ESPN e Netflix se unem para produzir documentário sobre legado de Michael Jordan

Os fãs do melhor basquete do mundo receberam uma grande notícia nesta terça-feira. A ESPN Films e a Netflix se uniram para produzir um documentário sobre o maior jogador de todos os tempos: Michael Jordan.

The Last Dance (A última dança) será dividido em dez episódios, de uma hora cada, e tem lançamento marcado para 2019, em data ainda a ser divulgada. Mais de 500 horas de filmagens e entrevistas inéditas serão utilizadas no material, que será dirigido por Jason Hehir, que esteve à frente dos documentários The Fab 5 e Andre The Giant.

De acordo com o repórter Richard Deitsch, do The Athletic, Jordan aprovou o projeto e irá participar da série, que vai focar nos anos 90, quando o Chicago Bulls conquistou seis títulos e construiu uma dinastia na NBA. O documentário vai mostrar a ascensão simultânea do camisa 23 e da NBA naquele período.

O mito do Bulls e atual dono do Charlotte Hornets foi o atleta que revolucionou o marketing esportivo e um dos principais responsáveis por solidificar a marca NBA em todo o mundo. Jordan é o garoto-propaganda mais bem sucedido da história da Nike (com a qual tem contrato vitalício) e um dos atletas mais bem pagos de todos os tempos.

E o que dizer do currículo dele? Além dos seis títulos, ele angariou seis prêmios de MVP das finais, cinco MVPs da temporada regular, 14 participações no All-Star Game, além de ter sido o cestinha da NBA em dez temporadas, bicampeão olímpico (1984 e 1992) e ganhado os prêmios de calouro do ano (1985) e de melhor jogador defensivo (1988). Michael fez parte do time ideal da temporada em dez oportunidades e, em outras nove, integrou o time ideal de defesa.

E tem mais: ele é o quarto maior cestinha da história da NBA, com 32.292 pontos (atrás apenas de Kareem Abdul-Jabbar, Karl Malone e Kobe Bryant). Jordan anotou pelo menos 60 pontos em quatro jogos, e pelo menos 50 pontos em outras 31 partidas. Ele obteve médias de 33.4 pontos nos playoffs, recorde que permanece até hoje. Dificilmente esses números serão batidos.

Confira o trailer do documentário The Last Dance

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Marcelo Desoxi

    Top.. os 30 for 30 já são legais pra caramba.

    Espero que embale e entrem na hype das séries.

  • Gustavo – DefendTheLand

    Foda.

  • RL23

    Pqp
    👏🏻👏🏻👏🏻

  • Fabiano

    E esqueceram acima de mensionar, ele ainda tem a maior media de pontos por jogo da historia. Absurdos mais de 30 pontos de média na carreira!

    • Claudio R.

      Ele e Wilt estão empatados nesse quesito em primeiro.

      • Wilker Pereira

        Mais o GOAT tem melhor media so na na carreira (onde so contam regular) mas tambem dos offs
        ele tem 33,6 ppg

        • Claudio R.

          No offs o Jordan é intocável com essa média… acho que hj só Durant pode chegar perto …

  • Claudio R.

    Bom pra quem gosta de basquete e quer aprender mais sobre o mr Airness… um dos 2 maiores jogadores da história …. pra mim no fim da carreira,.a Nba se resumirá a 1 número : 23… seja Jordan, seja James…. esse doc vou ver.

    • Fabiano

      Verdade, mas colocam o Jordan na frente pelos centésimos da estatística… O tempo no Wizards deu uma baixada nos números dele rsrs, ele quando aposentou no Bulls aos 36 anos acho.. Estava com quase 32 ppj

      • Claudio R.

        Sim… era um animal diferente… em quesito scorer , é ele, Chamberlain e dps o resto msm…

  • Matheus Bernardo

    Tomara que seja o primeiro de muitos, gostaria muito de ver na Netflix documentarios de lendas como Kobe, Shaq, Iverson e outros.

    • felipe fernando Oliveira

      Shaq e Iverson são lendas. Kobe não.

      • Leonardo

        Você está certo!

