Jazz analisa o mercado e não descarta trocas em março

Último colocado da forte divisão Noroeste, o Utah Jazz sabe que mudanças precisam ser feitas para que a equipe tenha chances de disputar uma vaga nos playoffs. Por isso, a franquia está atenta ao mercado e aberta a realizar trocas até o fechamento da janela de transferências (15 de março). No entanto, segundo o site do periódico The Salt Lake Tribune, nenhuma negociação está perto de ser fechada.

Embora tenha dois jovens atletas de garrafão no banco, com poucas oportunidades de jogo (Derrick Favors e Enes Kanter), o foco das mudanças no elenco não está no garrafão. De acordo com o jornalista Brian T. Smith, os titulares Al Jefferson e Paul Millsap dificilmente sairão do time no próximo mês.

Por outro lado, o armador Devin Harris e o ala C.J. Miles são os nomes mais frequentes nos rumores de troca. O alvo natural da franquia seria um armador, posição considerada ponto fraco do elenco e que Harris não tem sido capaz de preencher com a qualidade esperada. O Jazz, porém, espera a oferta certa para considerar qualquer mudança.

“Eles não vão fazer uma negociação apenas por fazer”, crava Smith.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • mas enquanto o jazz nao faz troca para adquirir acho que seria justo aumentar o tempo do earl watson em quadra, que é bom jogador e erra menos que o devin harris