Esqueçam o armador clássico!

Em rodas de conversa sobre basquete, cada vez mais vejo pessoas dizendo que faltam “armadores clássicos” na atualidade – ou seja, aqueles atletas responsáveis por conduzir e passar a bola acima de pontuar. Steve Nash e Jason Kidd seriam personificações deste tipo de jogador em tempos recentes. Bem, pois eu tenho más notícias para você: ocorre que, na verdade, o armador clássico está extinto. E, ao contrário do que muitos saudosistas fazem parecer, isso é algo bom.

Quando o basquete começou, o nível era muito mais baixo do que agora. Isso porque o esporte não tinha tantos praticantes, mesmo nível de profissionalização e dinheiro envolvidos. Não havia também um conhecimento tático consolidado sobre o jogo – algo que só o tempo traz. O armador era o jogador com maior habilidade com a bola, na época. Ele trazia a bola até o ataque, chamava uma jogada e passaria para o atleta em melhor posição. Simples assim. Bob Cousy, lenda do Boston Celtics nos anos 1960, é o maior símbolo desta geração de jogadores da posição.

Mas a posição evoluiu com o passar do tempo. Gradualmente, foi se tornando necessário que o armador também pontuasse. O motivo é bastante óbvio: se ele apenas passa a bola, seu jogo se torna previsível. Atletas com maior arsenal ofensivo são imprevisíveis, pois a marcação nunca sabe o que vão fazer.

Insiro aqui uma anedota pessoal: tive um técnico de basquete na adolescência que dizia que a melhor finta que um jogador poderia ter para infiltrar era ser um bom arremessador. Quem arremessa bem tem o defensor mais perto, dando melhor chance de um corte em direção à cesta. É esse o princípio. Se o armador tem um bom arsenal ofensivo, a defesa tem que se preocupar com o passe e sua capacidade de pontuar. É muito mais difícil de se marcar.

A segunda geração de armadores – talvez, a mais longeva – é o passador/arremessador. Os expoentes desta fase, geralmente, tinham excelente chute de fora, para surpreender a defesa e forçar o marcador a estar sempre “dividido”. Assim, faziam grandes jogadas baseadas na hesitação do marcador. Eles eram os homens de confiança de seus técnicos em quadra. Exemplos para ilustrar tal geração não faltam. Falando só da década de 90 para cá, podemos citar: John Stockton, Steve Nash, Gary Payton e tantos outros que levariam horas para serem citados aqui.

Gary Payton e Jason Kidd

É verdade que, ao longo dos anos, tivemos jogadores que estavam muito a frente de seu tempo. Quero citar aqui dois especificamente: Magic Johnson e Oscar Robertson. O primeiro dispensa apresentações: cinco títulos com o Los Angeles Lakers jogando em todas as posições possíveis. Já o segundo não teve tanto sucesso em playoffs e ganhou apenas um anel de campeão da NBA. No entanto, é o único atleta da história a ter média de triplo-duplo em uma temporada: 30.8 pontos, 12.5 rebotes e 11.4 assistências (1962). Robertson sempre foi um ala-armador no papel. Mas, em quadra, ele era claramente o armador.

Apesar da evolução, o padrão ainda era o mesmo: pontuador ou não, o armador continuava sendo o principal articulador do sistema ofensivo.  Em que momento isso mudou efetivamente? Mais ou menos, quinze anos atrás (e eu digo mais ou menos porque isso é muito recente, então não é algo devidamente estudado e registrado na história do basquete).

Tivemos um fenômeno muito interessante na NBA desse momento em diante: contrariando a histórica lógica de sistemas ofensivos baseados em grandes jogadores, pouco a pouco, técnicos começaram a trazer sistemas ofensivos baseados em padrões. Treinadores mais antigos tinham os famosos “playbooks”, um conjunto de jogadas ensaiadas que o armador selecionava a cada posse ofensiva. Logo ficaram manjadas e propiciaram o uso dos sistemas de padrão.

No novo cenário, o time possui um padrão de movimentação durante a posse de bola. Não é uma jogada ensaiada, que tem começo meio e fim. Envolve diversas movimentações e trocas de posição entre os atletas em quadra, até que uma boa oportunidade se apresente. Aconteceu antes na NCAA. O primeiro sistema de padrão a dar grandes resultados foi o triângulo de Phil Jackson, no Chicago Bulls dos anos 90. Dos anos 2000 para frente, vários treinadores começaram a adaptar sistemas tradicionais do basquete com a “flex offense”, “motion offense” e “passing game” para a NBA.

Tony Parker 4

O perfil de jogador mudou com a alteração tática do jogo: se todos os jogadores trocam de posição durante uma movimentação, todos eles devem ser capazes de desempenhar diferentes papéis. Os alas devem passar a bola, os pivôs devem arremessar de longe e os armadores devem saber jogar no garrafão. Da mesma maneira que hoje temos pivôs arremessadores, também temos um novo modelo de armador – sim, muito mais completo que antigamente. A extinção do armador clássico não implica em algo ruim. Pelo contrário. Significa que o basquete evoluiu para um jogo muito mais dinâmico e imprevisível. Jogadores são cada vez mais completos e preparados.

Vamos esquecer as divisões de posições. Hoje, cada atleta consegue atuar ou defender duas ou três posições sem perder qualidade. Ao invés de cinco posições bem definidas, temos em quadra os cinco melhores de cada equipe. A versatilidade e capacidade de improvisação são muito valorizadas. “Especialistas” em apenas um fundamento também estão em extinção – e isso é bom, pois significa que todos eles caminham para ter várias habilidades.

Tony Parker, armador do San Antonio Spurs, é um dos símbolos da nova geração de armadores. Ele comentou recentemente que vivemos, talvez, a era mais competitiva em termos de atletas da posição um. Quase todos os times têm opções de altíssimo nível. Se pensarmos bem, é verdade. E também é verdade que quase nenhum deles pode ser considerado um armador clássico.

Se é fato que não temos armadores clássicos e também nunca tivemos tantos bons armadores, então que falta faz o armador clássico? Nenhuma. Quem reclama não passa de saudosista. E, em certa medida, é bom ser saudosista. Mas é necessário também reconhecer o nível cada vez mais alto para o qual o basquete caminha. Hoje, o esporte é muito mais dinâmico e a margem de erro é menor. A exigência por atletas mais versáteis e completos vem daí. E convenhamos: os armadores atuais têm correspondido à altura.

  • Feliperfb

    E os wolves assina um contrato de 48 milhas p rubio.

  • gabrielnba

    Sem dúvidas vivemos na época de ouro dos armadores, 90% dos times tem pelo menos um armador bonzinho, e é muito dificil dizer um Top5 de melhores pois são muitos excelentes armadores que existente na liga.

    O estilo moderno é bom,legal, vemos Irving fazendo 57 pts, e uns 2 anos atras o Deron fez passou dos 50 támbem, mas eu ainda prefiro um pouco mais o armador que passa mais a bola, no Caso do irving, ele pontua muito, tanto que o LeBron tem que armar, então apesar de gostar dos que pontuam muito, gosto um pouco mais do estilo do Nash por exemplo, pontua bem e passa muito bem, CP3 támbem é assim, Lawson, etc…

  • Eu acho que devemos respeitar as características de cada jogador, não importa a posição, eu particularmente nunca gostei de armador clássico, sempre gostei mais dos ”porra louca”, Isiah Thomas, Allen Iverson, D.Rose e etc…, gosto pessoal, porém, tem armadores de 10 ppg e 10 apg, tem armadores de 30 ppg e 3 ou 4 apg, tem pivôs de 30 ppg e outros de 10 ppg, o importante é o jogador sempre contribuir para o time com as suas caractetísticas, seja com pontuação, passes, rebotes, tocos, roubadas e etc…, esta certo que o jogador tem que ser moderno e não pode mais se adequar a só um sistema de jogo ou se especializar em só um fundamento, mas sempre quando falam em pontos, vem na minha cabeça Jordan, Kobe, quando falam em passes, me lembro de Magic, Larry Bird, quando falam em rebotes já penso em Rodmam, quando falam de tocos já lembro de Olajuown, Mutombo.

    Por outro lado sempre gostei mais de jogadores inteligentes, se eu fosse montar um time na história seria Magic-Jordan-Bird-Barkley-David Robinson com Pippen de sexto homem, na atualidade, meus preferidos seriam Rose(Nate)-Wade-Iguodala-Carmelo-Marc Gasol(O Deus Noah está em um nível acima dos mortais).

    • No fim fui pra um lado que não tem nada a ver com o tópico, foda-se tmb.

      • Felipe Gatti

        como tu fala que gosta de “jogador inteligente” e não inclui o LeBron numa lista dessas? o LeBron certamente é um dos jogadores mais inteligente em quadra de todos os tempos.

        • Isso aí é o que você acha, o James pra mim leva as jogadas mais na força física do que na técnica.

          • Igor

            odeio admitir, mas concordo com o Alisson. Até que enfim escreveu algo que preste.

