Fast Break @JumperBrasil – 27 de julho

1-800-Lockout– Os jogadores Blake Griffin, do Los Angeles Clippers, e Kevin Love, do Minnesota Timberwolves, têm sido bastante frequentes quanto às brincadeiras referentes ao Lockout instalado pela NBA. Depois da foto de ambos (destaque), publicada por Griffin em seu Twitter com os dizeres “eu acho que eles estão levando esse negócio de Lockout muito a sério”, a dupla reapareceu ao lado de Tyson ChandlerRon Artest, ou Metta World Peace, como preferir, durante a festa dos melhores do ano da ESPN fazendo a campanha 1-800-lockout, um vídeo semelhante ao de Tim Duncan e Grant Hill no locaute de 98, que você conferiu aqui no Jumper Brasil. Para quem não viu, segue o vídeo:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=x5qbXzoA8AI]

Volleyball– Enquanto alguns jogadores estudam a possibilidade de jogar basquete em outros países, Kevin Love parece estar decidido a radicalizar e mudar de esporte. Love apareceu ontem na quadra de vôlei de areia montada na Times Square, em Nova York, acompanhado de profissionais do esporte como John Hyden, Sean Scott, Jess Gysin e Christal Engle. O jogador afirmou que vai competir no Manhattan Beach Open, um dos mais tradicionais torneios de vôlei de praia do mundo, de 26 a 28 de agosto. O torneiro distribui US$ 200 mil em prêmios. Certamente não será pelo dinheiro que Love, que tem mais de US$ 10 milhões em ganhos para os próximos dois anos com o Wolves, participará do torneio.

Reprodução: SLAM Magazine

Mistério– Quase um ano após a morte do ex-jogador da NBA, Lorenzen Wright, a polícia de Memphis, no Tennessee, ainda não conseguiu solucionar o crime e, segundo afirmou na última semana Toney Armstrong, diretor de Polícia de Memphis, “o crime está longe de ser resolvido”. A mãe de Wright, Deborah Marion, entrou com uma ação de US$ 2 milhões, na última quarta-feira, acusando as autoridades locais de má condução do caso. As autoridades não comentaram as acusações feitas por Marion. Wright, visto pela última vez saindo da casa da ex-mulher em 18 de julho de 2010, foi encontrado morto dez dias depois. O jogador, de 34 anos,  atuou por cinco equipes da NBA ao longo de seus 13 anos de carreira e havia se aposentado em 2009. A reportagem completa você encontra no Charlotteobserver.com. O detalhe da reportagem: a recompensa por notícias sobre o caso foi estipulada em US$ 6 mil, menos do que os US$ 8 mil oferecidos na mesma cidade por uma família para quem encontrasse Kapone, um cão da raça Pit Bull. Vai entender…

Lorenzen Wright (reprodução)

TV Star– outro jogador que está testando nova carreira é o ala Linas Kleiza, do Toronto Raptors.  O jogador fará parte de uma série de TV na Lituânia sobre os problemas sociais  dos adolescentes, afirma reportagem do mirosport.net. “É um prazer estar com parceiros e produtores como Rolandas Skaisgirys e TV3. Nós preparamos uma série de grandes projetos sociais. Há um monte de problemas com nossas crianças, as pessoas estão fugindo deste país porque existe uma falta de líderes. O que temos que fazer? Temos que ter orgulho de ser lituanos, mas não apenas quando o assunto é basquete”, disse Kleiza. Ele ainda brincou com o Lockout da NBA, afirmando que “é uma chance de tentar uma outra carreira. Meu trabalho está parado, portanto, há um desejo de começar algo novo. Espero que tudo dê certo”. Kleiza, que não vai jogar pela equipe nacional da Lituânia no EuroBasket deste ano, está se recuperando de cirurgia de microfratura no joelho direito.

Linas Kleiza (reprodução)

Assédio– Segundo reportagem do site TMZ, Steve Francis, ex-jogador da NBA, está sendo acusado de assédio sexual. Shauna Simien, cantora, acusa Francis de apalpá-la quando os dois se encontraram na gravadora dele para discutir um contrato. Segundo ela, Francis se abaixou e agarrou-a entre as pernas. Simien afirma que gritou para ele parar e que alguns de seus amigos, que ela havia levado por proteção, correram para ajudá-la. Apesar da queixa contra o jogador ter sido feita há um ano, o caso permanece sem solução. Simien diz que está frustrada com a demora e está considerando uma ação judicial contra a promotoria pública. Francis ainda não fez qualquer comentário oficial sobre o assunto. Ele atuou na NBA entre os anos de 1999 e 2007, defendendo Houston Rockets, New York Knicks e Orlando Magic.

Steve Francis (AOL)