim é: Mikal Bridges; Porter Jr.(seria 1, mas tá parecendo uma bomba-relógio); Knox; Miles Bridges e Jacob Evans. Agora com o Porter Jr. e Miles Bridges como PF: Mikal; Knox; Jacob Evans; Musa e Melvin Frazier.
    Tem tb Bates-Diop(SF ou PF), Chandler Hutchison