Kobe Bryant ganha Oscar de melhor curta-metragem de animação

Vencedor do Oscar. Essa é a mais nova (e inesperada) adição ao invejável currículo do ídolo Kobe Bryant. O ex-atleta do Los Angeles Lakers ganhou a estatueta da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de melhor curta-metragem de animação do ano passado pelo filme “Dear Basketball”. O craque foi produtor, narrador e roteirista/escritor da película de cerca de seis minutos.

“Como jogadores de basquete, nós só deveríamos calar a boca e driblar. Mas estou feliz que façamos mais do que isso. Obrigado à Academia por essa incrível honra e a John Williams por sua fantástica trilha sonora. E agradeço à minha esposa, Vanessa, e nossas filhas, Natalia, Gianna e Bianka. Vocês são minha inspiração!”, disse o futuro integrante do Hall da Fama, deixando uma alfinetada à âncora da emissora Fox News que criticou LeBron James por fazer comentários políticos.

A produção é um desenho acompanhado pelo poema que o próprio Kobe escreveu em 2015, antes de sua aposentadoria do basquete profissional, e foi publicado no site Players’ Tribune. “Dear Basketball” foi dirigido por Glen Keane, experiente desenhista da Disney por trás de obras clássicas do estúdio, como “A Pequena Sereia”, “Alladin” e “A Bela e a Fera”.

“Sempre me disseram que a única expectativa a se ter de um atleta de basquete é jogar. Faça apenas isso. Não pense em finanças, negócios ou escrever. Mas sempre quis ser um contador de histórias quando deixasse as quadras. A indicação é uma validação para mim. Uma forma das pessoas notarem que posso fazer mais do que jogar basquete”, afirmou Kobe, em entrevista recente ao site The Undefeated.

A primeira exibição oficial da película aconteceu no Festival de Tribeca de 2017 e, depois de algumas apresentações especiais – incluindo uma exibição narrada ao vivo pelo craque e orquestrada pelo lendário compositor John Williams, em Los Angeles –, acabou sendo visto pelo público na cerimônia de aposentadoria de camisas do ex-atleta do Lakers, em dezembro passado.

“Dear Basketball” concorreu à estatueta com “Lou” (produzido pela Pixar e curta-metragem que antecede o filme “Carros 3”), “Garden Party”, “Negative Space” e “Revolting Rhymes”.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.