Guia do March Madness – parte I

Começou nessa terça-feira (17) o período mais legal da temporada do basquete universitário norte-americano: o March Madness.

Sessenta e oito equipes disputarão o tão sonhado título do Torneio da NCAA, em uma disputa feroz, que nos brindará com 67 partidas durante as próximas três semanas. Para a nossa alegria, os canais ESPN+ e Band Sports transmitirão a maioria desses jogos.

O Final Four será realizado no Lucas Oil Stadium, em Indianapolis, entre 04 e 06 de abril. Até lá, as equipes passarão por quatro etapas: Rodada dos 64, Rodada dos 32, Sweet 16 e Elite 8. O esquema é simples: perdeu, volta para a casa.

Este guia, que será dividido em duas partes, vai apresentar pequenas análises sobre os confrontos da rodada dos 64 e quais os prospectos que merecem ser acompanhados com maior atenção. Na primeira parte, tudo sobre os duelos das regiões Meio-Oeste e Oeste.

Bracket

Região Meio-Oeste

(1) Kentucky (34 vitórias e nenhuma derrota)

(16) Hampton (17 vitórias e 17 derrotas – Mid-Eastern)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 22h40* 

Quem passa: Kentucky

Prospectos a serem observados (Kentucky): Karl-Anthony Towns (PF/C, Freshman), Willie Cauley-Stein (C, Junior), Devin Booker (SG, Freshman), Trey Lyles (SF/PF, Freshman), Tyler Ulis (PG, Freshman), Aaron Harrison (SG, Sophomore), Andrew Harrison (PG, Sophomore), Dakari Johnson (C, Sophomore) e Marcus Lee (PF, Sophomore)

Análise: Talvez seja o duelo mais desigual da rodada dos 64. Kentucky é o único invicto na temporada e grande favorito ao título. A equipe de John Calipari tem a terceira melhor defesa entre os 68 times do March Madness (sofre, em média, apenas 54 pontos), além de uma profundidade de elenco absurda, com uma rotação fortíssima de nove jogadores. Enfim, deve atropelar. Pobre Hampton…


(2) Kansas (26 vitórias e oito derrotas – Big 12)

(15) New Mexico State (23 vitórias e dez derrotas – Western Athletic)

Data da partida: 20/03 (sexta-feira) – 13h15 

Quem passa: Kansas

Prospectos a serem observados (Kansas): Kelly Oubre Jr. (SF, Freshman), Perry Ellis (PF, Junior), Wayne Selden Jr. (SG, Sophomore), Frank Mason III (PG, Sophomore) e Cliff Alexander (PF/C, Freshman)

Análise: Kansas não deve ter dificuldades para bater New Mexico State, campeã da fraca conferência Western Athletic. Os vice-campeões da Big 12 chegam ao torneio da NCAA como uma das forças do Meio-Oeste e postulante a quebrar a invencibilidade de Kentucky, em um possível encontro no Elite 8. Muita atenção ao desempenho do ala Kelly Oubre Jr., potencial escolha de loteria do draft deste ano e que cresceu de produção ao longo da temporada após um começo ruim.


(3) Notre Dame (29 vitórias e cinco derrotas – ACC)

(14) Northeastern (23 vitórias e 11 derrotas – Colonial Athletic)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 13h15 

Quem passa: Notre Dame

Prospectos a serem observados (Notre Dame): Jerian Grant (PG/SG, Senior), Demetrius Jackson (PG, Sophomore), Pat Connaughton (SF, Senior), Zach Auguste (C, Junior) 

Análise: Notre Dame chega ao March Madness credenciado pelo título da fortíssima conferência ACC, quando derrotou os favoritos Duke e Virginia. Capitaneada por Jerian Grant, um dos melhores jogadores da NCAA em 2014/15, Notre Dame deve bater Northeastern com facilidade.


