LaMarcus Aldridge: “Spurs não tem escolha a não ser lutar por playoffs”

O torcedor do San Antonio Spurs acordou nesta terça-feira em uma situação que já não vivia há décadas: se a temporada regular terminasse hoje, a equipe estaria fora dos playoffs. Com a derrota diante do Houston Rockets, os texanos caíram para a décima colocação da conferência Oeste e podem ficar fora da segunda fase da competição pela primeira vez neste século. Para muitos, algo impensável.

“Nós somos um time vencedor há muitos anos. Eu já estive em oito finais do Oeste e cinco decisões da NBA com essa franquia. Ganhamos muito aqui. Mas, neste ano, as lesões estão acabando conosco. Isso não é desculpa, porém. Nós simplesmente temos que reencontrar um basquete de qualidade para chegar aos playoffs”, disse o veterano Tony Parker, que tornou-se reserva ao longo da campanha.

A partida contra o Rockets marcou a 11ª derrota da equipe nos últimos 14 jogos. Em março, a única vitória conquistada pelo Spurs foi contra o Memphis Grizzlies – dono do pior recorde da temporada, vivendo uma série de 18 reveses seguidos – por apenas dois pontos de diferença. O treinador Gregg Popovich reconhece que o rendimento do time é até mais preocupante do que a situação na tabela.

“Todos tentam chegar ao auge técnico na época dos playoffs. É evidente que esse é o nosso objetivo também. Nós pretendemos estar na pós-temporada e ser a melhor equipe que pudermos, não importa quais sejam as circunstâncias. Não existe muito mais a ser dito. Sabemos qual é a nossa situação”, analisou o técnico, traçando um panorama cru e realista do estado da franquia.

A “esperança” para a equipe texana neste momento atende por Kawhi Leonard. O astro, que disputou apenas nove partidas nesta temporada, estaria planejando o retorno às quadras para a próxima quinta-feira, quando o Spurs enfrentará o New Orleans Pelicans. No entanto, atletas e comissão técnica sabem que não podem contar com um jogador voltando de lesão para ser o “salvador da pátria”.

“Se Kawhi retornar, será uma grande ajuda. Ele não joga há dois meses, então vai ser um caminho difícil. Mas não será fácil para todos, de qualquer jeito. O crucial é que ninguém vai desistir aqui, pois existe muito caráter nesse grupo. E temos que fazer o melhor que pudermos para reverter essa condição”, sentenciou Parker, que esteve nos playoffs em todas as temporadas disputadas na NBA.

Agora, independentemente de discursos, o cenário está traçado: o Spurs possui 15 jogos na temporada e não existe mais margem de erro. “Não temos escolha a não ser lutar. Continuar lutando pelos playoffs. Se você desiste, isso mostra a essência do seu grupo. Não acho que esse seja um elenco de desistentes, então precisamos achar soluções. Não há alternativa”, resumiu o ala-pivô LaMarcus Aldridge.