Ex-jogador da NBA, Sebastian Telfair é condenado a mais de três anos de prisão

Sebastian Telfair poses for photos during the Oklahoma City Thunder's Media Day at Chesapeake Energy Arena, Monday, Sept. 29, 2014 in Oklahoma City. (AP Photo/Brett Deering)

O ex-armador Sebastian Telfair, selecionado na loteria do draft de 2004 e atleta da NBA por quase dez anos, foi sentenciado a três anos e meio de prisão. A justiça do Brooklyn considerou-o culpado pelo crime de posse ilegal de armas em julgamento realizado nessa segunda-feira. A condenação foi derivada de um flagrante ocorrido em uma parada de trânsito comum, em janeiro de 2017.

Na época, o ex-atleta de 34 anos foi detido por policiais conduzindo um veículo com três armas de fogo de mão, um rifle semiautomático, um colete à prova de balas, maconha e artigos de vestuário diversos. “A sentença de prisão expedida hoje faz com que Sebastian seja responsabilidade por sua conduta fora da lei”, declarou o promotor distrital Eric Gonzalez, por meio de nota oficial.

De acordo com Des Bieler, do jornal Washington Post, Telfair estava visivelmente agitado no julgamento dessa segunda e alegou que vinha sendo muito duramente castigado por um crime sem vítimas. “Por favor, não me tirem da sociedade agora. Só tenho 34 anos. Posso jogar na China por mais uns seis anos e cuidar da minha família”, teria gritado o ex-jogador, ao ouvir a sentença.

Telfair foi uma lenda do basquete colegial de Nova Iorque, aparecendo na capa das revistas Sports Illustrated e Slam (juntamente com LeBron James) antes mesmo de chegar à NBA. No entanto, após ser escolhido na 13ª posição do draft de 2004, sua carreira nunca decolou. O prodígio disputou 564 jogos por oito times diferentes na liga – incluindo Boston Celtics e Portland Trail Blazers –, anotando médias de 7.4 pontos e 3.5 assistências. Ele encerrou a carreira em 2014, atuando na China.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Guilherme

    Como um atleta chega a esse ponto?! Tenso

  • Eduardo Muniz

    O cara sai do gueto mas o gueto não sai do cara!

  • Guilherme

    Triste, muito triste.