Ex-Blazers, Darius Miles tem bens leiloados após declarar falência

Um dos principais jovens talentos a entrarem na NBA no início da década passada está declaradamente falido. O ex-ala Darius Miles teve seus bens leiloados nesta quarta-feira, após admitir não ter condições de saudar as dívidas contraídas nos últimos anos. O ex-jogador de 35 anos, que teve passagens destacadas por Los Angeles Clippers e Portland Trail Blazers, recebeu pouco mais de US$60 milhões em salários ao longo de nove anos de carreira.

O leilão incluiu uma série de itens de posse do ex-atleta, dos mais triviais aos mais valiosos. Máquinas de fazer waffles, móveis e aparelhos de karaokê puderam ser arrematados no evento ao lado de camisas autografadas de astros como LeBron James, Latrell Sprewell e Larry Bird. A quantia arrecadada com as vendas será revertida para o pagamento de uma dívida estimada pelo próprio Miles em quase US$1.6 milhão.

“Darius tem tanta bondade e personalidade que, se alguém precisasse de algo, ele simplesmente saia de casa e comprava. Trata-se, provavelmente, do jogador mais humilde que já conheci. Eu apenas torço para que tudo isso dê-lhe a oportunidade de recomeçar”, contou o leiloeiro Virgil Straeter, responsável pelo processo de avaliação dos bens. Gastos excessivos e investimentos imobiliários mal sucedidos causaram a falência do ex-ala.

Terceira escolha do draft de 2000, Miles teve sua carreira limitada a somente sete temporadas por conta de múltiplas lesões no joelho e vários problemas longe das quadras. Além da carreira no basquete, Miles participou de três filmes (incluindo “Nota Máxima”, que protagonizou com Chris Evans e Scarlett Johansson) e foi patrocinado pela Jordan Brand.

Em 446 jogos disputados por Clippers, Blazers, Cleveland Cavaliers e Memphis Grizzlies, Miles acumulou médias de 10.1 pontos, 4.9 rebotes e mais de 47% de aproveitamento nos arremessos de quadra em 26.3 minutos de ação por noite.

https://www.youtube.com/watch?v=AvzafdAbOQg

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Claudio R.

    então foi muito besta pros outros… aí faliu!!!, por pior que pareça, isso é muito comum entre as estrelas das grandes ligas…. eles se acostumam a gastar muito enquanto ganham dinheiro e quando param continuam no msm estilo de vida, uma hora a fonte seca… uma pena, por isso educação é tão importante na vida…. #gotocollege

    • Vinícius Maia

      “por isso educação é tão importante na vida”. Mas escola não ensina educação financeira. Talvez, a escola até devesse falar sobre isso, mas dificilmente fala. Se eu fosse estudante hoje, eu teria muito mais interesse em uma palestra sobre educação financeira do que sobre educação sexual, homofobia e feminismo, que são assuntos dominantes hoje em escolas e faculdade. Infelizmente, tem muita gente que, mesmo tendo estudo, não sabe administrar o dinheiro.

      • JAMnba

        bom pensamento!

      • Claudio R.

        verdade…

    • Carlos Eduardo

      Alguns desses caras, pela origem humilde, são meio que pressionados a ajudar todos os “amigos” e parentes de quando era pobre. E os caras realmente acham que é obrigação deles dar coisas supérfluas ou mesmo casa para todas as pessoas. Ajudar é bom e necessário, mas tem que ter limite.

      Pelo que vi num documentário da espn, Ibaka que se cuide e tenha cabeça boa.

  • ThiagOo25

    Normalmente falam que imóveis são bons investimentos pode do ser alugados, revendidos..

  • Tony

    Como um cara que recebe 60 milhões em apenas 9 anos de dólares Consegue falir?

    • ThiagOo25

      O engraçado é que assim como no Brasil, onde existem diversos tipos de investimentos bancáros…lá nos EUA também tem e rentáveis dependendo do valor que o cara investe…aqui no Brasil costumamos falar de pessoas que ganham milhões na mega sena e já teve casos de perderem tudo. Também costumamos falar que depositando APENAS 1 milhão em algum poupança…o rendimento é muito bom..l[a talvez tenha coisas parecidas..então é burrice do cara mesmo…igual comentaram, o estilo de vida enquanto jogador continua sendo o mesmo que pós jogador, se esses caras não tiverem pessoas muito cabeças perto deles, já era.

  • Rafael Al

    TEY