tentam manipular arbitragem Murray

“Jamal Murray está se tornando um superastro da NBA”, afirma técnico do Nuggets

O Denver Nuggets caminhava a passos firmes para o fim de sua temporada nessa terça-feira: no terceiro quarto, o time perdia por 15 pontos para o Utah Jazz e via a quarta derrota em cinco jogos na série quartas-de-final do Oeste desenhada. Foi então que Jamal Murray veio ao resgate: o jovem armador anotou 33 pontos no segundo tempo para comandar a virada que manteve a equipe viva nos playoffs.

“Jamal é um jovem que está se tornando um superastro no maior palco possível. É um garoto que abraça os momentos decisivos e não tem medo deles. Enquanto há quem fuja dessa responsabilidade, ele a procura. Sem suas performances, atitude, audácia e confiança, já não estaríamos aqui. Eu não poderia estar mais orgulhoso”, exaltou o técnico Michael Malone, nas entrevistas após a vitória por 117 a 107.

Murray estabeleceu algumas marcas históricas com seu desempenho nessa terça. Ele juntou-se ao ídolo Hakeem Olajuwon como únicos atletas da história da NBA a anotarem 40 pontos, oito rebotes e oito assistências em um jogo de playoffs sem cometerem desperdícios de bola. Além disso, o jovem tornou-se só o quinto atleta a emplacar atuações seguidas de 50 e 40 pontos no mata-mata da liga.

“Eu vim para Orlando com fogo dentro de mim. É algo pessoal. Só quero vencer e farei tudo o que for necessário para isso. E o mais importante: sinto que, quando jogo duro, todos em quadra seguem e fazem o seu melhor”, afirmou o jogador canadense, que possui médias de 30.8 pontos, 6.4 rebotes e 6.8 assistências nos cinco jogos disputados na série contra o Jazz.