          • Claudio R.

            é verdade, as 6000 assistencias comprovam isso… kkkkk

          • Pode sim ser um dos alas da história com mais assistências, mas pra mim o James é limitado técnicamente e foi ficando cada vez mais ao passar da carreira, pode ver as melhores jogadas dele a maioria é dunk quase quebrando a tabela e alley-oop, ele leva as jogadas na força sim, a prova disso é ele partindo pra dentro dando bundada em todo mundo, mas é a característica, e é efetivo assim.

            Pegue ai o top 10 do James e um do Larry Bird e vc vai ver a diferença.

        • pedrokadf

          realmente Felipe Gatti, fala q gosta de jogadores inteligentes e não citar LBJ ? o que seria inteligente pra ele ?
          se estamos falando no aspecto jogador, é Um dos jogadores mais completos q essa liga ja viu, faz d tudo em quadra…
          o Heat ganhou o ultimo titulo, com ele arremessando, seja de 3 ou de 2…
          se estamos falando em Q.I, todos q jogam ou jogaram com ele, dizem q é um cara muito inteligente em termos d visão de jogo, (praticamente um técnico, provavelmente será um)…
          essa birrinha com o jogador é de mais pra mim !!

          • The King James

            Pra mim isso não passa de pura birra mesmo,ele usa o jogo físico por que é efetivo mesmo,não porque não seja técnico,veja o vídeo do jogo 7 das finais já anula seu argumento,vejo os jogos dele em 2014 em que ele mescla os dois estilos,acompanhe toda a carreira do cara e verá a besteira que está dizendo irmão,James teve um aproveitamento absurdo na linha de três contra o Spurs ano passado,mostrou toda a técnica que tinha,e agora você me vêm com essa…

            Ele não é o Bird,se Bird não podia utilizar o físico mas LeBron pode,ele vai deixar de usar porque um grande jogador não usava? Cada um é cada um e ele é inteligente por usar o que dá certo com ele,e pode você e o Igor (garoto birrentinho por James ser melhor que Melo) falar o contrário pois ele já provou o contrário.

          • Minha opinião, não acho James nem técnico nem intelogente.

    • Michel Moral

      Allen Iverson jogou nasceu uma geração adiantado rs

      O jogo dele hoje seria muito mais valorizado do que foi e sua carreira poderia ter uma longevidade maior.

      Como scorer nato, provavelmente seria o melhor nesse quesito hoje na NBA, jogando de PG ainda!

  • Felipe Gatti

    prefiro armadores clássicos, Rubio e Rondo me encantam armando o jogo. Infelizmente a “evolução” do esporte as vezes não significa deixá-lo mais bonito de se assistir

    • Paulo OKC

      Também me “encanto” vendo eles fazerem 2 pontos num jogo.

      • Felipe Gatti

        as i said, ARMANDO o jogo me encantam, obviamente não passar dos 10 pontos é tenso ASIUDHAIUDHAISUDH

  • Ramon

    O “problema” é que as vezes se tornam um câncer para o time.

    É essencial ter alguém para armar a equipe , falo em armar mesmo e não somenter ter a bola em mãos , e esses armadores “modernos” muitas das vezes se esquecem disso.
    O próprio Irving , excelente jogador , talentosíssimo , incrível mesmo.Mas quem arma o Cavaliers ? LeBron.

    Mas como disse o torcedor do bulls , é questão de gosto.
    Eu prefiro um armador clássico , como CP3 , Rondo , para elevar seus companheiros.

  • Para vocês Ricky Rubio é um armador clássico ou tem um estilo de jogo próprio??? Porque no jogo dele não está incluso o arremesso, e o Jasom Williams??

    • Carlos Eduardo

      Pra mim ele não é armador clássico não. Pra mim ele é um cara com assistências espetaculares. Ele tem muito talento, mas precisa evoluir muito a tomada de decisões dele.

      • Carlos Eduardo

        Pra confirmar: o Westbrook é famoso pelo excesso de TO, certo? E com justiça. Pois o WesTO tem um %TOV menor do que do Rubio…

    • Michel Moral

      Jason Williams não tinha nada de “clássico”, se é que esse termo pode ser utilizado.

      “White Chocolate” era uma ofensa ao jogo tático e de segurança, querido por muitos técnicos. Tanto é assim que Williams raramente estava em quadra nos momentos finais de uma partida quando o jogo estava para ser decidido.

      Talvez até por isso não foi um jogador melhor e mais consagrado do que foi.

