Argentino Luca Vildoza decide no fim e Baskonia é campeão da Liga ACB

Na partida final da Liga ACB 2019/20, nome oficial do campeonato espanhol de basquete, realizada nesta terça-feira (30), no “Pabellón Fuente San Luis” na cidade de Valencia, sem a presença de público, o Baskonia derrotou o Barcelona por 69 a 67 (16 a 17, 17 a 22, 18 a 12 e 18 a 16).

Para erguer o troféu pela quarta vez em sua história, a equipe de Vitoria, comandada por Duško Ivanović, precisou vencer também uma guerra de nervos. Em um duelo muito disputado, porém com muitas falhas de ambos os lados, a decisão ficou para os segundos finais, com acerto do argentino Lucas Vildoza (eleito MVP da final) e erro de Cory Higgins.

No começo da decisão, o Barça parecia que confirmaria o seu favoritismo, enquanto o Baskonia não fazia valer a sua principal qualidade: troca de passes e infiltrações. O time catalão, comandado por Svetislav Pešić e dono do maior orçamento do basquete europeu, contava com o MVP da liga, Nikola Mirotic, para evitar acabar a temporada sem taça, mas ele fez uma má partida (-1 de efetividade).

Shavon Shields se impunha sobre Víctor Claver, mas Pierria Henry e Ilimane Diop jogavam mal. O Barcelona, por sua vez, cometia muitas faltas. Aos poucos, Thomas Heurtel se transformava no principal nome do jogo e o Baskonia chegou a ficar quatro minutos sem pontuar, deixando o adversário abrir nove pontos (28 x 37). No entanto, os vasco usaram um excelente terceiro quarto, com uma parcial de 17 a 4, para passar e abrir vantagem, em uma bola de três de Zoran Dragic (47 x 43). Retrato do nervosismo de lado a lado: no último minuto e meio ninguém pontuou e o empate parcial fez a liga ser decidida em dez minutos.

O Baskonia tomou a iniciativa, mas desperdiçava muitos ataques. O Barcelona sentia falta de Mirotic, que acabou excluído com cinco faltas, mas Huertel e Higgins davam ares de indefinição ao confronto. Matt Janning apareceu para recolocar o time de Vitoria na frente. No último minutos, Shields errou uma bola de três que definiria a fatura. Pierre Oriola empatou com dois lances livres a dez segundos do fim. No ataque seguinte, cesta providencial de Vildoza. Restavam três segundos e Higgins falhou na bola de três que mudaria o troféu de ares.

No Barça, destaque para os 21 pontos do cestinha Thomas Huertel. Os catalães acertaram apenas 23 de seus 57 arremessos de quadra, sendo sete em 22 lançamentos de três. No Baskonia, números ainda piores: 20 arremessos certeiros em 60 (oito em 29 de três), sendo Vildoza o maior pontuador, com 17.