Favoritos, LeBron e Antetokounmpo lideram votação popular para All-Star Game

Os anos passam, a conferência muda, mas LeBron James permanece absoluto no gosto dos fãs da NBA. Confirmando o favoritismo, o astro do Los Angeles Lakers lidera a primeira parcial da votação popular para o Jogo das Estrelas deste ano e é o único jogador a já ter alcançado a marca de 1 milhão de votos. O craque Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks, é o segundo colocado na eleição geral.

Se a escolha dependesse unicamente do público, junto a LeBron (1.083.363 votos), os outros titulares do evento advindos da conferência Oeste seriam os armadores Stephen Curry (Golden State Warriors, 793.111) e Derrick Rose (Minnesota Timberwolves, 698.086), além dos alas Luka Doncic (Dallas Mavericks, 679.839) e Kevin Durant (Warriors, 659.968).

Pela conferência Leste, além de Antetokounmpo (991.561), a vontade popular levaria para o armador Kyrie Irving (Boston Celtics, 910.329), o ala-armador Dwyane Wade (Miami Heat, 409.156), o ala Kawhi Leonard (Toronto Raptors, 774.172) e o pivô Joel Embiid (Philadelphia 76ers, 648.002) para a partida festiva, que acontecerá em fevereiro.

Os votos do público têm peso de 50% na seleção dos titulares do All-Star Game, com o restante da porcentagem sendo dividida entre votações com os atletas da liga e profissionais de mídia especializados. Dois armadores ou ala-armadores e três alas ou pivôs compõem essas equipes. Os reservas, como tradicionalmente, são eleitos a partir de eleição com os treinadores da liga.

Assim como no ano passado, as duas seleções serão escolhidas por meio de um draft capitaneado pelos dois jogadores mais votados pelo público. As regras da liga impedem que os mesmos atletas sejam capitães do Jogo das Estrelas por dois anos seguidos, o que impedirá que LeBron e Curry sejam os selecionadores em 2019.

Confira a primeira parcial da votação popular para o Jogo das Estrelas deste ano:

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.