        Um cara que foi 5x campeão da NBA, 2X MVP Finals, 1x MVP, 2x cestinha da liga ( uma delas com 35ppj), 4x MVP do allstar game para o qual ele foi selecionado 18x, 15x all NBA team, 12x all NBA defensive team, campeão do slam dunk, bi campeão olímpico, tem uma partida de 81 pontos, 7 jogos em sequência marcando +50 pontos e entre uma infinidade de coisas que não vou nem citar … tens razão o cara não é uma lenda, lenda é você com esse comentário.

        Tchau brigado.

        • felipe fernando Oliveira

          Analise os times que Kobe teve ao seu redor e o que Iverson teve. Assim da pra fazer a comparação. Logico que isso vai da competencia do GM. Mas Iverson levou um time as finais de NBA sendo 70% do time, coisa que Kobe não conseguiu fazer. Se Shaq tivesse ido pra Philla na época tenho certeza que ao invés de tres titulos eles teriam 5.

          • Matheus Bernardo

            Partindo dessa lógica o Iverson seria melhor que Jordan pra vc? Pq Jordan conquistou seus titulos tendo como parceiros Rodman, Pippen e outros caras sensacionais. Não é pq algumas lendas tiveram chances de jogar com bons jogadores que isso tira o mérito e o rótulo de lenda que eles tem.

          • felipe fernando Oliveira

            Primeiro. Jordan foi o melhor que eu vi jogar. Mas pra mim o GOAT é KAJ. Eu gostaria muito de ter visto ele jogar. infelizmente comecei acompanhar NBA em 93 e ele ja aposentou. Jogador por jogador eu acho o Iverson melhor que Kobe por vários fatores. O azar do Iverson é que ele não teve um GM pra montar um time ao seu redor como montaram ao redor do Kobe.

          • Weezy

            O ‘azar’ do Iverson foi não ter tido nenhuma disciplina na carreira, e tendo uma ética questionável dentro e fora de quadra, nunca gostou de treinar e sempre deixou isso claro. Teve um time decente em denver, mas não foi as finais do Oeste, e foi trocado pelo billups e depois vimos o quê aconteceu.
            Mas foi um grande jogador de fato.

        • Claudio R.

          Calma cara… que tapa na cara da sociedade

      • Andrew Stevens

        Olha… Vou ser obrigado a discordar. Para mim há discussão sobre o tamanho entre Shaq e Kobe, com argumentos para ambos os lados. Agora se vc colocou o Iverson, o Kobe necessariamente tem que estar.

      • Wilker Pereira

        Iversonlenda ,Kobe nao?? KKKKKKKKK apaga que da tempo brother!!

    • Weezy

      A do iverson ja tem na netflix pode procurar ai.

      • Matheus Bernardo

        Opa, valeu mano

  • Rafael Victor

    Desses 10 episódios, deveriam ter pelo menos 2 episódios somente pra falar e mostrar a parceria do Jordan com o Pippen!

    • Claudio R.

      A maior dupla da história

      • Wilker Pereira

        Uma das melhores da historia!! Jordan e o Goat , mas para mim melhor dupla da historia e kobe e Shaq!! Kobe e Shaq estao no top dos jogadores ALL time enquanto Pipen tem que esticar ate Top 20 ou 30 para entrar no top!!

  • Gustavo Santos

    Cara sobre o Michael Jordan tem um dvd antigo dele chamado “Mais leve que o ar” que é muito que legal, baseado na carreira dele até a sua saída do Bulls (não tem a parte da carreira dele no Wizards) e tem um livro dele com uma capa branca “Michael Jordan – A História de um campeão é o mundo que ele criou” este eu tenho tb mas nunca passei do terceiro capítulo… Ótimas referências pra quem não teve oportunidade de vê-lo em ação.

  • Guilherme

    Fantástico!

  • Biano

    G.O.A.T.!

  • Yan

    Ahh, 2019? Sério?

  • Lyardson

    Por que não mostrarão ele no fim dos anos 80 apanhando e chorando igual uma “bitch” dos Bad Boys de Detroit (Isiah Thomas)? Ou sendo surrado pelo maior da NBA (Celtic’s) nos playoffs? É deus no Olimpo mas não é o pai de todos os deuses.

    • Emanueel Jefferson

      Acho que eles irão mostrar algumas coisas da década de 80 também, pra ficar bem completo.
      Sem dúvidas ele é o maior de todos os tempos !

    • Francimarques Lakão

      E apanhar do Pistons é demérito? Como se ele não arrebentadas nos jogos msm assim, esporte coletivo tem dessas. Aliás coletivo no basquete sempre irá superar um monstruoso talento individual.

    • WLuz

      Assista o filme da espn “Bad Boys que apesar de contar a trajetória dos pistons, acaba falando tb o tanto que MJ teve que se fortalecer tanto mentalmente quanto fisicamente para derrota-los. Em 84-85 os Celtic’s estavam no auge, com uma base formada no início da década, o Bulls não eram nada, a base dos Bulls começou a ser formada a partir de MJ, ano a ano até vencerem os pistons e os Lakers. Quem acabou com a hegemonia dos Celtic’s foram os pistons.

  • LeBrOSMAN #WhateverItTakes

    Mt foda. Demorou para a Netflix entrar mais nesse ramo esportivo.
    A ESPN tem o 30 for 30 com a ESPN filmes, com documentários sensacionais (Once Brothers, Believeland, Bad Boys, uns 5 episódios da rivalidade entre Celtics x Lakers, O.J. Made in America, só para citar alguns.), A HBO tem bons filmes tbem (The Offseason com Kevin Durant, Paterno) e contratou o responsavel pelo 30 for 30 (Bill Simmons), e agora a Netflix.
    Já vão começar bem com o M.J.. Material é o q não falta e dá para fazer bem feito (O.J. Made in America já ganhou até estatueta do Oscar.)

  • Tales

    Pra quem não viu o documentário do Kareem e do Iverson na Netflix, vejam porque é foda demais. Ansioso pelo do Jordan.

    • Doug Nunes

      É só colocar documentário do Iverson, que aparece?

  • Wilker Pereira

    GOAT , sem contestacao!!! ate agora ninguem conseguiu tirar isso dele, e das super estrelas consolidadas da NBA no activo, ja estao todos atrasados e com manchas na carriera que impossibilitam tirar-lo do topo!!
    vamos la ver se os novos prospectos e estrelas emergentes da liga conseguem tal feito!!

  • pedrokadf

    Além dos números/títulos dele que são incontestáveis, ainda tem ” foi o atleta que revolucionou o marketing esportivo e um dos principais responsáveis por solidificar a marca NBA em todo o mundo ”
    Isso foi oq eu disse em outra oportunidade, quando falei que Jordan é o maior de todos os tempos e para mim (opinião pessoal) sempre será, mesmo com James destruindo recordes atualmente…

  • Will

    Ótima notícia!
    Vou esperar ansioso por esse material!

  • Doug Nunes

    Não perco esse documentário por nada , claro que tudo que vai passar eu tenho em vhs , dvd , jornais e revistas. Só com trailer que passou , veio tudo na minha cabeça, cada imagem, cada cena , jogos inesquecíveis… Top

  • danielzera

    Boa! Gostei muito do documentário do Vince Carter que saiu na Netflix, espero que além do Jordan eles continuem com essa pegada esportiva assim como os documentários da ESPN Films.

  • Edson Eu

    O cara é considerado, com justiça, GOAT e tudo mais, mas acho que deveria se mostrar a sacanagem que ele fez com o Isiah Thomas. Sendo um doc. totalmente laudatório, com o objetivo de fortalecer a lenda, dificilmente eles citariam o lado podre. Eu penso o contrário, é preciso lembrar que Jordan é um Humano.

    • Greg Veritas Mars

      Qual sacanagem que o MJ fez? Ele simplesmente externou o que todos os jogadores, técnicos e etc dentro da NBA já sentiam e falavam a portas fechadas.

      A verdade é que ninguém gostaria de ter o Thomas naquele time de 92, com exceção de Chuck Daly, que era técnico do Pistons à epoca.

      Isiah Thomas pagou pela imagem que ele e os Pistons criaram na época. Um jogo físico, feio e cheio de provocações.

