Jumper Brasil discute – Final Four

NCAA Final Four 2015

Kentucky, Wisconsin, Duke e Michigan State venceram suas regiões no Torneio da NCAA e, agora, entram em quadra neste sábado para disputarem as duas vagas na grande final da temporada universitária, que acontecerá na próxima segunda-feira (6). Os dois confrontos do Final Four e a decisão vão ser transmitidos ao vivo pelos canais ESPN e BandSports no Brasil.

Por isso, nesta semana, nós convocamos dois integrantes do Jumper Brasil – Gustavo Lima e Ricardo Stabolito Jr. – e dois convidados especiais (Vitor Camargo, do blog Two Minute Warning, e Leonardo Sasso, gestor do perfil College Basketball BR no twitter), para discutir o que já aconteceu no Torneio da NCAA e o que ainda está por vir neste Final Four.

Quem surpreendeu? Quem decepcionou? E, no fim das contas, quem será o campeão? Nossa equipe opina…

 

1. Quem é a grande surpresa do Final Four?

Gustavo Lima: Michigan State. Em relação à temporada passada, o time se enfraqueceu com as saídas dos dois principais atletas (Gary Harris e Adreian Payne, agora na NBA). Além disso, a trajetória de Michigan State na campanha regular (23-11) foi marcada por muitas dificuldades de ajuste. Os Spartans não eram um dos favoritos para chegar ao Final Four, mas fica a lição: nunca duvide de Tom Izzo no March Madness.

Ricardo Stabolito Jr.: Michigan State é a única alternativa possível, acho: o único entre os finalistas que não era o cabeça-de-chave #1 de região. Mas, mesmo assim, não chega a ser um enorme choque: MSU tem um elenco bem experiente liderado por um treinador calejado (Izzo). O mundo não é feito só de prospectos.

Vitor Camargo: Tem que ser Michigan State, certo? Mesmo com Tom Izzo, MSU ainda era um cabeça-de-chave #7 que decepcionou na temporada regular. Aí Justin Anderson não se recuperou a tempo por Virginia, Villanova caiu cedo e o Spartans jogou seu melhor basquete para chegar ao Final Four com os outros três #1.

Leonardo Sasso: Michigan State. Poucos apostavam nos Spartans, mas Tom Izzo acertou e motivou o elenco no momento certo. Até por isso, seu apelido é “March Izzo”: ele consegue resultados expressivos no Torneio. A defesa está muito sólida e a dupla Travis Trice/Denzel Valentine faz a diferença no ataque. Potencial de surpresa no Final Four.

 

2. Qual foi a grande decepção no Torneio da NCAA?

Gustavo Lima: Iowa State. Ser eliminado na primeira rodada pela desconhecida UAB foi a maior zebra da competição. Eles tinham um plantel homogêneo, experiente, um treinador capacitado (Fred Hoiberg) e vinham do título da forte conferência Big 12. Por isso, eu considerava os Cyclones um dos postulantes a uma vaga no Final Four.

Ricardo Stabolito Jr.: Iowa State. Neste ano, eles foram os responsáveis por manterem minha escrita de sempre ter um dos times que coloco no Final Four perdendo já na primeira rodada.

Vitor Camargo: Villanova. Foi o segundo melhor time da temporada universitária e mostrou enorme consistência ao longo do ano… só para perder a cabeça na hora H e sair ao enfrentar o primeiro sinal de desvantagem no Torneio. Não foi nem pela derrota em si, mas pela forma como aconteceu: perdendo o controle contra um time muito inferior.

Leonardo Sasso: Villanova e Iowa State. A primeira é óbvia: um cabeça-de-chave #1 ser eliminado na rodada dos 32 é muito zebra. Já na segunda, apostava-se alto por ter vencido o torneio da Big 12 (derrotando Kansas) e acabou sendo a primeira zebra do Torneio. Duas grandes decepções.

 

3. Qual prospecto mais beneficiou sua projeção no draft com as atuações do Torneio?

Gustavo Lima: Sam Dekker. O ala de Wisconsin vem atuando em alto nível na competição, com médias de 21.8 pontos, 5.5 rebotes e aproveitamento de 48.2% nos tiros de três pontos. Antes cotado para o fim da primeira rodada, ele já é especulado agora até como escolha de loteria. Menção honrosa a Justise Winslow, principal jogador de Duke no Torneio.

Ricardo Stabolito Jr.: Sam Dekker. Clássico caso de talento que encontra atitude e um tanto de regularidade no momento certo. Ele deixou os lampejos inconstantes para trás e mostrou tudo o que pode fazer, com postura agressiva e sem oscilações, na hora em que todos estão assistindo. O Dekker do Torneio é a escolha de loteria que muitos esperam que seja.

