LeBron minimiza derrota na estreia dos playoffs: “Já estive perdendo finais por 3 a 1”

LeBron James está em uma situação inédita na carreira: pela primeira vez, o ídolo do Cleveland Cavaliers estreou nos playoffs com uma derrota e está atrás depois de uma partida em um confronto quartas-de-final de conferência. Mas isso não tira o sono do experiente ala, que esteve nas últimas sete finais da liga. Ele minimizou a incômoda condição após o surpreendente revés para o Indiana Pacers.

“Eu nunca havia perdido um jogo inicial de primeira rodada na carreira? É verdade? Bem, já estive perdendo finais da NBA por 3 a 1 antes. Sou a última pessoa, então, para quem devem perguntar como estou sentindo-me nesses dias”, disse o craque, sem abalar-se com o resultado negativo. O Pacers, agora, realiza três dos próximos cinco jogos em casa para fechar o duelo e eliminar o tricampeão do Leste.

A derrota do Cavaliers acabou marcada por um desempenho pífio nos primeiros 12 minutos de ação, quando a equipe anotou só 14 pontos e terminou perdendo por quase 20 de diferença. Para LeBron, a atuação lembrou vários jogos da campanha em que o time teve inícios “lentos” e isso que não pode ser tolerável em série de playoffs, quando a margem de erro torna-se muito menor.

“Nós precisamos adaptar-nos à intensidade do jogo agora. Até tivemos partidas na temporada regular em que começávamos mal e conseguíamos recuperar ao longo da noite. Às vezes, vencemos. Às vezes, perdemos. Mas não podemos nos dar ao luxo de jogar assim na pós-temporada. Sabemos o que está em jogo e temos que atuar em alto nível desde o primeiro minuto”, alertou o veterano.

E adaptação parece realmente ser a palavra-chave para a evolução do Cavaliers, na opinião de LeBron. O astro julga que, por conta de diversas mudanças e lesões ao longo do ano, o elenco e a comissão técnica tiveram que pensar excessivamente no presente e deixaram a preparação em longo prazo de lado. Ou seja, o time de Ohio não chegou preparado para disputar os playoffs.

“Acho que passamos tanto tempo tentando descobrir quem éramos na temporada regular e testando formações que nunca conseguimos nos preparar para o mata-mata. Então, quando chegamos aqui, tomamos um legítimo choque de realidade. Mas, para mim, essa derrota pode ser nosso melhor professor para saber o que devemos esperar daqui em diante”, finalizou o ala, assegurando que uma melhor atuação virá nesta nesta quarta-feira.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.