(4) Maryland (27 vitórias e seis derrotas – Big Ten)

(13) Valparaiso (28 vitórias e cinco derrotas – Horizon League)

Data da partida: 20/03 (sexta-feira) – 17h40 

Quem passa: Maryland

Prospectos a serem observados (Maryland): Melo Trimble (PG, Freshman), Dez Wells (SG, Senior) e Jake Layman (PF, Junior)

Análise: Outro jogo em que uma equipe é muito superior a outra. Maryland tem o novato Melo Trimble em ótima fase e já deve estar pensando no provável encontro com o invicto time de Kentucky no Sweet 16.


(5) West Virginia (23 vitórias e nove derrotas – Big 12)

(12) Buffalo (23 vitórias e nove derrotas – Mid-American)

Data da partida: 20/03 (sexta-feira) – 15h10 

Quem passa: West Virginia

Prospectos a serem observados (West Virginia): Juwan Staten (PG, Senior) e Devin Williams (C, Sophomore)

Análise: O melhor jogador de West Virginia está de volta após alguns dias afastado das quadras por conta de uma lesão no joelho esquerdo. Juwan Staten está na sua última temporada na NCAA e comanda as ações ofensivas da equipe treinada por Bob Huggins. Com ele em quadra, West Virginia não deverá ter dificuldades em superar Buffalo, campeão da fraca conferência Mid-American. O pessoal de West Virginia já deve estar pensando no duelo contra Maryland, na próxima fase…


(6) Butler (22 vitórias e dez derrotas – Big East)

(11) Texas (20 vitórias e 13 derrotas – Big 12)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 15h45 

Quem passa: Butler

Prospecto a ser observado (Butler): Kellen Dunham (SG, Junior)

Prospecto a serem observados (Texas): Myles Turner (PF/C, Freshman) e Isaiah Taylor (PG, Sophomore)

Análise: Talvez esse seja um dos confrontos mais equilibrados do Meio-Oeste nesta rodada dos 64. Butler foi eliminado por Xavier nas quartas de final da conferência Big East, enquanto Texas vendeu caro sua derrota para o forte time de Iowa State nas quartas da Big 12. O grande nome da equipe de Butler é o ala-armador Kellen Dunham, cestinha e dono de um eficiente arremesso de longa distância. Já Texas alternou bons e maus jogos durante a temporada. Todo mundo estará de olho no desempenho do calouro Myles Turner, um dos prospectos mais talentosos da classe. O detalhe é que esse pode ser o último jogo do pivô na NCAA, já que ele deverá ser uma escolha de loteria no draft deste ano caso opte por não retornar a Texas em 2015/16.


(8) Cincinnati (22 vitórias e dez derrotas – American Athletic)

(9) Purdue (21 vitórias e 12 derrotas – Big Ten)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 20h10 

Palpite: Purdue

Prospecto a ser observado (Cincinnati): Octavius Ellis (PF/C, Junior)

Prospectos a serem observados (Purdue): A.J. Hammons (C, Junior) e Rapheal Davis (SG, Junior)

Análise: O que disse acima sobre confronto equilibrado vale para Cincinnati x Purdue. Acredito que Purdue tenha mais talento em quadra (o ótimo protetor de aro A.J. Hammons vive boa fase), apesar de reconhecer a força defensiva de Cincinnati – dono da sexta melhor defesa da temporada (média de 55.3 pontos sofridos). Enfim, duelo aberto e sem favorito.