      Não houve um jogador mais habilidoso do que Jason Williams, essa é minha opinião. Não vi de Magic Johnson para trás, mas Payton, Stockton, Nash, Kidd, Chris Paul e agora o Stephen Curry… NENHUM desses faz ou fez o que Williams fazia com a bola.

      Pra mim, o único que talvez tenha o superado era “The Pistol”, cuja carreira não pude acompanhar, mas assisti ao seu filme. Até brinco que Williams é a reencarnação dele no basquete rs

    • Caio

      Estilo de jogo próprio? Dificuldade em pontuar não é estilo de jogo, é uma deficiência no jogo dele e ele tem que melhorar e aprimorar isso para se tornar uma armador competitivo. Da forma que joga hoje Rubio nunca fará sucesso na NBA e é questão de tempo para o timberwolves perceber isso e troca-lo rapido.

  • Caio

    Ainda restam Rondo, CP3, Rubio, Lawson.

    • Luiz Henrique Santos

      MCW e Lowry podem entrar nesta lista também

      • Luiz Henrique Santos

        E o Wall também…

        • Luiz Henrique Santos

          E o Schröder também!

        • Caio

          Wall é mais pontuador! O estilo dele é mais parecido com o D-rose e Westbrook.

          • Luiz Henrique Santos

            Também achava isso dele até a temporada passada, mas nessa ele evoluiu demais e vem distribuindo o jogo como um armador puro apesar de continuar pontuando…

      • MCW ?

  • Ronny_Los_Spurs

    CP3 hoje é meu favorito, pois ele mescla o estilo clássico com atual, o cara consegue fazer 30 pts e 15 ass, armando ao estilo clássico, e atacando ao estilo atual.

  • Ronny_Los_Spurs

    Tenho 33 anos e acompanho a NBA desde moleque, mas quando me perguntam de armador antigo, me vem a cabeça direto John Stockton, que me agradava demais, mas não tenho grandes recordações de armadores clássicos, acho que daqui uns anos..eu poderei falar de muitos mais nomes…acho essa geração realmente mais fortes.

  • E é por isso que o CP3 é o melhor armador da liga ele é a personificação dos dois estilos, distribuindo assistências, infiltrando, abrindo espaço pros companheiros e arremessando o cara é fera. Lembra mto o Stockton que pontuava e distribuia bem o jogo. John Stockton melhor armador da Historia da NBA minha opnião.

    • Viúvas de Jordan

      tinha q ser uma viuvinha msm pra soltar asneiras

      • Eae rapaz tava sumido.

        • Igor

          O garoto de 12 anos “Viúvas de Jordan” é um sujeito intrigante.
          Nunca dá opiniões, sempre críticas. Não diz do que gosta, de quem gosta, pra quem torce, se é homem ou mulher. Apenas critica.

          • More

            Muito bem analisado, meu caro.
            Na realidade, todos nós sabemos qual a intenção desse ente.

          • Vlw galera pelo aviso.

    • Vinicius Maia

      Eu incluiria John Wall ai também. Ele pontua bem e também distribui bem o jogo, tanto que passou boa parte da temporada com médias de dígitos duplos tanto em pontos quanto em assistência. Não sei se essas médias ainda se mantem, estou com preguiça de olhar no site da NBA kkk

  • Elber

    Belo post Ricardo!

    Sua preferência tende ao estilo mais agressivo atualmente?

    Gosto dos 2 tipos. Apesar de ter conhecido o basquete na era dos anos 90 (tenho 32 anos), só consegui acompanhar mais de perto a liga recentemente 2009-2010. Dentre os armadores que pude assistir mesmo que poucas vezes, John Stockton e Steve Nash são os meus preferidos. Outro armador que gosto muito e também gosto do time dele é o Parker.

    Não incluiria o A. Iverson aqui, pois, apesar de muita gente lembrar dele como armador, creio que ele esteja mais para ala armador mesmo, me corrijam se estiver errado.

    • Ramon

      Iverson entrou na Liga como armador e jogou na posição nos seus primeiros anos , mas depois era claro que ele era um SG.

  • Dream Shake

    Hoje todos tem que saber passar, pontuar do perímetro, saber jogar no garrafão isso em todas as posições, é uma evolução do jogo quem não se adaptar ficará obsoleto e não terá impacto/destaque ou mesmo espaço na liga da aqui alguns anos.

    • Caio

      Concordo! O cara tem que ser completo, arremessar de todos os cantos da quadra, infiltrar, dar passes, defender bem, etc..

      Armadores como o aposentado Jason Kidd ou Rajon Rondo ficaram sem espaço na NBA dentro de alguns anos….

