Draft 2020 necessidades Warriors

Draft 2020: As necessidades do Golden State Warriors

Draft 2020: As necessidades do Golden State Warriors

Elenco para a próxima temporada (oito contratos garantidos)

PG: Stephen Curry (32 anos, US$43 milhões)
SG: Klay Thompson (30 anos, US$35,3 milhões) / Jordan Poole (21 anos, US$2 milhões)
SF: Andrew Wiggins (25 anos, US$29,5 milhões)
PF: Draymond Green (30 anos, US$22,2 milhões) / Eric Paschall (23 anos, US$1,5 milhão) / Alen Smailagic (20 anos, US$1,5 milhão)
C: Kevon Looney (24 anos, US$ 4,8 milhões)

Folha salarial: US$139,8 milhões

Agentes livres:  –

Contratos não garantidos/parcialmente garantidos: Marquese Chriss (23 anos, US$1,8 milhão, parcialmente garantido) / Damion Lee (27 anos, US$1,7 milhão, parcialmente garantido) / Ky Bowman (23 anos, US$1,5 milhão, não garantido) / Mychal Mulder (SG, 26 anos, US$1,5 milhão, não garantido) / Juan Toscano-Anderson (27 anos, US$1,5 milhão, não garantido)

Contratos expirantes: 

Números da temporada 2019/20

Pontos anotados: 106,3 (terceiro pior)
Pontos sofridos: 115,0 (sétimo pior)
Eficiência ofensiva: 105,2 (pior)
Eficiência defensiva: 113,8 (quinto pior)
Pace (posses de bola por jogo): 100,3 (15º)
Assistências por jogo: 25,6 (9º)
Rebotes por jogo: 42,8 (sétimo pior)
Desperdícios de bola: 14,9 (12º pior)
Aproveitamento nos arremessos de quadra: 43,8% (segundo pior)
Aproveitamento nos lances livres: 80,3% (quarto)
Aproveitamento nas bolas de três pontos: 33,4% (segundo pior)
Tentativas de arremessos de três pontos por jogo: 31,3 (sexto pior)
Aproveitamento do adversário nas bolas de três pontos: 38,9% (pior)
Pontos sofridos no garrafão: 48,8 (11º pior)

Posições carentes: PG, SF, C

Necessidades da equipe

  • Bons arremessadores do perímetro vindos do banco (nenhum dos atletas do elenco que disputaram a última temporada teve um aproveitamento acima de 36% nas bolas de três pontos)
  • Altura no garrafão (o time foi mal nos rebotes e não foi eficiente na proteção do aro na última temporada)
  • Profundidade no elenco, algo que vem faltando ao Warriors nos últimos anos

Escolhas no Draft de 2020: 2, 48 e 51

 

