Draft 2019 – Os melhores alas

Armadores / Alas-armadores

As franquias da NBA vão começar a reforçar seus elencos visando a temporada que vem na noite da próxima quinta-feira (20), quando acontece o draft deste ano.

Sessenta dos melhores prospectos do planeta vão ser selecionados para atuarem na melhor liga de basquete do mundo e cada equipe pode encontrar um potencial astro com suas escolhas. Como sempre, só o tempo dirá quem realmente se deu bem no recrutamento.

O Jumper Brasil já apresentou os 52 principais prospectos deste ano, com perfis detalhados ao longo dos últimos dois meses e, agora, vivemos a expectativa dos dias que antecedem o draft.

Nós temos diversos posts especiais programados até quinta, quando faremos o nosso tradicional programa ao vivo acompanhando e analisando cada uma das 60 escolhas do recrutamento.

E, enquanto o “grande dia” não chega, nós convocamos nosso quarteto de especialistas em recrutamento – os editores Gustavo Lima e Ricardo Stabolito Jr. –, o colunista de scouting Gabriel Andrade,  e o parceiro Vitor Camargo, do blog Two-Minute Warning e do podcast Na Era do Garrafão, para apontar quem são os seus cinco prospectos favoritos do recrutamento, posição por posição.

As escolhas refletem suas preferências, não a ordem específica em que acreditam que serão selecionados.

Hoje chegou a vez dos alas. Confira:

 

GUSTAVO LIMA
Colocação Prospecto
1 R.J. Barrett (Duke, freshman)
2 De’Andre Hunter (Virginia, sophomore)
3 Cam Reddish (Duke, freshman)
4 Cameron Johnson (North Carolina, senior)
5 Nassir Little (North Carolina, freshman)

 

RICARDO STABOLITO JUNIOR
Colocação Prospecto
1 R.J. Barrett (Duke, freshman)
2 De’Andre Hunter (Virginia, sophomore)
3 Cam Reddish (Duke, freshman)
4 Nassir Little (North Carolina, freshman)
5 Keldon Johnson (Kentucky, freshman)

 

GABRIEL ANDRADE
Colocação Prospecto
1 R.J. Barrett (Duke, freshman)
2 De’Andre Hunter (Virginia, sophomore)
3 Cam Reddish (Duke, freshman)
4 Cameron Johnson (North Carolina, senior)
5 Nassir Little (North Carolina, freshman)

 

VITOR CAMARGO
Colocação Prospecto
1 R.J. Barrett (Duke, freshman)
2 De’Andre Hunter (Virginia, sophomore)
3 Cam Reddish (Duke, freshman)
4 Nassir Little (North Carolina, freshman)
5 Keldon Johnson (Kentucky, freshman)

 

R.J. Barrett

“Apesar de se tornar o primeiro calouro com 22-7-4 de médias na HISTÓRIA do College, Barrett ainda teve uma temporada decepcionante em Duke. Ele sofreu para se adaptar a um time com outra estrela (Zion Williamson), e a falta de arremessadores atrapalhou demais o seu jogo. Mas, no Draft, a aposta é que Barrett poderá mostrar na NBA o que a conjuntura não lhe permitiu na NCAA. Seus bons passes devem encaixar muito melhor com o jogo veloz e mais espaçado da NBA, e indo para um time ruim, no topo do recrutamento, Barrett terá mais chances de ter a bola nas mãos e jogar pelas suas forças, não fraquezas. Traz algum risco pela inconsistência e tomada de decisões ruins em Duke, mas tem um potencial altíssimo.” (Vitor Camargo)

 

De’Andre Hunter

“Protótipo de 3 and D, tão em alta na NBA, Hunter se destaca pelos atributos físico-atléticos de elite e por ser um ótimo arremessador em spot up e excelente e versátil defensor. Foi um dos pilares da equipe de Virginia, campeã da última temporada do College. Mas vale dizer que poderá dificuldades em termos de ritmo na NBA, já que atuou por um time cuja característica principal era desacelerar o jogo.” (Gustavo Lima)]

 

Cam Reddish

“Um dos prospectos mais polarizantes dessa classe, Reddish possui um talento atlético natural e um jogo mecanicamente bonito, mas que não se reflete em quadra ainda. Se por um lado possui um chute versátil e compacto, boa capacidade criativa de passe e um potencial atlético feroz, é um defensor muito ruim devido à sua falta de disciplina/esforço nesse setor da quadra, além de ser um finalizador com números desastrosos ao redor do aro. Alta recompensa, alto risco.” (Gabriel Andrade)

 

Nassir Little

“Little é o garoto-propaganda do ‘basquete sem posição’ no draft: pode marcar até as cinco posições em formações mais baixas, mas, com o seu (limitado) atual jogo ofensivo, eu não sei onde encaixa-se em um ataque da NBA. Provável que venha a ser um ala-pivô móvel entre os profissionais – e, até chegar lá, será um projeto.” (Ricardo Stabolito Jr.)

 

 

Cameron Johnson

“Cameron Johnson não é um prospecto difícil de entender. Resumidamente, ele é o que você espera de um senior universitário: um atleta com sólida compreensão do jogo, que comete poucos erros, faz quase tudo com certa competência e tem uma qualidade consolidada para basear sua carreira: o arremesso de longa distância.” (Ricardo Stabolito Jr.)

 

 

Keldon Johnson

“Existem motivos para se ter boas perspectivas para a carreira de Keldon Johnson, do ponto de vista técnico. Mas, acima do que é capaz de fazer ou não, eu gosto de como ele joga: a sua intensidade, espírito competitivo e mentalidade defensiva são alguns atributos que nem sempre vemos tão afloradas em um prospecto.” (Ricardo Stabolito Jr.)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.