Jogadores de cinco equipes são mantidos em quarentena por conta do coronavírus

Com a suspensão da temporada, vários times deverão dar alguns dias de férias para seus jogadores antes de retomarem a rotina de treinos. Mas, para os elencos de cinco equipes, o período começa com dose extra de tensão. Os atletas de New York Knicks, Boston Celtics, Cleveland Cavaliers, Detroit Pistons e Toronto Raptors estão em quarentena autoimposta desde a noite dessa quarta-feira.

As franquias foram os cinco últimos adversários do Utah Jazz, que tem o primeiro jogador a testar positivo para o coronavírus da liga: o astro Rudy Gobert. Foi o diagnóstico do pivô francês que levou à decisão de suspender as partidas da NBA por tempo indeterminado. De acordo com Shams Charania, do site The Athletic, o plantel do Raptors também já recebeu testes para o COVID-19 por precaução.

“Eu tenho certeza que tive algum contato com Rudy, mas, ao mesmo tempo, estou tomando precauções. Temos lavado e passado álcool nas mãos, mantendo foco em ações sanitárias indicadas pela liga. É um caso bem complicado, pois jogamos com a mesma bola e interagimos com vários fãs. Ser cauteloso daqui para frente é uma medida válida”, refletiu o ala Langston Galloway, do Pistons.

Outros dois times podem ter seus elencos colocados em quarentena nas próximas horas: Orlando Magic e Memphis Grizzlies. Segundo o repórter Ben Bearup, da revista Airways Magazine, as duas equipes teriam frequentado o mesmo avião nas horas seguintes da viagem de Gobert e dos atletas do Jazz para Oklahoma City. A reclusão preventina seria uma medida de precaução imediata.

A NBA deverá passar novas informações e instruções sobre os próximos passos a serem tomados pelas 30 franquias no combate do avanço do coronavírus pela liga nessa quinta-feira.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.