Vitor Camargo: Sam Dekker. Ele e Justise Winslow são os melhores do Torneio até aqui, mas o ala de Wisconsin tem mais espaço para subir sua cotação. Sempre teve talento, mas agora mostra mais agressividade e consistência, além de estar arremessando brilhantemente de longa distância. Confirmou-se na primeira rodada. Menção honrosa também para Jacob Poeltl.

Leonardo Sasso: Justise Winslow e Karl Anthony-Towns. O primeiro mostrou que não tem apenas uma defesa incrível, mas também ataca a cesta com qualidade e tem potencial nos arremessos de perímetro. O segundo apresentou-se bem melhor no ataque neste Torneio e isso pode beneficiá-lo no confronto contra Jahlil Okafor (Duke) pela primeira escolha do draft.

 

4. Se você pudesse retirar um time do Final Four e colocar outro, quem sairia e quem entraria?

Gustavo Lima: Difícil essa, hein? Gosto dos quatro times que sobreviveram ao March Madness, mas para não ficar em cima do muro vou de Notre Dame no lugar da zebra Michigan State. Os Fighting Irish foram campeões da fortíssima conferência ACC e estiveram muito perto de eliminar a toda poderosa equipe de Kentucky.

Ricardo Stabolito Jr.: Para ser sincero, acho que não mudaria nada. Os finalistas foram bem certeiros neste ano – e quem decepcionou, decepcionou pra valer. Deixa assim.

Vitor Camargo: Notre Dame no lugar de Michigan State. Todos viram o que ND fez contra Kentucky, certo? Eles já haviam feito um ótimo jogo contra Duke neste ano e, com essa mudança, teríamos um terceiro round entre ambas e uma possível revanche contra UK na grande final.

Leonardo Sasso: Notre Dame no lugar de Michigan State. Mas é uma decisão muito difícil. ND mostrou um basquete encantador no Torneio e quase eliminou a invicta Kentucky. MSU é o time menos qualificado entre os quatro finalistas e, só por isso, seria quem sairia.

 

5. Quem será o campeão nacional deste ano?

Gustavo Lima: Kentucky. Simplesmente tem o melhor time, a rotação mais profunda, a defesa mais consistente entre os sobreviventes e 38 jogos de invencibilidade. Mas alguns podem pensar que apostar em Kentucky é muito fácil. Nesse caso, deixo aqui uma menção honrosa a Wisconsin da dupla infernal Sam Dekker e Frank Kaminsky. É desse confronto que sairá o campeão.

Ricardo Stabolito Jr.: Kentucky. Embora acredite que Wisconsin tem chances consideráveis de derrubar os favoritos, é difícil apostar contra uma equipe invicta a essa altura dos eventos.

Vitor Camargo: Wisconsin, nem que seja porque apostar em Kentucky é fácil demais. Sua atuação contra Arizona foi a melhor de qualquer time que vi no Torneio. Dekker e Kaminsky estão pegando fogo na hora certa. O ataque disciplinado e cerebral será chave para impedir pontos fáceis em transição para UK. Esse confronto é a verdadeira final antecipada deste ano.

Leonardo Sasso: Kentucky. Dizer que os Wildcats são um time de NBA no universitário é um exagero, mas, com certeza, o elenco é habilidoso e fortíssimo fisicamente. Rotação com nove jogadores de nível ótimo. Serão batalhas complicadas, mas acho que UK sai vencedor.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Uncle Drew

    Todo mundo apostando em Kentucky e Wisconsin pra ser o campeão universitário. Ae chega Michigan State ou Duke e vence a porra toda! Só pra todo mundo quebrar a cara! hsausaushaushuahsausua

    • concordo…… Eu acho que será Duke do Coach K… O Okafor vai disciplinar o Karl-Anthony Towns e sacramentar o First Pick desse ano….

  • felipe sousa

    Ninguem vai ser capaz de parar kentucky!

    • Guss

      vai ser igual ano passado, os holofotes em Kentucky e o título em outra universidade

      • felipe sousa

        kkkkk veremos então amigo Guss!

      • TRUETHIAGO

        Cara, Kentucky não era exatamente o mais badalado assim ano passado. O time campeão de 2012 havia sido desfigurado pois quase todos foram para o Draft/NBA (Anthony Davis, Terrence Jones, Kidd-Gilchrist, Doron Lamb, Darius Miller, Marquis Teague… um dos poucos que ficou foi o Wiltjer) e apesar de alguns bons nomes que recrutaram a seguir (Noel, Cauley-Stein, Alex Poythress) fizeram uma campanha bem irregular em 2013, onde sequer chegaram no March Madness e perderam logo na primeira rodada da NIT – se não me engano, contra Robert Morris.

