Kings renova contrato de Harrison Barnes e acerta “pacote de reforços”

O Sacramento Kings trabalhou intensamente nas primeiras 24 horas de mercado reaberto da NBA: além de acertar a renovação contratual de seu principal agente livre, o time investiu em quatro novos reforços. A franquia fechou a permanência por quatro temporadas de Harrison Barnes, enquanto contratou o armador Cory Joseph, o ala Trevor Ariza e os pivôs Dewayne Dedmon e Richaun Holmes.

De acordo com Adrian Wojnarowski, da ESPN, Barnes assinará contrato de US$85 milhões para continuar na equipe californiana. Ele tornou-se agente livre ao optar pela rescisão do seu vínculo em vigência, recusando salário de US$25.1 milhões na próxima temporada, mas nunca chegou a negociar com outros times e sempre priorizou um acerto que garantisse sua permanência em Sacramento.

Dedmon decidiu deixar o Atlanta Hawks após duas temporadas para atuar pelo Kings por conta de uma proposta de três temporadas, que vai render pouco mais de US$40 milhões em salários. O último ano de vínculo será apenas parcialmente garantido. San Antonio Spurs e Philadelphia 76ers, além do próprio Hawks, eram apontados como possíveis interessados no experiente pivô.

Em seguida, os executivos de Sacramento conseguiram o comprometimento verbal de Ariza. O repórter Shams Charania, do portal The Athletic, informa que as partes assinarão vínculo de US$25 milhões por dois anos. A segunda metade do contrato, assim como acontece com Dedmon, vai ser apenas parcialmente garantida em um valor ainda não conhecido.

Joseph chega para ser reserva imediato de De’Aaron Fox com um contrato de três temporadas que deverá render US$37 milhões. O último ano do vínculo, como os anteriores, será parcialmente garantido. Por fim, Charania informa que o acordo com Holmes – que também estava nos planos do Los Angeles Lakers – valerá US$10 milhões pelos próximos dois anos.

Para viabilizar as cinco negociações, o Kings terá que retirar a oferta qualificatória exercida sobre o pivô Willie Cauley-Stein. A liberação já era esperada, uma vez que o empresário do jovem atleta havia revelado que ele não queria seguir em Sacramento.