(7) Wichita State (28 vitórias e quatro derrotas – Missouri Valley)

(10) Indiana (20 vitórias e 13 derrotas – Big Ten)

Data da partida: 20/03 (sexta-feira) – 15h45 

Quem passa: Wichita State

Prospectos a serem observados (Wichita State): Ron Baker (SG, Junior) e Fred Van Vleet (PG, Junior)

Prospectos a serem observados (Indiana): Troy Williams (SF, Sophomore), James Blackmon Jr. (SG, Freshman) e Yogi Ferrell (PG, Junior)

Análise: Wichita State foi uma das sensações da última temporada, quando venceu 35 jogos consecutivos. O time de Gregg Marshall perdeu a invencibilidade no duelo épico contra Kentucky, na rodada dos 32 do March Madness. Daquela equipe que chamou a atenção de todos que curtem a NCAA, ainda resta a talentosa dupla de perímetro formada por Ron Baker e Fred Van Vleet. Indiana, apesar de ter alguns prospectos interessanes como Troy Williams, James Blackmon Jr. e Yogi Ferrell, não deverá ser páreo para um time mais experiente e dono da sétima melhor defesa da temporada (média de 55.8 pontos sofridos).


Região Oeste

(1) Wisconsin (31 vitórias e três derrotas – Big Ten)

(16) Coastal Carolina (24 vitórias e nove derrotas – Big South)

Data da partida: 20/03 (sexta-feira) – 22h20 

Quem passa: Wisconsin

Prospectos a serem observados (Wisconsin): Frank Kaminsky (PF/C, Senior), Sam Dekker (SF/PF, Junior) e Nigel Hayes (SF)

Análise: Wisconsin é uma das favoritas à conquista do título da NCAA, mas caiu em uma chave com algumas “pedreiras”. A exceção será o confronto de estreia contra a desconhecida Coastal Carolina. Será um passeio de Frank Kaminsky (um dos melhores jogadores da temporada) e companhia. O time treinado pelo veterano Bo Ryan vem do título da Big Ten e é dona da nona melhor defesa da temporada ( média de 56.1 pontos sofridos). Wisconsin deverá ter pela frente “apenas” North Carolina e Arizona antes de alcançar o Final Four.


(2) Arizona (31 vitórias e três derrotas – Pac-12)

(15) Texas Southern (22 vitórias e 12 derrotas – Southwestern Athletic)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 15h10 

Quem passa: Arizona

Prospectos a serem observados (Arizona): Stanley Johnson (SF, Freshman), Rondae Hollis-Jefferson (SG/SF, Sophomore), Brandon Ashley (PF, Junior), T.J. McConnell (PG, Senior), Kaleb Tarczewski (C, Junior)

Análise: Ao lado de Wisconsin, Arizona é a grande favorita para levar a região Oeste. A equipe de Sean Miller levou o título da Pac-12 com facilidade e tem um dos melhores quintetos da NCAA, incluindo um prospecto de loteria do próximo draft (Stanley Johnson) e um dos melhores defensores do basquete universitário (Rondae Hollis-Jefferson). Por isso, Arizona não deverá ter dificuldades para bater Texas Southern, que vem da conquista da fraca conferência Southwestern Athletic.


(3) Baylor (24 vitórias e nove derrotas – Big 12)

(14) Georgia State (24 vitórias e nove derrotas – Sun Belt)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 14h40 

Quem passa: Baylor

Prospectos a serem observados (Baylor): Taurean Prince (SF, Junior), Rico Gathers (PF, Junior), Kenny Chery (PG, Senior)

Prospecto a ser observado (Georgia State): R.J. Hunter (SG, Junior)

Análise: Baylor não deverá encontrar muita resistência em Georgia State, equipe que concentra suas ações no ala-armador R.J. Hunter, um dos maiores cestinhas da temporada e candidato a escolha de primeira rodada no draft deste ano. Já Baylor tem um conjunto forte, com destaque para o ala Taurean Prince, efetivo nos dois lados da quadra, e o ala-pivô Rico Gathers, especialista em rebotes ofensivos. Campeão da conferência Sun Belt, Georgia State não disputava o Torneio da NCAA desde 2001.