Prospectos mais indicados

  • Pick 2
  • Anthony Edwards (SG) – talvez o maior talento do Draft deste ano, Edwards tem muita margem para crescimento e seria um bom encaixe com as estrelas do Warriors. Com seus atributos físico-atléticos de elite, Edwards tem as ferramentas necessárias para se tornar ao menos um bom defensor na NBA e ser um pesadelo na transição ofensiva. Além de melhorar em dois aspectos: o arremesso inconsistente e a tomada de decisões questionável, Edwards vai precisar ser mais assertivo na defesa se quiser ter sucesso na liga. Um cenário perfeito para ele seria o Warriors, onde ele não teria a pressão de mostrar um impacto imediato. Além disso, ele trabalharia com uma comissão técnica qualificada para melhorar seus pontos negativos. No entanto, o ideal, na minha opinião, seria o time de San Francisco tentar trocar a pick por um jogador estabelecido na NBA, já que o recrutamento não apresenta nenhum prospecto com potencial estelar, Edwards desperta desconfiança entre scouts e times, e o Warriors está faminto para voltar a disputar o título, depois de um ano “sábatico”. Sugestão de troca: escolha 2 + trade exception adquirida na troca de Andre Iguodala para o Memphis Grizzlies (no valor de US$17,2 milhões) por Aaron Gordon (os salários envolvidos batem). Diversos rumores apontam que o ala-pivô do Magic estaria disponível para trocas, e que o time da Flórida planeja flexibilizar a sua folha salarial pensando na offseason de 2021, quando Jonathan Isaac e Markelle Fultz serão agentes livres. Seria uma troca boa para ambos. O Warriors recebe um ala-pivô que vai trazer versatilidade defensiva e se encaixar perfeitamente com Draymond Green, tornando o time ainda mais forte, e o Magic teria a possibilidade de escolher um grande talento do recrutamento (Anthony Edwards, LaMelo Ball ou Deni Avdija) pensando em formar um bom núcleo jovem com Isaac e Fultz. Outra boa opção para o Warriors seria trocar a pick 2 por uma escolha mais baixa. Um possível parceiro de troca seria o Detroit Pistons, que está carente de um armador e pode usar a pick vinda de Golden State para selecionar LaMelo Ball, considerado por muitos o melhor da posição no recrutamento de 2020. O Warriors, por sua vez, ficaria com a sétima escolha e outro ativo de Detroit (talvez o contrato expirante de Luke Kennard). Com essa pick 7, o time de San Francisco poderia selecionar o pivô Onyeka Okongwu (difícil sobrar, mas vai que…) ou algum dos armadores que, segundo informações da imprensa dos EUA, estariam no topo de interesses da franquia, como Tyrese Haliburton e Killian Hayes. Outro prospecto observado com bons olhos pelo Warriors é o ala Devin Vassell, um protótipo de 3-and-D, tipo de atleta que está em alta na NBA e que seria um encaixe perfeito na equipe de Steve Kerr. Vale dizer ainda que o New York Knicks, dono da pick 8 e um dos ‘enamorados’ por LaMelo, também poderia ser parceiro de troca do Warriors, em uma negociação nos mesmos moldes dessa do Pistons, explicada acima. Enfim, são inúmeras as possibilidades do time californiano com a pick 2. A cada dia que passa, tenho a impressão que o Warriors não vai manter essa escolha…
  • Onyeka Okongwu (C) – Okongwu é um pivô dotado de muita força física e mobilidade, que corre a quadra com fluidez e tem agilidade lateral acima da média. Ele é um ótimo e versátil defensor, com destaque para a proteção do aro, eficiente na defesa de pick-and-roll e nas trocas de marcação. Além disso, Okongwu é um excelente finalizador no pick-and-roll e um passador subestimado. Enfim, ele é uma escolha segura, com potencial imenso de melhoria em vários aspectos do jogo. Por causa do upside gigante, da mobilidade incomum para um big man e de sua versatilidade defensiva, Okongwu seria o pivô perfeito para o esquema do Warriors. A comparação com Bam Adebayo não é nenhum exagero. Se o time californiano mantiver a pick, Okongwu seria a minha primeira opção de escolha.
  • James Wiseman (C) – Pivô com medidas de elite, de passadas largas, boa velocidade na quadra aberta, explosão e agilidade para saltar, Wiseman é um grande reboteiro e um tremendo protetor de aro, com excelente timing na defesa de ajuda e solidez trocando em jogadores menores no perímetro. No ataque, ele tem um ótimo tempo de bola para finalizar pontes aéreas. O atlético e explosivo Wiseman, que tem um teto altíssimo, também seria uma sólida opção de pivô para o Warriors e preencheria a lacuna da falta de altura do time e carência nos rebotes. Wiseman seria importante em duas funções de pivôs muito valorizadas no sistema de jogo adotado por Steve Kerr: espaçando a quadra verticalmente e como um rim runner de primeira linha na transição.
  • Deni Avdija (SF) – Avdija é um ala inteligente e versátil, que gosta e busca o jogo de contato, usando sua força para ser agressivo finalizando ao redor do aro e atacar alas menores no poste baixo. Na defesa, ele é um bom protetor de aro como defensor de cobertura. Além disso, é um ótimo passador e sabe jogar sem a bola em mãos. Aos 19 anos, Avdija já tem experiência no nível profissional e tem um bom molde no basquete de passe-drible-chute que invadiu a NBA. Avdija traria impacto imediato ao Warriors e seria um ótimo complemento para as estrelas da equipe. Inicialmente, seria reserva, mas com a possibilidade de Andrew Wiggins ser trocado, poderia muito bem figurar no quinteto titular do time de San Francisco. Vale destacar que Avdija não é um talento do nível de Luka Doncic, mas tem tudo para ser um jogador sólido na NBA.

 

  • Picks 48 e 51
  • Payton Pritchard (PG) – Armador dotado de um controle de bola extremamente avançado, com movimentos de hesitação e troca de direção fluidos, Pritchard é um atleta inteligente, que faz leituras e toma decisões sóbrias com a bola nas mãos. Embora não seja um armador puro, ele evoluiu sensivelmente como playmaker. Além disso, ele é um ótimo e dinâmico arremessador, elogiado pela ética de trabalho e pelo poder de decisão. Pritchard é outro armador oriundo da segunda rodada que seria um encaixe perfeito no Warriors.
  • Elijah Hughes (SF) – Hughes é um ala dotado de sólidos atributos físico-atléticos, que mostra excelência pontuando após o drible e se movimentando subitamente buscando uma melhor posição para finalizar. Além disso, ele é um sólido passador e um jogador produtivo com e sem a bola nas mãos. Defensivamente, chama a atenção por ter um ótimo timing para bloquear arremessos e não foge do jogo de contato. Em suma, Hughes é um protótipo de 3-and-D, com o plus de ser um bom criador de jogadas. O ala seria uma boa opção para completar o banco de reservas do Warriors.
  • Skylar Mays (SG/PG): Mays é um combo guard versátil e habilidoso, dotado de muita força física e com o corpo praticamente pronto para encarar o basquete profissional. Sólido finalizador ao redor da cesta, ele não foge do jogo físico e possui um controle corporal elogiável. Mays tem um elevado QI de basquete, é um passador inteligente, sabe manipular defesas no pick-and-roll, é útil com e sem a bola nas mãos e um arremessador de perímetro confiável. Além disso, ele é um sólido defensor de perímetro, apesar das limitações atléticas, e exibe avançados fundamentos nesse lado da quadra. Mays é outro prospecto de segunda rodada que chegaria à NBA pronto para contribuir de imediato, algo que o Warriors deverá buscar no recrutamento.

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece no basquete:

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook