Elenco do Rockets se adequa ao estilo arremessador

Bill Baptist/Getty Images

James Harden tem precisão de 38% nas bolas de três pontos (Foto: Bill Baptist/Getty Images)

É prazeroso ver um arremesso de três pontos certeiro. E Houston, no Texas, é o local onde há a maior possibilidade de presenciar tal lance. O Houston Rocekts é o time que mais arrisca arremessos de longa distância na NBA, com uma média de 33,6 por jogo. A margem é grande para o vice-líder do quesito, o Portland Trail Blazers, que registra 27,7 tentativas em média.

Um dos candidatos ao título este ano, o Rockets tem no quesito sua principal arma. E a equipe tem se aventurado cada vez mais neste tipo de arremesso, visto que em meados de janeiro a média por jogo era de 26 tentativas. E não há nada de errado em arriscar tanto, desde que a equipe tenha bons arremessadores e um bom rendimento.

No caso do Rockets, há bons arremessadores, mas o rendimento de 34% não está entre os mais elevados da liga. Isso, porém, é até compreensível para uma equipe que arrisca muito e vem atuando sem pivô, pois não há substituto para Dwight Howard, afastado por lesão no joelho. Ao assistir a uma partida do time texano, a impressão é que a tática predominante é encontrar um dos arremessadores em boa condição de marcar três pontos.

O Rockets tem boas opções para o arremesso. No time titular, James Harden e Trevor Ariza são acima da média, Patrick Beverley é bom e Donatas Motiejunas tem acertado com frequência. E qualquer um que chega ao time parece se sentir mais confortável para arremessar.

Astro do time e candidato a melhor jogador da temporada, James Harden, em meio a seu repertório incrível de dribles e belas infiltrações, tenta 6,8 arremessos de longe por jogo. O rendimento é de 38%. Além disso, o barbudo tem talento e agilidade para desmontar a defesa e deixar algum companheiro em boa condição para o chute.

Após duas temporadas ruins com o Rockets, Motiejunas se encontrou. O lituano está exibindo um rendimento superior a 50% nos arremessos de quadra e respeitáveis 36% do perímetro. Josh Smith chegou no fim do ano passado, teoricamente para ser titular, mas o europeu, que tem atuado como pivô recentemente, conseguiu se manter na posição após Smith não render nas primeiras aparições.

O recém-chegado ala-pivô, porém, tenta se adaptar ao banco de reservas e ao estilo de jogo. Em 36 jogos com o Houston, Smith já arriscou 116 arremessos de três pontos. A média é de 3,2 por jogo, um aumento significativo se comparado à média de 1,3 tentativa por noite nos jogos que disputou com o Detroit Pistons em 2014. Smith surpreendeu em um primeiro momento: nos primeiros 30 jogos, obteve quase 36% de acertos do perímetro. Os números, porém, têm caído nos últimos jogos.

Corey Brewer é outro que passou a ter mais confiança nas tentativas de longe. Em 24 jogos com o Minnesota Timberwolves nesta temporada, arremessava 1,7 vez do perímetro por jogo. Após a mudança para o Texas, vem arriscando 4,1 bolas de três pontos por noite. E o mais interessante é que está conseguindo um dos melhores rendimentos da carreira: 30,7%, ainda atrás dos 41% que registrou na temporada 2008-2009 com o Wolves.

O armador titular Patrick Beverley também apronta do perímetro. Tem arriscado 5,9 vezes por noite, número bem maior que em suas duas temporadas anteriores, e com rendimento de 36,2%. Enquanto isso, o reserva Jason Terry arremessa quatro bolas de três em média por jogo, com 38% de sucesso. E não se esqueça que o veterano Pablo Pirigioni, recém-chegado e elogiado publicamente pelo técnico Kevin McHale, também sabe arremessar a distância.

Por fim, Trevor Ariza faz 6,9 arremessos desta maneira por jogo, sendo o número mais alto de sua longa carreira de 13 anos na NBA. O rendimento é de 33%, ainda abaixo dos 40% da temporada passada, quando viveu bom momento pelo Washington Wizards.

Claro que não só a tática de arremessos de pontuação alta explica a boa campanha do time. Mas com esse plantel de arremessadores, o Rockets deve continuar insistindo nas tentativas de longe até os playoffs, fase em que certamente já terá Howard no garrafão, o que inviabiliza que a defesa rival concentre-se majoritariamente ao perímetro e facilita ainda mais o esquema.

  • André Fagundes

    Corey Brewer era o jogador menos indicado pra esse sistema de Houston (não queria ver que ele arremessasse nem a pau de 3 pontos no Wolves), mas ele se adaptou e muito bem. Além dessa estratégia o Houston tem uma arma no contra-ataque que é mortal!!!

  • AlexT-Wolves

    Se não me engano era o Stabomito que disse uma vez que o GM do Houston usa os números e por isso o time só arremessa de 3 ou bate pra dentro do garrafão.

    Eu vi alguns jogos do Houston e achei o time melhor sem o Howard não sei nos offs.

  • Na verdade ver um jogo do Rockets é bem chato é só arremesos de tres e lances livres,quando o Howard joga tem até algumas jogadas de post.

  • caio_l

    Howard é o encaixe para esse sistema, pq ele é bom de rebote, além do mais que se apertar, pode jogar nele e conseguir pontos no garrafão, fora a proteção que ele faz para as infiltrações do Harden.

  • More

    A impressão que eu sempre tive é que o estilo de jogo sempre se adapta ao Franchise Player. Não sei se é isso mesmo, mas eu tenho essa impressão.
    No próprio caso do Rockets, por exemplo, o time arremessa bastante de 3, que é uma característica do Harden, e ano passado tinham uma defesa bem desleixada, que também é característica do Harden. Nessa temporada, várias contratações que fizeram foi pra melhor a defesa, e consequentemente o Harden tem defendido melhor.
    Dallas no ano do título também, foi um time que arremessava bastante mas mostrava problemas defensivos, igual ao Dirk.
    Memphis tem garrafão e movimentação igual do Gasol, Warriors é ¨elegante¨ igual Curry…

    • Galvão – EL HEAT

      Sua análise faz muito sentido More! Nunca tinha olhado por esse ponto de vistas.

      • hebert

        Galvão, sempre vejo seu avatar do nosso amado wade,
        Sempre vou perguntar e esqueço…
        O sr sabia que no draft de 2003, nossa escolha nao seria esse mito ?? E sim o chris kaman ?

        • Galvão – EL HEAT

          Fala Hebert,

          Sabia sim mano, e quando soube dei graças a Deus. Pat viu o Wade treinando e a ligação para o treinador que disse Wade iria ser uma estrela fez com que ele fosse escolhido e mudasse a história do Heat.

          Abraços.

    • hebert

      Lakers é bagunçado igual ao kobe .

      Ferrou, deixa eu comprar a pipoca que vai começar as tretas.

      • More

        Na prática, o Lakers não tem FP já faz uns 3 anos kkk

        • SalomonHeat

          E o Miami vive esse drama nessa temporada, O nosso FP (Wade) já não consegue fazer o que Lebron, Harden e Curry etc. fazem.
          O Spoeltra tinha adaptado o sistema de Jogo pro Lebron, só que esqueceram de avisar pro Spoelstra que o Lebron tinha ido embora e ele, tentou manter a mesma tática e deu no deu… Miami 9º colocado no Leste, sem contar que o Bosh també depois que começou jogar mais aberto por causa do Lebron esqueceu que tem uma envergadura gigante e não joga mais no garrafão.

          • More

            Se o time realmente se adapta ao FP, então a tendência é que a ausência dele deixe o time desregulado.
            Parando pra pensar melhor, acho que meu Dallão está sofrendo do mesmo problema. O time foi construído em torno do Dirk mas agora ele está em declínio e os outros jogadores estão ficando desorientados.
            É triste…

    • Thiago Dias

      Rose vive machucado.. e metade do time tbm!
      The treta has been planted!

  • se eh loko mano kobe tem 5 anéis e eh top 5 pontuaçao, nao eh FP eh monstro, mito, lenda ee olhe q eu sou celtics kara kkk

    • SalomonHeat

      acho Kobe um baita jogador independente de anéis, até porque sempre bato na tecla, se ele não jogasse no Lakers não teria tantos anéis mas seria o mesmo grande jogador.
      Só me revolto com esse comportamento fominha dele as vezes, como o Lebron também faz no Cavs em algumas partidas, quando os dois jogam pro time, o time cresce absurdamente de produção.

  • Caseh

    Não é um estilo que mais me agrada, mas tudo isso seria em vão se não houvesse um cara chamado Harden nesse time, como fator de desequilíbrio. A volta de Howard será bem importante nos offs, para o aumento das opções ofensivas.

  • Lucas Ottoni

    Gosto desse lance de um time ter estilo próprio. O Rockets encontrou o seu, e é isso aí. Tá dando liga.

    Mas mudando de assunto… OBRIGADO, CLIPPÃO!!!!!!!! PELICANS JÁ ESTÁ ENTRE OS OITO QUE IRÃO AOS OFFS NO OESTE!!!!!! OKC CAIU PRA NONO!!!!!!

    • More

      eita porra.
      krl mano, parabéns, sério esse time merece.

      • More

        Não desejo mal nenhum pra okc, longe disso, mas acho que vocês merecem mais.

  • Thiago Salles

    Sou Dallão! Mas o Pelicans merece a vaga! O Thunder só tem Westbrook mitando, e Durant contundido não tem graça! O Pelicans tá tirando leite de pedra com o time todo desfalcado e fazendo atuações muito bacanas!

  • TRUETHIAGO

    Pois é, falam do GSW, mas os Rockets que são disparados o time que mais depende e arremessa de fora. Obviamente que possui bons jogadores para tal finalidade, porém o aproveitamento não é tão sólido assim. Eu alertei na época que trouxeram o Josh Smith, que se ele encorporasse esse espírito “chutador” poderia não dar o retorno esperado em Houston… Vejamos como irão ficar com o retorno do D12, se conseguem equilibrar melhor essa parte e pontuar mais também dentro no garrafão.

  • joaomcgrady

    Esse rockets ainda vai dar muitos problemas nos offs. Tenho 50% de certeza que eles chegam na final da conferência