Draft 2020: As necessidades do Cleveland Cavaliers

Elenco para a próxima temporada (oito contratos garantidos)

PG: Darius Garland (20 anos, US$6,7 milhões) / Dante Exum (25 anos, US$9,1 milhões)
SG: Collin Sexton (21 anos, US$4,9 milhões) / Kevin Porter (20 anos, US$2 milhões)
SF: Cedi Osman (25 anos, US$8,8 milhões) / Dylan Windler (24 anos, US$2,1 milhões)
PF: Kevin Love (32 anos, US$31,2 milhões) / Larry Nance Jr. (27 anos, US$11,7 milhões)
C:

Folha salarial: US$105,2 milhões

Agentes livres: Matthew Dellavedova (PG, 30 anos, irrestrito) / Tristan Thompson (C, 29 anos, irrestrito)

Contratos não garantidos/parcialmente garantidos/opção do jogador em deixar o último ano de contrato: Andre Drummond (27 anos, US$28,7 milhões, opção do jogador) / Alfonzo McKinnie (28 anos, US$1,7 milhão, não garantido) / Jordan Bell (25 anos, US$1,7 milhão, não garantido) / Dean Wade (23 anos, US$1,5 milhão, não garantido)

Contratos expirantes: Andre Drummond / Dante Exum

Números da temporada 2019/20

Pontos anotados: 106,9 (quinto pior)
Pontos sofridos: 114,8 (nono pior)
Eficiência ofensiva: 107,5 (sexto pior)
Eficiência defensiva: 115,4 (segundo pior)
Pace (posses de bola por jogo): 98,7 (23º)
Assistências por jogo: 23,1 (sétimo pior)
Rebotes por jogo: 44,2 (19º)
Desperdícios de bola: 16,5 (pior)
Aproveitamento nos arremessos de quadra: 45,8% (19º)
Aproveitamento nos lances livres: 75,8% (20º)
Aproveitamento nas bolas de três pontos: 35,1% (20º)
Tentativas de arremessos de três pontos por jogo: 31,8 (20º)
Aproveitamento do adversário nas bolas de três pontos: 37,5% (quinto pior)
Pontos sofridos no garrafão: 53,6 (pior)

Posições carentes: PG, SF, C

Necessidades da equipe

  • Bons defensores (no perímetro e no garrafão): os jovens Garland, Sexton e Porter figuram entre os piores defensores de perímetro da NBA, o time de Cleveland foi o que mais sofreu pontos no garrafão, em 2019/20 e o segundo pior em eficiência defensiva
  • Cuidar melhor da bola: o Cavs foi o líder em turnovers e o sétimo pior em número de assistências na última temporada

Escolha no Draft de 2020: 5

Prospectos mais indicados

  • Pick 5
  • Deni Avdija (SF): Avdija é um ala inteligente e versátil, que gosta e busca o jogo de contato, usando sua força para ser agressivo finalizando ao redor do aro e atacar alas menores no poste baixo. Na defesa, ele é um bom protetor de aro como defensor de cobertura. Além disso, é um ótimo passador e sabe jogar sem a bola em mãos. Aos 19 anos, Avdija já tem experiência no nível profissional e tem um bom molde no basquete de passe-drible-chute que invadiu a NBA. O jovem israelense seria um ótimo encaixe no Cavs, contribuindo em várias áreas do jogo. Com a capacidade de ser o ballhandler secundário do time (ou até mesmo um point forward), ele traria qualidade ofensiva ao Cavs, já que consegue criar para si e para os companheiros; mostra capacidade de conduzir o jogo em transição; tem uma mecânica de arremesso rápida e compacta, que demonstra potencial para ser trabalhada no futuro enquanto arremessador; e sabe jogar sem a bola em mãos, especialmente em cortes nas costas da defesa. Elogiado pela ética de trabalho e pelo altruísmo em quadra, Avdija seria um ótimo complemento para Sexton e Love, as principais armas ofensivas do Cavs. Em suma, ele é um prospecto que pode contribuir de imediato, com toda a sua experiência em competições de bom nível na Europa, e possui um teto alto.
  • Isaac Okoro (SF): ala dotado de atributos físico-atléticos de elite, Okoro sempre atua com muita intensidade nos dois lados da quadra e tem as ferramentas necessárias para se estabelecer como um defensor de elite na NBA. Ofensivamente, ele é um grande slasher (jogador que tem como base do seu jogo a infiltração). Além disso, Okoro é um sólido passador, com capacidade para ser o playmaker secundário de sua equipe e operar no pick-and-roll com eficiência. Protótipo de role player; que sabe atuar em um papel limitado, mas de suma importância para o sucesso coletivo do time. Mais do qualquer outro time, o Cavs precisa de um grande marcador no perímetro. Okoro seria a escolha perfeita nesse sentido, dado o seu potencial para se tornar um defensor de elite na NBA, a mentalidade de jogo altruísta, o elevado QI de basquete, a capacidade como criador secundário e pelo fato de não precisar da bola nas mãos para ser útil (ótimo encaixe com Sexton). Ele é tudo o que a equipe de Cleveland precisa: um potencial jogador two-way, que vai sempre dar o máximo em quadra e ficar responsável por marcar o melhor jogador do perímetro adversário.
  • Onyeka Okongwu (C): Okongwu é um pivô dotado de muita força física e mobilidade, que corre a quadra com fluidez e tem agilidade lateral acima da média. Ele é um ótimo e versátil defensor, com destaque para a proteção do aro, eficiente na defesa de pick-and-roll e nas trocas de marcação. Além disso, Okongwu é um excelente finalizador no pick-and-roll e um passador subestimado. Enfim, ele é uma escolha segura, com potencial imenso de melhoria em vários aspectos do jogo. Caso o Cavs resolva selecionar um pivô, vejo Okongwu como a melhor opção (até porque James Wiseman não deverá sobrar na pick 5). Ele é um pivô “moderno”, móvel, que protege bem o aro e tem todas as ferramentas para se destacar na NBA atual, cada vez mais veloz. Inicialmente, ele dividiria espaço com Drummond (que não vai ser louco de abrir mão de um contrato expirante de US$28,7 milhões) e, com a eventual saída do veterano (seja no meio da temporada ou na próxima offseason), assumiria a condição de titular absoluto na posição 5 para os próximos anos.

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece no basquete:

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook