Longe da NBA há cinco anos, Emeka Okafor vai tentar retornar às quadras

Segunda escolha do draft de 2004, Emeka Okafor ainda pensa em jogar na NBA. O pivô, que não atua na liga desde 2012-13, após passagem pelo Washington Wizards, estaria tentando um retorno, de acordo com o jornalista Jon Krawcynski, da Associated Press.

Okafor conviveu com graves lesões no joelho e nas costas durante toda a carreira. A última contusão foi uma hérnia de disco no pescoço e ele precisou passar por cirurgias. Segundo Krawcynski, ele foi liberado pelos médicos recentemente e já está treinando forte para tentar vaga em alguma equipe da NBA.

Aos 34 anos, o atleta jamais formalizou a aposentadoria. Okafor chegou a tentar um retorno no ano passado, mas em vão. Em sua última aparição na liga, o atleta obteve 9.7 pontos, 8.8 rebotes e 1.0 bloqueio em cerca de 26 minutos pelo Wizards.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • TRUETHIAGO

    Complicado demais, muito tempo parado e tendo passado por tantos problemas físicos, sendo que é um jogador essencialmente… FÍSICO!

    Enfim, as Summer Leagues estão aí pra isso também, onde cabe esse tipo de aposta. Tomara que consiga, era um bom reboteiro e protetor de aro.

  • Anderson Tomás

    A liga mudou também nesses últimos anos. Caras como OK4 que na verdade é um 4 e tem até boa mobilidade, hoje em dia espaçam muito a quadra. Esse jogo moderno, somado a sua idade atrapalharia bastante ele voltar em bom nível. Hoje em dia ele só voltaria pelo “vestiário” como jogadores como Nazr Mohammed, Danhtay Jones etc…
    Abanando toalha , entregando Gatorade, e levantando a moral da molecada.

  • Claudio R.

    Entre ele e Larry Sanders, a NBA perdeu muito, eram pivôs físicos e bons protetores de aros, mas concordo cm a opinião de alguns aqui, acho q pela velocidade do jogo eles não conseguirão se adaptar de novo….uma pena.

  • FariaSixers #TheProccess

    A idade já está avançada e além disso o tempo parado vai dificultar a volta dele em um alto nível para a NBA, até mesmo por ser um basquete que exige muito do físico dos seus atletas, principalmente dos pivôs, mas nada que impeça a sua volta para a rotação de alguma equipe …