  • AlexT-Wolves

    Eu prefiro Não armadores bons do que armadores clássicos ruins.

    Os que o pessoal mais reclama ( Curry e Westbrook) sao sensacionais de se ver jogar e ainda mudam o nivel do time do jeito deles, mas em compensação eu tenho que ver um armador clássico todo dia no meu time e o FD* não consegue fazer nada a não ser passar ( e igual diz o texto os adversários aproveitam isso)

  • jotinha

    Creio em estilos, não que um seja melhor ou outro pior. E tem time que precisa de um armador clássico e outros mais modernos, isso vale para todas as posições. No cenário atual, um armador para ser clássico tem que estar muito acima da média, por isso considero o kidd, por exemplo, genial.

  • Luiz Henrique Santos

    Noah é um gênio incompreendido, claramente ele é uma armador clássico – passa mais que pontua – preso a um corpo de Pivô…

  • Quando eu penso nessa nova safar de armadores, o nome que vem a cabeça é o do Rose. Foi o primeiro que eu vi que possuía esse estilo de jogo ( mais pontuador, mais atlético e ainda possuindo uma certa qualidade em armar o jogo ). E, pelo menos pra mim, apenas Westbrook, somente agora, conseguiu ser melhor que o Rose nessas 3 combinações. Porque, antes das lesões, nenhum armador estava no nível do Rose.

    Hoje, como eu já disse outras vezes, o melhor na posição continua sendo o CP3. Não é tão atlético como outros PG’s, mas ele compensa isso com sua habilidade de “playmaker” fora do comum, que muitos PG’s modernos não possuem, além de ser o melhor defensor na posição e ser um arremessador confiável.

  • Carlos Eduardo

    Eu não concordo muito com isso não. Óbvio que o basquete mudou e as funções de cada jogador também. O problema não é Westbrook, Rose, Irving, por exemplo, não serem “armadores clássicos”. O problema é eles serem ball handlers que tomam decisões ruins quando estão distribuindo o jogo. E vejam, não digo que esses caras são ruins, são ótimos ou excepcionais. Mas não são armadores mais completos. São simplesmente armadores mais agressivos em relação a cesta. CP3 sabe arremessar, defende bem e principalmente: organiza o jogo de forma espetacular, como se espera de um armador. O Rubio também é ruim nesse ponto. Assistências incríveis, mas TO demais! “Flashy pass” pra mim não é sinônimo de armador clássico, assim como toco espetacular não é defesa. São jogadas que podem abrilhantar um talento de um armador (Magic) e de um defensor (Mutombo) excelentes.

    E outra coisa: essa história de que esse estilo de armador é novidade é besteira. Como o próprio Ricardo escreveu, quantos armadores não surgiram já nos anos 90 sendo bem agressivos atacando a cesta? Tim Hardaway, Penny Hardaway, por exemplo.

  • Marcelo

    Um cidadão que coloca rose como titular e Nate como back up, deve ter fumado um. O psic. trópico nao faz efeito. E fez o comentario para defender a animadora de torcida que tem mais TO que pontos, e que agora fica com as bolas na mão. Esse malandro, e realmente incompreendido. Na verdade, ambos.
    Na verdade quero o armador classico de volta, mas principalmente o pivô que enterra, pontua e ganha os jogos

  • DirkMito

    Engraçado que até agora nenhum armador desse estilo conseguiu conduzir seu time ao título de nba, números mais números e nada de título. Rsrrsrzrz

    • Carlos Eduardo

      Lista de alguns armadores titulares que ganharam títulos nos últimos tempos: Derek Fisher, Mario Chalmers, Jason Kidd, Tony Parker. Um pouco heterogêneo o grupo… Só um pouco.

    • Carlos Eduardo

      Ah. E nenhum “armador moderno”, como você disse. Mas logo algum ganha. Nem que seja com ajuda de um LeBron James.

      • DirkMito

        Por enquanto esses armadores espetaculares não ganharam nada, e falam de Rondo que só tem 2 pontos, mais ele já tem um anel e como titular rsrsrs

        • felipe

          Claro, olha o time que ele jogava, com Allen, Pierce e Garnett, se não conseguisse vencer…

          E se for assim, Chalmers tem dois anéis como titular, rs

          • DirkMito

            Realmente o Rondo foi carregado nesse time… Deve ter sido kkk

          • Caio

            E se fosse assim, o Derek Fisher seria do mesmo nível de Magic johnson, pois ambos tem 5 títulos!!