(4) North Carolina (24 vitórias e 11 derrotas – ACC)

(13) Harvard (22 vitórias e sete derrotas – Ivy League)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 20h20 

Quem passa: North Carolina

Prospectos a serem observados (North Carolina): Brice Johnson (PF, Junior), Justin Jackson (SF), Marcus Paige (PG), J.P. Tokoto (SG/SF) e Kennedy Meeks (C)

Análise: North Carolina vem de um vice-campeonato da ACC e motivada por ter superado Virginia na semifinal da conferência. Apesar de perder a decisão para Notre Dame, o time de Roy Williams poderá chegar longe no March Madness. O ala-pivô Brice Johnson é o destaque de um dos quintetos mais qualificados do região. Já prevejo duelos com Arkansas e Wisconsin nas próximas fases. Harvard vai ter que se contentar com o título da Ivy League conquistado no último fim de semana.


(5) Arkansas (26 vitórias e oito derrotas – SEC)

(12) Wofford (28 vitórias e seis derrotas – Southern)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 22h50 

Quem passa: Arkansas

Prospectos a serem observados (Arkansas): Bobby Portis (PF, Sophomore) e Michael Qualls (SG, Junior)

Análise: Arkansas é a grande favorita do confronto e já deve estar pensando na próxima fase, em um provável duelo contra North Carolina. Wofford ganhou o título da fraca conferência Southern e não deverá ser páreo para os vice-campeões da SEC. A equipe confia no talento do ala-pivô Bobby Portis, prospecto de primeira rodada que, dependendo do desempenho no March Madness, pode vir a ser até escolha de loteria, e no ala-armador Michael Qualls, uma aberração atlética no perímetro.


(6) Xavier (21 vitórias e 13 derrotas – Big East)

(11) Ole Miss (20 vitórias e 12 derrotas – SEC)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 17h10 

Quem passa: Xavier

Prospecto a ser observado (Xavier): Matt Stainbrook (C, Senior)  

Prospectos a serem observados (Ole Miss): Stefan Moody (PG, Junior) e Jarvis Summers (SG, Senior)

Análise: Xavier conseguiu uma improvável ida para a final da Big East, após vitórias apertadas sobre Butler e Georgetown, mas foi batido facilmente por Villanova na decisão. O principal nome da equipe é o pivô Matt Stainbrook, que tem um ótimo jogo de costas para a cesta. Já Ole Miss tem um time recheado de veteranos e é dono de um ataque envolvente. A dupla de perímetro Stefan Moody e Jarvis Summers, que adora atacar a cesta, não deve ser subestimada. Prevejo um duelo equilibrado, com um leve favoritismo de Xavier, mas não me surpreenderia com um triunfo de Ole Miss.


(7) VCU (26 vitórias e nove derrotas – Atlantic 10)

(10) Ohio State (23 vitórias e dez derrotas – Big Ten)

Data da partida: 19/03 (quinta-feira) – 17h40 

Quem passa: Ohio State

Prospecto a ser observado (VCU): Treveon Graham (SG, Senior)

Prospecto a ser observado (Ohio State): D’Angelo Russell (PG/SG, Freshman)

Análise: O combo guard D’Angelo Russell, cotado para ser uma das quatro primeiras escolhas do draft deste ano, vai ter um teste de fogo logo de cara. VCU é um adversário indigesto para Ohio State em razão da defesa sufocante implantada pelo técnico Shaka Smart. Como o carrapato Briante Weber está fora da temporada por conta de uma lesão no joelho, acredito que o talento de Russell vai fazer a diferença para Ohio State no duelo. Mas a promessa é de um jogo equilibradíssimo.


(8) Oregon (25 vitórias e nove derrotas – Pac-12)

(9) Oklahoma State (18 vitórias e 13 derrotas – Big 12)

Data da partida: 20/03 (sexta-feira) – 19h50 

Quem passa: Oregon

Prospecto a ser observado (Oregon): Joseph Young (SG, Senior)

Prospecto a ser observado (Oklahoma State): Le’Bryan Nash (PF, Senior)

Análise: Outro confronto sem favorito. Difícil apontar um vencedor aqui nesse duelo de duas equipes experientes. Acho que a boa fase do ala-armador Joseph Young, um dos melhores jogadores da temporada, deverá fazer a diferença a favor de Oregon.