      E pra completar, no meu ponto de vista de leigo, o Dream Team de 92 foi um time mágico. A presença de um jogador tão físico, por melhor que seja, como Isiah Thomas, não fazia sentido algum.

      • Edson Eu

        O mito está acima do bem e do mal. Mas há dois furos no seu comentário. Jordan tem responsabilidade sim, e muita, assim como Magic. E se havia um grupo que agiu pra Isiah ser cortado isso não torna a sacanagem menos sacanagem. Além disso Jordan era bem ciente do que fazia, ele sempre foi líder e nunca liderado. Aliás, o critério para jogar no Dream Team não era estrar entre os melhores do esporte? Isiah era sem dúvida um dos melhores à época. Alguém duvida? Eu também não resumiria o Isiah Thomas à um mero jogador físico, ele foi muito maior que isso.

        • Greg Veritas Mars

          Tenho certeza que o MJ tem o lado ruim da sua personalidade, como todos nós temos.

          Agora se vamos analisar a coisa assim, também precisamos levar em consideração o fato do Isiah ter incentivado os jogadores veteranos no All-Star Game de 85 a não passarem a bola pro MJ.

          Outro detalhe é que, em um time com Patrick Ewing, Larry Bird, Scottie Pippen, Michael Jordan, Clyde Drexler, Karl Malone, Charles Barkley e Magic Johnson, só pra citar alguns, não vejo lugar pra Isiah Thomas.

          Sem contar isso, pra mim, para um time que joga um esporte coletivo render o seu máximo, a coisa mais importante é a química. Só ver Corinthians de 2017.

          O Dream Team de 92 tinha química, e muita. Já que os melhores jogadores não queriam o Isiah, cada um com seu motivo diga-se de passagem, a melhor coisa que fizeram foi não levar o cara.

          Duvido que jogariam da mesma maneira, intensidade e alegria se ele estivesse por lá.

          Sinceramente, não vejo sacanagem nenhuma nessa ocasião. Mas… cada um com sua opinião.

          • Edson Eu

            Tudo bem. Mas não era bem isso que tava pensando quando falei que acho a situação trágica. Mas duas coisas me ocorreram: 1) a NBA dos 90’s era uma liga extremamente competitiva – Jordan e Barkley já se estranharam várias vezes. Aliás Jordan tretava com todo mundo. Então não é bem como se todos fossem amiguinho e partiram pra jogar no DT. Acho era questão de muito mais deixar certas coisas de lado (deixar a birra do IT de lado seria demais pra eles?). Mas não tenho como provar nada sobre o ambiente do time, e acho que o que vc diz tbm é só suposição. Aliás tinha rivalidade dentro do próprio DT, vida a partida pra decidir o xerife do time num treino, com a perda do time do Magic. 2) Sobre esse enaltecimento dos grandes nomes. Quem é Christian Laettner ? Qual critério estritamente basquetebolístico pra que Isaiah não poder jogar/ se encaixar nesse time.

  • Thiago Paiva

    Além dos vídeos oficiais dos títulos dos Bulls, Jordan teve documentários pessoais diversos: Michael Jordan’s Playground, Michael Jordan – Air Time, Michael Jordan: Above & Beyond, Michael Jordan – His Airness. Todos no Youtube. Infelizmente, não converteram para blu-ray.

  • Eduardo Muniz

    Ótimo para a garotada que jamais viu a lenda jogar e fica destilando besteiras na página.

    Jordan é um mito do basquete e uma lenda viva da NBA.

    Parou, voltou. Parou e voltou novamente. Ainda velho no Wizards deu algumas noites de show.

    Poderia ter ganhado mais títulos se não tivesse parado na primeira vez quando estava no auge após o primeiro tricampeonato. 1 temporada e meia fora.

    Mas ainda sim voltou e conquistou outro tricampeonato.

    Foi muito dominante e transformou isso em títulos.

    Vejo LeBron dominante como ele, pprem sem a mesma eficiência em converter em títulos.

    Enfim, para quem não conhece a história da lenda será uma oportunidade ímpar.