            Ser armador passador e campeão, jogando em um time cheio de estrelas é fácil, até eu.

            Quero ver vc chamar a responsabilidade e liderar sua equipe ao título, sendo um armador exclusivamente passador, que não pontue.
            Feito Rondo, Rubio, Kidd, etc…

        • Vinicius Maia

          Para o DirkMito qualquer atleta que jogue no Mavs é o melhor

          • DirkMito

            Você leu em algum momento eu dizer que o rondo e melhor que alguém, se a vc não tem condições mínima se leitura amor, nem tenta comentar, na humilda rs

        • Caio

          Armadores pontuadores não foram campeões pq esse é um estilo de armador que surgiu a poucos anos, esta bem recente ainda na NBA, mas é o estilo que vai predominar no futuro e é questão de tempo para um desses caras se tornarem campeões.
          Rondo foi campeão em 2008 carregado sim nas costas pelo Big 3 do Boston, nunca foi e nunca será uma franchise player, tirasse Rondo e colocasse um Jeremy Lin da vida o Boston seria campeão da mesma forma. Acorde, o armador do seu time esta obsoleto, o Boston percebeu isso e nunca tentou reconstruir a equipe em torno de Rondo, pois ele não é capaz de ser ”o cara” de uma equipe.

  • Michel Moral

    Sinceramente, Ricardo, não sei se concordo com você… Mas também não posso discordar. O texto é muito profundo e compartilho dos argumentos.

    Você acredita mesmo que esse tipo de jogador está extinto? Ou então, será que os armadores de antigamente eram tão diferentes?

    Não acho que CP3 ou Curry saibam “bater pra dentro” melhor do que fazia o Gary Payton (que fez 24 pts de média, no auge). Curry, inclusive, tem uma bandeja muito parecida com o estilo Nash, na era de ouro em Phoenix. O Kidd era muito mais completo do que Rondo ou CP3. Então, será que temos uma evolução na espécie?

    Houve mesmo uma mudança tática, tanto que Rose e Westbrook são aceitos perfeitamente hoje como armadores. Se jogassem hoje, Allen Iverson e Cutino Mobley, por exemplo, poderiam se encaixar nesse perfil.

    Portanto, o que eu acho é que o nível bom de antigamente é o mesmo nível bom dos sias hoje, não houve “evolução”. Veja que Andre Miller ajuda (e como ajuda) até hoje nos times que passa.

    O que eu concordo é com o que disse Parker: vivemos a melhor era de armadores da história. Não tenho dúvidas. Você conta nos dedos de uma mão a equipe que não tem um PG descente.

    Isso é diferente dos pivôs que, ao meu ver, vivemos no pior momento da história na posição. Essa história de que pivô sabe arremessar hoje, não cola. Os de antigamente eram muito mais completos que os de hoje, arremessavam muito mais: Ewing arremessava muito bem, Zo Morning também, Hakeen também, Rik Smits também, Sabonis, Divac, Malone, Almirante, Cliff Robinson, Vin Baker… Todos faziam o fade away! E hoje temos o que? Spencer Hawes? Blake Griffin?

  • Renato

    existe duas vertentes em relaçao aos armadores

    A) Armadores classicos sao uteis e diria que podem ser decisivos, mas precisam jogar em times com muito potencial ofensivo.

    Ex. Rondo quando estava no Celtics e tinha Pierce, Garnett e Allen para passar a bola era um genio.

    B) Armadores modernos sao excelentes para equipes em small Ball e que jogam em velocidade.

    Ex. Curry e Teague jogam em times velozes que valorizam movimentaçao e troca de posiçoes

    Sem duvida na atualidade o unico jogador que pode fazer parte dos 2 grupos e o CP3, e tambem o considero melhor PG da NBA.

    Gosto do estilo classico, mas a velocidade do jogo e o atleticismo da liga exigem armadores modernos atualmente

  • Paulo

    O que falta à maioria dos comboguards é o que caras como Lebron, CP3 e Parker possuem: Inteligência. Simplificando muito, dá para dizer que eles são SGs mais baixos que têm a bola na mão o tempo todo para fazer o que quiserem. Não chamaria isso de evolução, até porque nenhum comboguard franchise player chegou perto de ser campeão.

    • DirkMito

      Belas palavras, principalmente o final, nunca foram campeões rsrsrs

    • Vinicius Maia

      John Stockton era um armador clássico, foi o melhor armador da década de 90, um dos melhores da história, foi o cara que mais deu assistências, mas não conquistou nenhum título. Um dos caras que você citou, CP3, também não ganhou nada. Se a ausência de títulos for determinante para avaliar a qualidade e o impacto de um jogador, CP3 e Stockton não são bons e Bill Russel é o maior da história seguido por Kareem Abdul Jabbar

      • Claudio R.

