Ídolo, Tony Allen terá camisa aposentada pelo Grizzlies ao fim da carreira

Os veteranos Tony Allen e Zach Randolph logo estarão reunidos novamente em Memphis. Na verdade, desta vez, no teto do ginásio do Grizzlies. A alta cúpula da equipe anunciou que a camisa #9 será aposentada em homenagem ao icônico ala-armador assim que sua carreira for encerrada. A decisão foi divulgada às vésperas da primeira visita do atleta ao Tennessee como jogador do New Orleans Pelicans.

“Tony foi uma força motriz por trás das sete classificações seguidas do Grizzlies aos playoffs e continua sendo adorado em nossa comunidade. Sua paixão em quadra é incomparável. Ele ajudou a construir nossa cultura com foco no esforço e jogo duro ao desafiar cada atleta a igualar sua intensidade. Estaremos orgulhosos em ter o número #9 exposto em nosso teto”, elogiou o dono da franquia, Robert Pera.

Allen e Randolph, que também teve a aposentadoria de camisa “antecipada” pelo time de Memphis recentemente, foram os principais padrinhos da cultura do grit and grind (em uma tradução livre, coragem e esforço) que marcou o basquete da cidade na última década. O especialista defensivo foi eleito para um dos quintetos ideais de defesa da liga em seis das sete temporadas que jogou pela equipe.

“Tony sempre será parte do grupo responsável por uma reviravolta de sucesso e popularidade do Grizzlies. Não haveria sete playoffs seguidos, o grit and grind ou uma torcida incrivelmente eletrizante em nossa arena sem suas contribuições. Ele tornou-se um legítimo herói cult que incorporou a alma de Memphis como poucos atletas”, exaltou o gerente-geral Chris Wallace.

A estreia em jogos de temporada regular de Allen como atleta do Pelicans também acontecerá em Memphis, no FedEx Forum, na próxima quarta-feira (18). Será sua primeira partida oficial contra o Grizzlies depois de uma história de 462 atuações com a camisa do time, onde acumulou médias de 8.9 pontos, 4.3 rebotes e 1.7 roubos de bola.

  • Marcelo Desoxi

    aa

  • Danilo Celtics #Banner18

    daqui a uns anos a do parsons

    • Kaio_

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Don

    Muito justo. Como bem dito, ele foi um dos pilares de construção de identidade de uma franquia que era insossa na liga.

    • Tárcio

      Era?

      • Don

        Sim, era. De um time sem “personalidade” que vivia de matar alguns bons jogadores de solidão até que eles fossem para um lugar melhor, se tornou algo com identidade bem definida, anos seguidos de playoffs na conferência mais disputada da liga e encardida para ser enfrentada por qualquer time. Estamos falando de um time que foi chacota na NBA pela troca do Gasol e solidificou uma tradição comprada por atletas e torcedores (todo cara que for jogar lá vai ter que se adequar a isso, assim como a própria torcida também adota e cobra tal postura).
        Um time que proporcionou playoffs como de duas temporadas atrás, completamente esfacelada por lesões, com torcida enfrentando problemas de todo tipo pra acompanhar uma série que saberiam que não ganhariam, com jogadores veteranos na liga suando sangue e levando técnicos a lágrimas por causa da comunhão entre eles e torcedores mostra bem a importância de se conseguir uma cara para um time e como Grizz conseguiu isso.

        • Tárcio

          Simpatizo muito com o Grizzlies, e de fato a década deles é muito boa, participações seguidas em playoffs e talvez se não fossem algumas lesões em momentos importantes, teriam chegado mais longe, um time muito bom e aguerrido, que merecia mais!
          Mas, isso não muda o fato da franquia continuar insossa!
          No dia que Marc Gasol e Conley saírem de Memphis, vão perceber o quanto a franquia colabora para serem tão Underrated!

          • Don

            Ué, você concorda que a franquia vem de década positiva em termos de competição, que tem simpatia pela mesma, o time conseguiu construir narrativas extremamente cativantes nesse período e mesmo assim ela é desinteressante?

            O dia que Conley e Gasol saírem de Memphis teríamos choque que qualquer time tem quando perde suas bandeiras, independente de toda identidade construída. Fazendo comparação, Detroit mesmo demorou para acertar outra geração que encarnasse espírito “bar boys”, mesmo que o mesmo continuasse existindo na cidade (só ver as declarações do próprio G. Hill e como isso atrapalhou a trajetória dele lá). Porém, enquanto isso não acontece, Grizz segue sendo time de aleatórios e perdi que recuperam basquete lá, forçam qualquer time a parir um ouriço pra vencer e estarão nos playoffs de novo.

          • Tárcio

            É, ninguém se importa com ela, quando isso acontece é porque ela não incomoda muito! Isso é ruim!
            Eles deveriam pensar grande e querer incomodar a liga como um todo, acho que aposentando camisas de jogadores como Zach Randolph e Tony Allen só piora!

          • Don

            Eles aposentam as camisas de quem contribuiu com eles, simples assim. Se são “craques”, lendas do esporte, contribuíram para títulos – que sempre são exceções – isso é menor perto do que eles representam para franquia e cidade (ZBo mesmo é amado em Memphis por trabalho comunitário fodido que fazia por lá em além do basquete propriamente dito). Acho isso muito mais digno que franquias grandes como Lakers que ignoram a história de Minneapolis, Sixers que demoram uma eternidade pra homenagear atletas ou Spurs que desaposentam camisa pra agradar agente livre.

            Não vejo onde eles pensam pequeno, pelo contrário, tentam crescer de acordo com a expectativa deles e de onde estão instalados. Mesmo “na cara” que não conseguem bater campeão, mantém time competitivo faz uma década, investem na manutenção de seus atletas e na continuidade de identidade e estrutura do time. Muito melhor que implodir tudo para apostar em tanks.

            A questão simples é: times que vencem são exceções na liga, não existe competição só com gigantes vencedores e história/idolatria não são sinônimos de troféus no esporte.

  • Ale-heat

    Merecido, first team all defensive.

  • Marcos Gordinho

    Depois dessa Heat precisa aposentar a do Chalmers.

    • Bruno Macedo

      Obrigação do Heat isso kkkk

  • Thomazbrasil

    Time criando uma tradição na pouca que tem.

    Entendo, mas não concordo. Tradição fraca, time fraco!

  • Tárcio

    primeiro foi a do Zach Randolph, agora Tony Allen?
    Que franquia minuscula!

  • RafaelRox

    Mereceu, jogar 7 anos com raça não é pra qualquer um.
    Eterno first team all defense.

  • TRUETHIAGO

    Achei justa também, é uma franquia nova, não dá para usar a mesma régua que usam na aposentadoria de camisas em franquias mais antigas, tipo Celtics, Lakers e tal.