        Em 2014, já com os irmaõs Harrison + James Young, Julius Randle em uma temporada recheada de double-double etc, daí sim voltaram a ser considerados. Mas ainda nada nem parecido com esse time de 2015: 24-10 record, entraram como seed #8 dentro da sua região; e se analisarmos a própria SEC quem estava mandando ver era Florida com um conjunto muito forte. Poderiam perfeitamente ter perdido de Wisconsin no Final Four, porém o Aaron Harrison meteu aquela bola de 3 nos últimos segundos e virou a partida.

        Enfim, resumidamente, existe uma diferença considerável desse Kentucky de agora para qualquer outro. O elenco é mais calejado, tem maior profundidade e o basquete apresentado extremamente sólido e dominante a nível de NCAA. Não apenas pela invencibilidade, como também pela forma de jogar, vencendo diversos jogos por diferenças expressivas no placar durante todo ano.

  • LEANDRO SILVA

    A FINAL VAI SER NO LUCAS OIL STADIUM SE NAO ME ENGANO,A NBA PODE USAR NA FINAL ALGUM ESTADIO DE TIME DA NFL TAMBÉM? OU ALGUM TIME PODE SOLICITAR SEU MANDO DE QUADRA PRA ALGUM ESTADIO DA NFL? ALGUEM SABE ME RESPONDER?

    • Ricardo Stabolito Jr.

      Acho que não, Leandro. Até porque os times têm suas arenas e precisam mantê-las rentáveis. Mas tenho quase certeza que um dos últimos All-Star Games foi em um estádio de futebol americano.

      • Igor

        No estádio do Dallas Cowboys, salvo engano.

        • foi o maior publico da historia dos All-stars

  • LEANDRO SILVA

    VLW RICARDO…

  • Bruno#L.A.Lakers16

    Ficar de olho nesses jogos que dai pode sair o próximo draftado do Lakers para se juntar com Julius Randle pro futuro !

    • Kleber

      Somos dois… Ficarei de olho no Towns, apesar da maioria dos mocks colocar o Lakers atrás do Mudiay. Deve observar mesmo. Já comecei até a ver o Ben Simmons pro ano que vem, se bem que este não virá pro Knicks.

    • Mailson

      É. Mas a pick dos Lakers é até top 55, correto? E se os Lakers ficarem com a sexta escolha? kkk. Esses dias eu estava pensando nisso. rs

  • zorg

    Se todo o talento de Kentucky estivesse na mão de Tom Izzo nao tenho dúvida de quem seria … mas com Calipari ….
    Adoraria uma final entre MSU e Wisconsin … com os Spartans campeões

  • André Fagundes

    Se você pudesse retirar um time do Final Four e colocar outro, quem sairia e quem entraria? – Nessa eu tô com o Ricardo, Michigan simplesmente eliminou 3 dos 4 cabeças de chave de sua região (#2 Virginia, #3 Oklahoma e #4 Louisville). ND fez um grande jogo contra Kentucky, mas não esqueçam que eles quase dançaram contra Butler no 3º Round em um jogo que Zach Auguste teve perto de colocar tudo a perder.

    Gostei muito nesse March Madness do Sam Dekker (caso Wisconsin vença deveria ser o MOP) e o Montrezl Harrell que evoluiu em todos os fundamentos (até no lance livre).

    • André Fagundes

      *Michigan State

    • zorg

      André, eu não gosto do Calipari, do trabalho dele, das suspeitas sobre as atitudes dele …. então retiraria Kentuncky por ele e colocaria Kansas …
      Sam Decker teve um MM quase perfeito, creio que não deve passar da 8º no draft é o típíco jogador que entrará contribuindo .

      • André Fagundes

        Eu acho difícil ele entrar no Top 10 já tem muitos SF/PF na loteria. Mario Hezonja e Kristaps Porzingis são duas promessas de enorme potencial.

        • zorg

          Quem sabe vc esteja certo …. agora se não for ficar entre os oito .. que vá para o Jazz

  • rafael lima

    Galera do Jumper os Horários dos jogos são esses.
    As transmissões nos canais Espn e Band Sports.

    Sábado: 04-04-2015
    19h00 College (NCAA): March Madness: Final 4 – Duke x Michigan State
    21h30 College (NCAA): March Madness: Final 4 – Kentucky x Wisconsin

    Segunda: 21h00 College (NCAA): March Madness: FINAL

  • TRUETHIAGO

    Particularmente, fiquei decepcionado com Virginia. Pra mim, depois de Kentucky, era nome praticamente certo no Final Four do outro lado. Campanha regular muito boa (apesar da derrota para North Carolina na semi do torneio ACC) e uma defesa intensa; estavam se virando bem mesmo na falta do Justin Anderson, liderados pelo Malcolm Brogdon.

  • Daniel Nogueira

    1. Michigan State;
    2. Villanova;
    3. Sam Dekker;
    4. Louisville no lugar de Michigan State;
    5. Não dá Kentucky. Só pra sr do contra mesmo, vou de Duke.