        E muitos consideram Bill Russell o melhor da historia…. titulos não significam que o cara era bom, mas serve pra dizer que o cara que era bom conseguiu usar seu talento pra ser campeão e conseguiu… é a msm coisa de um profissional atingir o topo da carreira!.

  • More

    Eu sempre gostei do armador clássico, mas reconheço que a capacidade física e a versatilidade dos atuais PGs são absurdamente cativantes.
    Uma coisa que me irrita é que ao mesmo tempo que os armadores se tornaram mais completos, eles se tornaram mais ¨burros¨. Os armadores atualmente parecem não saber qual é a verdadeira função da posição e saem cometendo erros bobos que poderiam ser evitados facilmente.
    Os meus favoritos são os armadores-arremessadores, me parecem ser a melhor opção por serem mesclados, eles entendem o significado original da posição e também pontuam quando possível.

  • BMCS

    Ricardo, o seu post foi muito bom mesmo. E, convenhamos, foi acima de tudo uma maneira engenhosa de abordar o assunto do momento, que é a questão do Westbrook, sem entrar diretamente no mérito da questão, pois ela é controversa e gera discussões acaloradas. Muito inteligente o seu post.

    Dito isso, e indo direto ao âmago da situação, considero o Westbrook um “Power Guard”, como já escrevi aqui. Esta expressão, ao meu ver, traduz com perfeição o que você minuciou no seu texto. E aí, partindo dessa “nova classificação” de armadores, fica mais fácil cada um citar as suas preferências. Eu próprio já disse que o West é o melhor Power Guard, para mim.

    Das antigas, e falando em armadores “clássicos”, Stockton.

    Já em uma geração “evoluída”, onde os armadores começaram a fazer mais do que somente armar, Jason Kidd.

    E hoje, de fato, há uma boa quantidade de armadores ótimos. Não sinto que algum seja o melhor. A cada rodada, alguém se destaca. Ora Irving, ora Wall, ora CP3, ora Parker, enfim, há um equilíbrio em alto nível.

  • Michel Moral

    E em uma coisa eu sou saudosista: PRA MIM, as jogadas de antigamente, seja qual posição for, eram muito mais legais de se assistir.

    Gosto do estilo de hoje também, mas que as enterradas são muito mais força, os arremessos muito mais forçado e a defesa bem mais coletiva do que homem a homem.

    Pegue as jotadas de Magic e compare com as de LeBron, pegue os arremessos de Reggie Miller e compare com os de Korver.. Pra mim, em questão de beleza não tem nem comparação.

    • Concordo demais com você, prefiro mil vezes uma bandeja sensacional passando por cima da defesa de um Jordan, Ervin da vida, do que uma enterrada que parece que ta socando o assassino da mãe dum LeBron da vida ai.

      • Michel Moral

        Sem dúvida. Pegue um Gary Payton marcando (pra mim o melhor defense player PG da história) e compare com CP3. Pegue a defesa de Zo Morning ou Mutombo e compare com Marc Gasol ou Roy Hibbert…

        Em termos de beleza não tem o que ver…

        • Michel Moral

          Além disso, antigamente a qualidade individual era muito mais explícita. Hoje o jogo é muito mais coletivo.

          Aliás, se a gente pega hoje, os caras elogiam cada jogador que a gente tem que ficar procurando em quadra pra saber quem é.

  • Felipe Fernando

    Eu gosto do estilo clássico, mas devido o jogo hoje ser mais físico do que intelecto aceito a forma com o que os armadores estão jogando. E até mesmo os técnicos preferem armadores potencia física que pontuem que aqueles que pensam o jogo, prova disso é o draft. Aponte um armador clássico que foi draftado nos últimos tempos… Aaron Craft um dos últimos armadores classicos e bons que vi nos últimos 3 draft não conseguiu nem ser draftado e esta jogando na D’League…

  • Galvão – EL HEAT

    Ótimo texto Ricardo! Pra mim são SG’s disfarçados de PG’s que eu ainda não acredito que dê para confiar!

    • DirkMito

      Realmente, a palavra certa e confiança, são jogadores de números absurdos, mais que muitas vezes acabam deixando seu time na mão rsrs

  • marcos

    as viúvas dos armadores clássicos piram kkkk,acho bem melhor armar e pontuar no jogo

  • Hilton Silva

    Texto excelente, mas o que me “surpreendeu” foi citação ao Bob Cousy, a maioria das torcedores não sabem quem foi ele e muito menos a qualidade do jogo do cara, parabéns!

