Irmãos Gasol protestam contra a violência na Catalunha

A Espanha passa por uma crise política conturbada; emana de parte do povo da Catalunha um sentimento nacionalista, que tem por objetivo a declaração de independência da região em relação ao Estado espanhol. Esse movimento é representado por um sistema institucional politicamente organizado denominado Generalitat, que convocou um plebiscito, a fim de saber se o povo concorda ou não com a separação do país e a instauração de uma república.

Ocorre que o plebiscito foi convocado de forma unilateral, isto é, sem a aprovação do governo e da justiça espanhola, com sede em Madri. Segundo a legislação do país, que estabelece como princípio a “soberania nacional sobre o povo espanhol”, a convocação somente poderia acontecer por iniciativa do rei e com autorização do Poder Legislativo (a Espanha adota o sistema político de monarquia parlamentar). Inclusive a União Europeia se pronunciou sobre o assunto, afirmando que só reconhecerá o plebiscito se realizado dentro dos padrões de legalidade.

Mesmo diante deste cenário, o povo catalão foi às urnas, alegando que se trata de uma manifestação democrática. Por sua vez, o governo espanhol enviou tropas policiais e prendeu vários dirigentes políticos que estavam no comando da organização do plebiscito. Assim, o caos está instalado. Há confronto e protestos entre civis e autoridades.

Considerando o envolvimento cada vez mais comum de atletas nas questões políticas, os irmãos Pau e Marc Gasol, nascidos em Barcelona (região da Catalunha), não pouparam o governo espanhol de críticas em relação aos acontecimentos recentes. Ambos se manifestaram através de suas contas no twitter para criticar os atos de violência.

“A que ponto chegamos? A violência era necessária?”, publicou Pau Gasol, que introduziu as hashtags “não à violência” e “sim ao diálogo”. Já o irmão mais novo, Marc, criticou o senso de humanidade e publicou que “ninguém pode ser tratado com violência por se manifestar pacificamente”.

Os atuais jogadores de San Antonio Spurs e Memphis Grizzlies possuem uma história de sucesso diante da seleção espanhola. Destaque para 2006, quando fizeram parte do elenco campeão mundial.  Além disso, venceram várias vezes o torneio da Europa pela Espanha.

  • Vitor Medson

    Não tem ninguém aqui criticando os irmãos Gasolitos? Estranho…

    • Davis Santos

      eles estao certos, porque criticá-los ?

      • Vitor Medson

        Porque segundo a lógica de alguns aqui os esportistas não devem tomar posicionamento políticos. Mas aí eu lembrei que não era contra o Trump. Se não ia dar uma treta daquelas kkkkk

        • Davis Santos

          Mano a coisa mais ridícula que vi foi os brasileiros que estão em ligas americana criticando o trump e não ter coragem se falar do temer ,lula ou aécio que no meu ver São muito piores que trump que ja e ruim.

          • Vitor Medson

            Br pensa pequeno cara.

        • JOSE MARINHO

          Tem que se envolverem sim, expor a opinião, serem porta-voz, mesmo que isso seja dizer que a terra é plana, precisam alimentar o debate, isso é democracia. Engraçado foi o maduro criticando o governo espanhol de ter atacado a populacao, sendo que ele mesmo fez isso a alguns dias kkkkkk

          • Vitor Medson

            Ditador nunca acha que está fazendo algum mal kkkkk

  • Difícil comentar a política espanhola. A situação do país basco é IMPOSSÍVEL de ser entendida por quem não é catalão, o sentimento deles é algo que beira o irracional.

    • Eduardo Rebelatto

      País basco é uma coisa, Catalunha é outra. Na Catalunha tem uma clara divisão, vi em alguns lugares que 40% apóia ser um país

      • Falei país basco, mas queria dizer Catalunha. Na hora estava lendo sobre como o país basco estava tentando amenizar a parada e acabei escrevendo.

  • Alex Alves

    Bom acredito que deveriam fazer um segundo plebiscito, sem interferência do governo ou repressão e estabelecer uma meta sei lá se 65% da população votar a favor de sair da Espanha e ser independente, sendo aprovado que comecem a resolver as questões burocráticas.

    O problema que a Espanha não deve aceitar isso, pois vai ficar uma situação complicada podendo perder o País Basco (a França também nunca vai apoiar a independência desse país) e talvez a Galícia (embora esse seja mais difícil querer a independência)

  • Thiago26-NBA

    Mas pô, não existe um caminho a ser feito? “a convocação somente poderia acontecer por iniciativa do rei e com autorização do Poder Legislativo (a Espanha adota o sistema político de monarquia parlamentar). Inclusive a União Europeia se pronunciou sobre o assunto, afirmando que só reconhecerá o plebiscito se realizado dentro dos padrões de legalidade.”

    Os caras querem fazer de maneira própria? Óbvio que vai dar merda. Façam de maneira legal. Se tem que passar por uma série de processos, fazer isso por conta própria não vai adiantar.

    • Alex Alves

      A questão que o Presidente representanta os interesses das regiões de Madrid/Valência, nunca vai fazer isso afinal a Catalunha e o Pás Basco foram invadidos e anexados entre os anos 1700/1800.

      A questão é quem nasceu nessas regões realmente não são espanhóis de fato, o idioma é diferente, a cultura é diferente, a própria população tem costumes completamente diferentes. O que esse povo sofreu e ainda sofre nas mãos do governo principalmente na época franquista causou sérios problemas que nunca vão ser resolvidos apenas se separando.

      • JOSE MARINHO

        Você está enganado, o território da catalunha não foi invadido e anexado, no século 15 houve um casamento entre o rei de Aragão (região da catalunha) e Isabel Castela e ali houve o inicio do Reino espanhol. O que você fala em 1700 é a guerra da secessão espanhola, onde a Catalunha tentou a separação é perderam a guerra, o que causou uma centralização do poder pelo lado de Castella.

        • Marcos Gordinho

          Pesquisei a veracidade, e corretíssimo as suas referências históricas descritas. Embora sempre exista a história por trás da história.

          • JOSE MARINHO

            Claro, sempre tem a verdadeira história por trás da história romântica.

    • Pablo Leite

      Acontece que nunca vai haver maneira legal, segundo a vontade dos espanhóis. A Catalunha é responsável por 20% do PIB e não recebe do governo espanhol a retribuição proporcional por isso dentro do bolo das regiões espanholas. há um histórico de inimizade entre espanhóis e catalães, que são uma etnia própria, com cultura e língua também próprias. Boa parte dos catalães se recusa a falar espanhol, para se ter uma ideia.

      • JOSE MARINHO

        Em 2005 houve um referendo convocado pelo rei na catalunha para tratar da separação, mais da metade dos votantes faltaram, mesmo com pouco mais de 50% dos votos válidos dando Vitória apertadissima para a separacao, o referendo não teve validade pois metade da galera faltou.
        A catalunha contribui com 17% do PIB é verdade, mas a ideia de que a Catalunha não recebe de volta esta enganado, nos últimos anos a Espanha atravessou forte crise, inclusive a Catalunha terminou os últimos anos em Defict e não em superávit ou seja, precisou ser socorrida. Ter Cultura própria não é problema, nosso país tem culturas totalmente diferentes tbm. Tem um artigo publicado no el país esses dias muito bacana tratando da dissolução.
        Eu concordo com a separação, ja que o povo quer isso, mas a hora é totalmente inoportuna, Catalunha vai ta fora da União europeia e vai ser socorrida por quem, ja que fecha os anos em déficit?

        • Pablo Leite

          A Catalunha fecha em déficit porque todos os estados fecham em déficit. É como a crise brasileira. Do governo central aos estados, todos estão no vermelho. Não significa que houve socorro (com exceção do Rio). Cada um que se vire. E qual vai ser a hora oportuna? Nunca se existe uma hora oportuna pra isso. Se está ruim, é ruim porque está ruim. Se está bom, vai ficar ruim.

  • Hilton Silva
  • vinicius

    A Espanha, assim como Portugal, sempre foi um ‘paísinho’ na Europa, o medo deles é sumir de vez, e espero que sumam, rsrs. Eles ainda tem Rei, tem que se fuder mesmo… imagino a quantidade de receita que vai ser reduzida do governo espanhol com essa separação…

    • JOSE MARINHO

      So que um dos argumentos da Catalunha para a separação é o argumento que eles sustentam outras regioes menores, pois sempre sobra 8% do PIB, mas nos últimos anos, a região da Catalunha terminou com um forte Defict, assim como toda Espanha, acho que uma separação deve ser pensada, acho que a Espanha deve perder demais em todos os aspectos, tanto Cultural como econômica, além da esportiva tbm, a Catalunha tbm se enfraquece em sair de um país com uma democracia consolidada. (Inclusive as 13 províncias tem presidentes autonomos).

      • Marcos Gordinho

        Bom salientar que grande parte das receitas geradas na Catalunha, ficaram na por lá. O governo espanhol sempre fortaleceu a região em detrimento as demais. Ao meu ver seria algo como ver no Brasil o Sudeste se separando do restante do país. Embora todo o país tenha contribuído para o crescimento dessa região seja com mao de obra barata ou recursos variados. Bem como a maior parte de investimentos tenha favorecido o desenvolvimento de tal área. Quanto ao plebiscito, estava orientando meu filho e colegas deles sobre organizarem um pleito sobre o percentual de mais de 70% de aprovação declarado pelo MEC sobre o novo sistema de ensino uma vez que segundo eles a grande maioria dos alunos e educadores discordam virtualmente de tal referência. Mas se houver risco deles apanharem, que seja o que dizem. Antes, agora ou depois a opinião popular não será mesmo levada em conta.

        • JOSE MARINHO

          Os interesses da populaçãonão são levados em conta, sempre tem interessados por trás, população serve de massa de manobra pra conquista pessoais, mascaradas de conquistas Gerais.

        • Davis Santos

          Cara e a quanto tempo o São paulo esta em deficit de impostos , esse tal investimento que vc fala ja foi todo pago , outra coisa os nordestinos , que vieram para e lutaram paras uas conquistas não querem ver seu dinheiro mandado para investimentos tanto no sul , norte ou centro Oeste ou otros estados do sudeste . E sim quere ver o retorno para seu estado .
          Outra coisa se estados como bahia , rio grande do sul , rio grande do norte ,minas gerais também tivessem autonomia todos seriam incrivelmente ricos . E seria mais fácil saber aonde esta dinheiro público.

          • Marcos Gordinho

            Por essas referências suas, uma separação não teria cabimento a esra altura do desenrolar dos dados..

  • Pundinzinho

    Isso ai serve pra galera ver que o Estado apenas é uma quadrilha armada, que quando vc tenta sair eles simplesmente te obrigam a ficar a força, se achou ruim eles te matam!!

  • Rafael Victor

    Apesdar do referendo não ter “legitimidade” perante as leis espanholas, o que a policia fez foi um absurdo! Tão mais do que certo se manifestarem contra isso!

  • Guilherme Petros

    A Espanha não merece a Catalunha.