Kevin Durant é eleito MVP das finais pela segunda temporada consecutiva

Uma temporada se passou, mas o campeão e MVP das finais são os mesmos. O ala Kevin Durant foi eleito o jogador mais valioso da decisão do título da NBA pelo segundo ano consecutivo, após comandar a “varrida” do Golden State Warriors contra o Cleveland Cavaliers. Ele tornou-se, dessa forma, apenas o sexto atleta da história da liga a conquistar o troféu Bill Russell consecutivamente.

“Tudo gira em torno da jornada que foi essa temporada. Acordar e trabalhar todos os dias com esse elenco é fantástico. É ótimo estar com pessoas que ajudam-no a ser um melhor jogador e ser humano. Nossa trajetória foi maior do que o destino em que chegamos. Eu sou feliz por fazer parte desse grupo”, comemorou o astro, ao receber o prêmio das mãos do comissário Adam Silver.

Durant foi escolhido MVP das finais em votação com 11 jornalistas especializados de diferentes veículos de comunicação. Ele recebeu sete dos votos, enquanto os outros quatro foram para o companheiro de elenco, Stephen Curry. A resolução faz com que o armador, cestinha de três das quatro partidas da série, siga sem vencer o prêmio depois de três títulos da NBA na carreira.

“Acabamos de conquistar o segundo título seguido da NBA. Não acho que Stephen ou qualquer um esteja preocupado com isso. Eu estou simplesmente orgulhoso de que nós tenhamos feito um grande jogo e fechado a série. Isso é a única coisa que importa. Todos queremos algo maior do que individualidades e gostamos de ver o sucesso uns dos outros”, garantiu o ala, na entrevista coletiva pós-partida.

Outro possível candidato ao prêmio era o ala LeBron James, que terminou a série com médias de 33.0 pontos, 8.5 rebotes e 10.0 assistências. Durant só teve elogios ao adversário das últimas duas decisões do título e até creditou-lhe parte da honra. “É sempre muito divertido jogar contra LeBron, porque competir com os melhores contribui para despertar o melhor em mim e da nossa equipe”, exaltou.

Quando ganhou o prêmio de MVP das finais pela primeira vez, no ano passado, o astro apontou o amor ao basquete como a força motriz que levou-o até o topo da NBA. Dessa vez, não é diferente: com dois anéis e troféus de jogador mais valioso da decisão da liga na conta, ele acredita novamente estar retribuindo, como pode, tudo o que estar dentro de quadra proporcionou-lhe.

“Estar aqui novamente é só um produto de trabalho duro, carinho e amor por esse esporte. Eu sinto-me em débito com o basquete, pois ele salvou e mudou a minha vida. Eu viajei o mundo, conheci outros países e pessoas, por causa desse jogo e, por isso, eu serei eternamente agradecido. O basquete, no fim das contas, me ensinou muito sobre a vida”, concluiu o agora bicampeão da NBA.