Irving e Varejão comandam virada do Cavs sobre o Mavs

E mais: Knicks supera o Nets; Pistons passa pelo Hornets

A dupla Kyrie Irving e Anderson Varejão voltou a ser decisiva para o Cleveland Cavaliers. Jogando diante de sua torcida, o time de Ohio venceu o atual campeão Dallas Mavericks por 91 a 88. Com o resultado, o Cavs chegou ao nono triunfo em 22 jogos, enquanto o Mavs perdeu a décima primeira partida em 25 disputadas.

O time da casa chegou a estar perdendo por uma diferença de 14 pontos no segundo período, mas fez um ótimo segundo tempo e virou o marcador. Irving foi o cestinha do Cavs, com 20 pontos. Ele ainda fez uma cesta decisiva a 15 segundos do final. Já Varejão conseguiu o duplo-duplo pelo terceiro jogo seguido. O pivô brasileiro anotou 17 pontos e pegou 17 rebotes (sete deles ofensivos).

Pelo time de Dallas, o destaque foi o ala-pivô alemão Dirk Nowitzki, que foi o cestinha da partida, com 24 pontos. Vindo do banco, o armador Jason Terry contribuiu com 17 pontos.

Destaques

Dallas

Dirk Nowitzki: 24 pontos e oito rebotes

Jason Terry: 17 pontos

Delonte West: 11 pontos e sete assistências

Brandan Wright: 11 pontos, oito rebotes e quatro tocos

Brandan Haywood: dez pontos e cinco rebotes

Cleveland

Kyrie Irving: 20 pontos e sete assistências

Antawn Jamison: 19 pontos e nove rebotes

Anderson Varejão: 17 pontos e 17 rebotes

Alonzo Gee: 12 pontos

 

New Jersey Nets 92 x 99 New York Knicks

O New York Knicks fez o terceiro jogo em três dias e fez as pazes com a sua torcida. Depois de perder as últimas duas partidas (para Chicago Bulls e Boston Celtics), o time novaiorquino superou o New Jersey Nets por 99 a 92, no Madison Square Garden. O desconhecido armador Jeremy Lin foi o nome do jogo. Vindo do banco de reservas, o jogador de descendência chinesa foi o cestinha do confronto, com 25 pontos. Com o resultado, o Knicks alcançou a nona vitória em 24 jogos. Já o Nets perdeu a décima sétima partida, em 25 disputadas.

Destaques

New Jersey

Deron Williams: 21 pontos, seis rebotes e 11 assistências

Kris Humphries: 20 pontos, 12 rebotes e quatro tocos

Jordan Farmar: 19 pontos

Anthony Morrow: 11 pontos

New York

Jeremy Lin: 25 pontos, cinco rebotes e sete assistências

Tyson Chandler: 17 pontos e nove rebotes

Amare Stoudemire: 17 pontos e cinco rebotes

Carmelo Anthony: 11 pontos

 

New Orleans Hornets 87 x 89 Detroit Pistons 

Em uma partida marcada pelo equilíbrio, o Detroit Pistons, jogando em casa, derrotou o New Orleans Hornets por 89 a 87. O jovem pivô Greg Monroe, que anotou 24 pontos e pegou 16 rebotes, foi o grande nome do duelo. Com o resultado, o Pistons chegou à sexta vitória em 26 jogos. Já o Hornets segue em queda livre na temporada. O time de New Orleans perdeu a vigésima partida, a quinta seguida, em 24 disputadas.

Destaques

New Orleans

Trevor Ariza: 26 pontos e sete rebotes

Greivis Vasquez: 14 pontos, seis rebotes e nove assistências

Al-Farouq Aminu: 14 pontos

Detroit

Greg Monroe: 24 pontos e 16 rebotes

Rodney Stuckey: 17 pontos

Tayshaun Prince: 11 pontos, seis rebotes e cinco assistências

Jonas Jerebko: 11 pontos e cinco rebotes

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Essa dupla tá funcionando bem d++!!
    Tá muito legal assistir o Cavs jogar!!

  • Caraaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaalho!!

    Varejão está mooooooooonstro.

    Meu, me informem outro Pivo que pega tantos rebotes assim e marca tanto pontos em jogos seguidos igual ele? São raros hein hoje em dia!!!

  • Rafael

    Jeremy Lin nao é tao desconhecido assim. Estudou em Harvard i foi um dos destaques em sua equipe fraca, principalmente por nao ter bolsa atleta. Harvard ja é pra poucos, jogador da NBA que estudou la conhece algum?

  • Julio Zago

    O time do NY realmente está uma piada esse ano, vencer os Nets é quase uma obrigação para um time com um investimento tão alto. O Carmelo, com toda a badalação que lhe envolve não consegue ser decisivo. Amare não marca ninguém, enfim, um festival de palhaçada. Do técnico nem falo mais.