    Lakers Pride…

  • Elber

    Se essa “evolução” caminhar exatamente nesse sentido de não existir uma posição fixa no futuro mesmo e as vezes alguns jogos isso se mostra possível, vai ser dificil até pra comentar as partidas daqui um tempo, kkkkk.

  • caio_l

    Armadores clássicos fazer o time jogar, isso toma mais plástico o jogo,só que é bom quando tem bons chutadores ao lado, mas pela necessidade deles também pontuar eles estão mais responsabilidades, dos armadores atuais, o CP3 é o que tem a melhor leitura das jogadas e ter o time entre fazer os pontos e saber a hora de dar um passe para o melhor companheiro, o rondo tem ótima leitura, mas ele ainda é dependente de jogadores que entendem o jogo e saiba chutar, o west é SG em seu estilo, por isso ele comete muito TO e as vezes a sua leitura é equivocada, Rose, D-will, Wall, Curry, Dragic, Lillard, Parker, etc. Sabem fazer bem os dois, mas eles parecem mais infiltradores/chutadores do que um armador em sua essência.

  • Álvaro S.R.

    Bom começo dizendo que sou saudosista, sinto falta de jogadores como Stockton haha, apesar disso entendo que o jogo evoluiu, e que hoje se os jogadores realmente quiserem ser diferenciados devem saber fazer tudo, por isso essa coisa do armador apenas passar foi desaparecendo, e apesar do saudosismo eu gosto dessa nova safra de armadores que pontuam, acho o jogo do Westbrook e o jogo do Rose (antes das lesões) sensacionais.

    P.s: Rubio não é um armador “clássico”, na minha opinião ele é apenas um jogador que tem um passe acima da média, ou seja, seus passes são bonitos e geralmente muito plásticos, mas não acho que ele tenha grande habilidade de criar jogadas.

  • Rondonildo

    Adorava ver o Rondo jogar no Celtics. O estilo de jogo, as assistências tiradas da cartola era simplesmente demais.
    Mas digo que estou muito satisfeito com o Thomas peladeiro, infiltrando e arremessando que nem louco.
    Acho que quando o armador está caminhando para o atq a primeira opção dele deve ser o passe. Sempre. Com o arremeço e as infiltrações caso o time esteja muito bem marcado.
    Assistam no youtube videos de Cousy, Magic,…….. e depois de Rose, Westbrook,……… e me digam qual o basquete mais bonito de se ver.

  • Fábio Henrique

    Afirmar que LeBron não é técnico e nem inteligente, acho muita ignorância!

  • DIEGO

    PRA QUEM GOSTA DOS 2 ESTILOS ENTÃO DEVE GOSTAR DE CP3.

  • André Fagundes

    Falaram de armadores clássicos e não citaram o Mark Jackson um dos maiores planejadores da NBA. Agora quanto ao Rubio só quem acompanha na integra os 60% dos jogos que ele faz por temporada, pois sempre se machuca sabe que ele vai crescer somente com sequência.

  • Magic Johnson e o melhor armador q o mundo do basket já vio

  • Matheus

    O melhor PG da atualidade é o Curry, joga em um time veloz como o Golden State e consegue ditar o ritmo com facilidade.
    Fora o fato de ser o melhor arremessador de 3 atual, ter um ótimo arremesso de 2 e bandeja. CP3 é um ótimo PG, mas é muito inconstante na partida… joga bons quartos, e em outros fica apagado (pelo menos no Clippers)
    Irving é o mais habilidoso dos PGs, mas as vezes o LeBron (para os haters, aceitem… um dos mais completos, mais completo que o Chutador Bryant)assume o papel de armador para o Irving infiltrar. Ninguém pega as infiltradas do irving…
    Russel joga muito atualmente, todos dizem sobre os seus TOs mas a quantidade de passes e triple-double que ele vem fazendo é demais. Parece que ele aprendeu a domar sua hiperatividade…
    Já o nosso querido Harden, que faz 20 ponto de lance livre por jogo esses caras falam bem. O Houston tem mais time que o OKC (sem o Durant, Ibaka e Kanter) e mesmo assim ele prefere invadir o garrafão.
    Piada esses babadores do harden e críticos do Russel

  • Matheus

    kkkkkkkkkkk Lebron em inteligência >>>> Kobe Bryant.
    Aceitem haters e chorões…. Um dos mais completos da liga.