“Jogar pela seleção é uma oportunidade única na vida”, define Kemba Walker

Kemba Walker está prestes a embarcar em um dos mais importantes e singulares desafios de sua carreira. O astro será uma das referências da (desfalcada) seleção norte-americana na disputa da Copa do Mundo FIBA, a partir do final desse mês, na China. Mas, se você imagina que o elenco possa estar desapontado com tantas ausências, o armador garante que o sentimento interno é o exato contrário.

“Essa é uma oportunidade única em nossas vidas. Acho que muitos dos jogadores aqui, na verdade, estão contentes com tantos pedidos de dispensa, pois essa é a nossa chance. Será um time com várias caras novas. É a nossa oportunidade de mostrarmos o talento que temos para um público maior e fazer algo realmente novo para todos aqui”, afirmou o novo reforço do Boston Celtics, à ESPN.

Do ponto de vista técnico, Walker é uma inquestionável liderança para a seleção: além de estar entre os três atletas com 29 anos ou mais do elenco, ele é um dos dois jogadores que foram eleitos para o Jogo das Estrelas e o único selecionado para um dos quintetos ideais da liga na última temporada. Ele sabe que vai ser visto como um líder, mas seu pensamento é integrar-se ao grupo como “mais um”.

“Eu só estou aqui para fazer o que puder no caminho até as vitórias. Só isso. Não faço questão de ser capitão, não fui nomeado um líder ou nada do tipo. É evidente que, se a equipe precisar que assuma a responsabilidade e decida, estarei lá. Estou tentando ser o máximo comunicativo possível. Mas, no final das contas, sou apenas mais um atleta jogando duro e exercendo o meu papel”, minimizou o veterano.

A única experiência de Walker com a seleção norte-americana foi na categoria sub-18, em 2008, quando integrou o último time dos EUA nessa faixa de idade a perder uma Copa América. Desde que se profissionalizou, ele só voltou a participar da USA Basketball em treinamentos de férias do programa. Demorou anos, mas a segunda chance do astro chegou – e ele não vai “gastá-la” com menos do que seu melhor.

“Eu amo basquete e existe melhor cenário do que jogar pelo seu país? Atuar pela seleção é um grande acontecimento para qualquer atleta. Tem sido uma enorme honra para cada um de nós. Sei que há muitos céticos por aí, gente que está nos subestimando, mas garanto que estamos famintos. Famintos por essa conquista”, cravou Walker, confiante que o terceiro título mundial seguido virá para os EUA.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Vitor Martins

    Também acho Kemba. Olha o exemplo do Carmelo, um dos jogadores mais talentosos da sua geração, que parece que o melhor momento esportivamente da carreira foi com a seleção (possivelmente tá no TOP3 de melhores jogadores americanos do mundo FIBA). Muita gente pedindo pra astros pedirem dispensa, mas vai muito além de alcançar ou não um título que talvez jamais consigam na NBA, ou ainda fatores difíceis de mensurar (como possíveis melhores que aconteçam depois competir internacionalmente em alto nível, como Rose que virou MVP), tampouco é por amor a pátria, mas sim ao esporte. E isso vale muito.

  • Alan Ribeiro

    Finalmente um jogador que respeita a sua seleção, sorte kemba que vc seja muito feliz.

  • Alan Ribeiro

    Não é este cara demonstra respeito, é sempre foi um bom jogador olha que o celtics tem chances de chegar às finais mas mesmo assim ele não abandona seu país.

  • Elinho

    Com todos os melhores a disposição não vai pra seleção nem pra banco. Então realmente é uma oportunidade única.

    Joga MT, mas com curry, harden, kyrie e westbrook ele não teria espaço.

    • Paulo de Tarso

      É exatamente isso que ele disse 😴

  • arruda91 arruda

    Creio que ele ou o Mitchell vai ser Mvp do torneio

  • Aaron Donald GOAT

    Pensamento muito legal.E raríssimo entre os jogadores da NBA hj.
    Nos tempos atuais,muitos associam patriotismo a tomar posição de algum lado político,algo que não tem absolutamente nada a ver.
    Por mais jogadores assim.

    • MDias

      Patriotismo tem haver com lado político sim, porém não é apenas isso. Servir o país seja com o tipo de serviço que for é um grande ato de patriotismo. Parabéns ao Kemba.

  • O Almirante

    “Eu amo basquete e existe melhor cenário do que jogar pelo seu país?” Essa frase deveria ser normal, em todos os países. Boa Walker, boas atuações e que vocês percam a final pro Brasil :))

  • Kembinha vem pra detonar…

    esse mundial vai ser legal de assistir, mesmo como os desfalques…