Kidd rebate críticas e defende troca de armadores: “Olhamos para o futuro”

https://www.youtube.com/watch?v=nRzp0nF5UxQ

O Milwaukee Bucks surpreendeu a NBA ao negociar seu armador titular, Brandon Knight, antes do fechamento da janela de trocas da temporada por Michael Carter-Williams, do Philadelphia 76ers. E, até agora, a surpresa não chegou nem perto de valer a pena. Depois de fazer ótima primeira metade da campanha, a equipe perdeu 13 dos 17 jogos disputados com o novo atleta no quinteto inicial e já vê a sexta posição da conferência Leste em perigo.

Apesar dos péssimos números, o técnico Jason Kidd considera que o negócio não pode ser avaliado de imediato. “Às vezes, você precisa olhar para o futuro. Nós estamos construindo uma equipe aqui e não é algo para daqui seis meses. Estamos melhorando a cada jogo, não importa se vencemos ou perdemos. Visamos o sucesso lá na frente, então sentimos ter um elenco que ficará junto por muito tempo e terá sucesso”, explicou o ex-armador.

Knight será agente livre ao fim da atual temporada e, segundo rumores, deve exigir contrato na faixa dos US$12 milhões anuais em salários. Carter-Williams, por outro lado, ainda está com seu vínculo de calouro em vigência e é visto como um encaixe melhor na filosofia de jogo do treinador, baseada na versatilidade defensiva. Para Kidd, o Bucks está em uma posição estratégica mais favorável após a negociação.

“Nós estamos em uma situação muito boa em relação a escolhas de draft. Temos espaço na folha salarial para contratar e quase todos os nossos atletas estão sob contrato. Você pode ver em nosso vestiário que cada um acredita que estamos melhores e podemos vencer”, apontou o treinador. O único jogador efetivo da rotação de Milwaukee que precisará renovar vínculo nos próximos meses é o ala Khris Middleton.

O Bucks vive uma sequência de seis derrotas consecutivas e uma vaga que parecia certa nos playoffs parece ficar cada vez mais ameaçada, mas Kidd não se assusta. Ele sabia que o pós-troca seria complicado para todos. “Este é um grupo jovem que ainda não tem uma unidade. Nós jogamos contra o [San Antonio] Spurs outro dia e eles têm mais de 500 partidas juntos. Montar um time leva tempo. É um processo. E não há melhor momento do que agora para aprenderem o que é necessário para ser bem sucedido na NBA”, finalizou.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Álvaro S.R.

    Eu achei certa essa troca, MCW ainda vai melhorar muito, ainda mais com Kidd como mentor, e convenhamos, o time do Bucks não iria longe nos offs mesmo com Knight, logo mais certo é pensar em montar uma equipe forte para o futuro na minha opinião, com a base que eles tem hoje, daqui uns 2 anos já serão um time fortissímo, defensivamente e ofesivamente.

    • pedrokadf

      Exatamente, olhando para o futuro foi um excelente troca, MCW ainda vai crescer muito, é um time pro futuro, sem contar que, a queda de produção ou seja, as derrotas não passam pela troca, não é esse o motivo da quada de rendimento da equipe… Knight vinha jogando bem,mas não é um allstar, a outros fatores envolvidos !!

      • Luiz Henrique Santos

        Boa análise dos 2, não preciso nem dizer que concordo e não é a toa que o lema do Bucks é #OwnTheFuture!

  • bale

    Junto com o Wolves eles tem o melhor time jovem da nba, o futuro promete.

  • tiago

    Apesar de gostar do jogo do Brandon Knight não achei errada essa troca, Michael Carter-Williams ainda vai evoluir muito. Bucks realmente vai ter um time muito bom no futuro.

  • Michel Moral

    Eu entendo as críticas. O Bucks abriu mão de uma equipe mais madura e que poderia dar bastante trabalho nos playoffs, para apostar no futuro da franquia, com jogadores que são tidos como “promessas”.

    É difícil para os torcedores aceitarem esse “passo para trás”. Pensem: Você tinha um armador que encontrou seu melhor basquete da carreira nesta temporada e era praticamente o líder da equipe, que estava surpreendentemente entre as melhores da conferência. Em troca, você recebe um armador que não joga bem há muito tempo, mas que tem grandes expectativas ao seu redor, principalmente pelo fato de ter sido o ROY da sua classe.

    É difícil dizer quem está certo ou quem está errado. Na verdade, só o tempo dirá.

    Na minha opinião, a escolha é válida. Eu troco um jogador que se sabe que não será um grande jogador por um jogador que existe grande expectativa futura.

    Eu acredito, embora sem certeza, que MCW será um armador excelente. E o Bucks tem se dado bem nas suas escolhas, então é melhor não duvidar de nada.

  • André Fagundes

    Essa parece ter sido uma manobra muito mais financeira do que técnica. O Bucks quer ficar abaixo do Salary Cap e olhando o aumento substancial que o Brandon Knight sonha (acréscimo de 9 milhas) também não o pagaria por 1 temporada bem jogada, MCW pode dar resultado em algum momento e eles não perdem a filosofia.

  • Fernando

    Sou torcedor dos Sixers e fiquei surpreso com a saída do MCW na trade dead line, pois sem dúvida alguma, era o cara que se destacava na equipe. Mas o time não sentiu tanto com a sua saída.

    Acredito que MCW tenha potencial para ser um bom jogador, mas não em nível all-star. Na minha visão, o fato dele ter sido ROY na temporada passada se deu muito mais pelo nível fraquíssimo dos Sixers (onde fica muito mais fácil de destacar), do que por outro motivo.

    Neste momento, pensando a curto prazo, não achei uma boa troca para os Bucks, pois o Brandon Knight estava rendendo mais que o MCW. Mas acho que, num futuro breve, MCW estará no mesmo nível do Knight no auge da carreira. Então talvez compense a troca a médio e a longo prazo.

  • Will Anderson

    O problema do Bucks é arremesso de 3pt. O principal arremessador do time era o Brandon Knight e sua saída o time fica muito previsível. Se o Jason Kidd conseguir fazer com que esse jovens jogadores desenvolvam arremesso de 3, coisa que na sua carreira ele aprendeu com tempo, esse time fica muito forte no futuro. Já é uma das melhores defesas da NBA só falta o ataque se encontrar.

    • charles

      Se concentrar o futuro em MCW, Jabari e Giannis, bolas de três terão vida curta. Tem o Middleton que arremessa bem, mas, mesmo assim, os três primeiros citados possuem um aproveitamento pífio.