* Horário de Brasília

Legenda

– Freshman (primeiro ano universitário)

– Sophomore (segundo ano universitário)

– Junior (terceiro ano universitário)

– Senior (quarto ano universitário)

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Nic

    Nunca vi um March Madness sem varias zebras acontecendo, apostar só nos favoritos como vc fez é fácil, quero ver é acertar as possíveis zebras.

    • Luiz Garcia

      Acerta aí então parça

    • Lourenço

      meça suas palavras, parça

    • RodrighoN

      Em falar nisso tinha um premio de não sei quantos milhões se acertassem todos os resultados, porque tu não participa.

      • Vinicius Simões Bravo

        Era do Warren Buffet. Ele prometia pagar US$ 1 Bilhão para quem acertasse o Bracket. Mas ele decidiu parar com essa ideia do prêmio. Vai que alguém acerta né haha

  • Uncle Drew

    PUTA Q LA MERDA! OLE MISS AINDA GANHOU AQUELE JOGO CONTRA BYU!!!!!!!!

  • Caio

    Torcendo para Wisconsin.

    • Luiz Henrique Santos

      É nós Caio!

  • Igor

    Texas ganhará de Butler, acredito eu

    • TRUETHIAGO

      Também seria minha aposta.

      Aliás, como o próprio texto destaca, alguns confrontos não tem muito favoritismo. Por mais que eu considere o D’Angelo Russell, acredito mais em vitória de VCU vence nesse duelo. Talvez Indiana possa complicar Wichita State também, seriam meus palpites para “zebras” (afinal de contas não seriam tanto listradas assim) nessa abertura dos jogos Oeste/Meio-Oeste

  • TRUETHIAGO

    A única grande zebra da temporada passada logo de cara que eu me lembro foi Mercer vencendo Duke. Lógico que depois aconteceram outras menores (tipo Stanford eliminando Kansas, apesar de terem jogado o MM sem Embiid) ou surpresas como Dayton alcançando o Elite Eight.

    De uma maneira geral, chegaram vários entre os principais seeds: #1 Florida, #2 Arizona, #6 Michigan, #8 Wisconsin e outros que podem ter entrado sem uma campanha regular tão forte, mas que são universidades de bastante tradição fortes, como Kentucky e Michigan State (vale para North Carolina esse ano por exemplo, chegam comendo pelas beiradas); além do campeão Connecticut, claro, que também não estava entre os principais favoritos, mas havia conquistado recentemente (2011) além de outras aparições em Final Four (2009, 2004) com regularidade, não eram uma equipe qualquer.

    Enfim, certamente algumas zebras devem acontecer sim, mas nessa primeira rodada acho que nenhuma muito grande por enquanto. E vislumbrando mais pra frente, não vejo esse ano o título saindo de um “TOP 5” *Kentucky/Arizona/Wisconsin/Duke/Virginia*

  • Galvão – EL HEAT

    Eu acho que os gênios do barulho de Harvard vão tomar uma caroçada de North Carolina que não vão conseguir fazer equações por umas duas semanas de tanta tristeza.

    Tô na torcida por Oregon!

  • Kleber

    Quero ver o Towns jogando. Confesso que estou gostando mais dele que do Okafor.

  • Zorg

    Kentucky é favorita mas terá que cruzar com programas tradicionais (Cincinatti/Maryland/Texas/Notre Dame/Wichita St/Kansas) como é apenas um jogo e se o jogo não encaixar pode acabar sendo surpreendida … mas acho que chegam:
    Kentucky x Notre Dane ==> Kentucky
    Wisconsin x Arizona ==> Wisconsin
    Villanova x Virginia ==> Virginia
    Duke x Gonzaga ==> Gonzaga

    mas adoraria ver uma final Wisconsin x Iowa State …

  • Felipe

    Go Panthers! #GSU