Melhores jogadores por posição – (2017-18) – Pivô

O ranking dos melhores jogadores por posição para a temporada está de volta.

Antes de qualquer coisa, é um ranking pessoal. Não reflete o pensamento de todos os outros integrantes. Para isso, existe a previsão para a temporada, que será publicada em breve. Todo mundo do Jumper Brasil participa, opina e escreve. Mas não é o caso aqui.

Esta previsão dos melhores jogadores por posição leva em conta números, potencial, protagonismo, surpresas positivas ou negativas, contusões anteriores e seus riscos no futuro, e principalmente, opinião pessoal. Não quer dizer exatamente que um determinado jogador é melhor ou pior que o outro.

O histórico conta, mas se o jogador em questão veio de lesão ou ainda vai demorar a estrear, como por exemplo Joakim Noah, ele cai ou sai do ranking.

Entre parênteses, o que subiu ou desceu em relação ao ano anterior.

Veja também:

Melhores pivôs em 2011-12
Melhores pivôs em 2013-14
Melhores pivôs em 2014-15
Melhores pivôs em 2015-16
Melhores pivôs em 2015-16

1- DeMarcus Cousins, New Orleans Pelicans (0)

O New Orleans Pelicans terá, sem dúvida alguma, a melhor dupla de garrafão em 2017-18. Ao lado de Anthony Davis, o pivô DeMarcus Cousins está evoluindo muito como jogador, mas, ao mesmo tempo, ainda possui problemas graves de comportamento dentro de quadra. Na temporada passada, Cousins obteve nada menos que 18 faltas técnicas, longe, porém, do recordista Rasheed Wallace, que em 2000-01, contabilizou incríveis 41. Em 2016-17, Cousins ficou com médias de 27.0 pontos, 11.0 rebotes, 4.6 assistências, 1.4 roubada, 1.3 bloqueio e acertou 36.1% de três.

2- Karl-Anthony Towns, Minnesota Timberwolves (+2)

Onde pode chegar Karl-Anthony Towns? Em dois anos, o pivô do Minnesota Timberwolves já mostrou que tem talento para ser um dos melhores de sua geração. E não é por menos que estão colocando o Timberwolves como time de playoffs. Tudo bem. A equipe se reforçou e tudo mais, mas é inegável que Towns vai fazer muito barulho pelos próximos anos. Ele é, ao mesmo tempo, técnico, atlético, inteligente com a bola nas mãos e defende muito bem. Obteve 25.1 pontos, 12.3 rebotes, 1.3 bloqueio e acertou 36.7% em três pontos.

3- Nikola Jokic, Denver Nuggets

É incrível como eu pensei sobre esse terceiro lugar. Poderia optar por Rudy Gobert, ótimo defensor e que vai se estabelecendo no Utah Jazz como um líder. Quase fui de Hassan Whiteside, que cresce a cada dia, ou no completo Marc Gasol. Mas, no fim, acabei optando mesmo por Nikola Jokic. Seus números foram muito prejudicados na temporada passada, quando o técnico Mike Malone o colocou como ala-pivô no início da campanha do Denver Nuggets. Pouco antes de Jusuf Nurkic ser trocado, porém, Jokic mostrou boa parte de seu arsenal. Só não fez chover. A aposta para estar no pódio é que ele virá para 2017-18 com mais de 20 pontos, dez rebotes e cinco assistências de média, depois de obter 16.7 pontos, 9.8 rebotes e 4.9 passes decisivos em 2016-17 (17.7 pontos, 11.6 rebotes e 6.1 assistências após o Jogo das Estrelas).

4- Marc Gasol, Memphis Grizzlies (+1)

O espanhol Marc Gasol segue entre os melhores de sua posição, mesmo após ter deixado os rebotes um pouco de lado. Tudo bem, desde que a defesa siga entre as melhores. O Memphis Grizzlies foi o time que menos levou pontos dentro do garrafão, com 41 por jogo. Boa parte da “culpa” disso é dele, que continua expandindo o seu jogo. Na última temporada, Gasol obteve 19.5 pontos, 6.3 rebotes, 4.6 assistências, 1.3 bloqueio e acertou 38.8% de longa distância.

5- Hassan Whiteside, Miami Heat (+1)

Único pivô entre os dez melhores desse ranking a jamais ter arremessado uma bola de três na carreira (siga assim, meu garoto!), Hassan Whiteside é muito subestimado. Talvez, até aqui. Mas a melhor explicação é que os que estão acima, são mais técnicos e fazem outras coisas no ataque, além do pick and roll e sair para a enterrada. Sem problemas, porém. É o atual melhor do Leste e já deveria ter ao menos um Jogo das Estrelas no currículo. Ficou com 17.0 pontos, 14.1 rebotes, 2.1 bloqueios e converteu 55.7% de seus arremessos de quadra.

6- Rudy Gobert, Utah Jazz (+7)

Eleito para o primeiro time de defesa, o francês Rudy Gobert certamente chega para evoluir ainda mais na próxima temporada, após as saídas de George Hill e, principalmente, Gordon Hayward. O atleta do Utah Jazz dominou o garrafão em 2016-17, como o líder em bloqueios (2.6) e o quarto melhor nos rebotes (12.8). Gobert ainda é “tímido” quando o assunto é pontuar. Na última campanha, ele atingiu 14.0 pontos, sua melhor marca na carreira.

 

7- Myles Turner, Indiana Pacers (+8)

Essa é a minha grande aposta para o MIP deste ano. Myles Turner terá o Indiana Pacers em suas mãos, salvo um dos maiores enganos de todos os tempos, após a saída de Paul George para o Oklahoma City Thunder. Ótimo defensor, Turner também sabe atacar, com bolas de média e longa distância. Em 2016-17, Turner obteve 14.5 pontos, 7.3 rebotes, 2.1 bloqueios e 34.8% de acertos em três pontos, nos cerca de 31 minutos de ação.

8- Joel Embiid, Philadelphia 76ers (+12)

Eu sei que exagero quando falo sobre Joel Embiid. Colocar um jogador no top 10, que pouco atuou em sua primeira temporada e que levou outras duas para pisar em quadra, pode parecer, de fato, exagero. Mas você parou para ver o que ele fez nas partidas que jogou? Chega a ser desonesto da minha parte se ele não aparecer aqui. Seria o calouro do ano, com um pé nas costas, se tivesse entrado em pelo menos 41 jogos. Fez 25 e obteve notáveis 20.2 pontos, 7.8 rebotes, 2.1 assistências, 2.5 bloqueios e acertou 36.7% dos arremessos de três. Isso, em apenas 25 minutos.

9- Brook Lopez, Los Angeles Lakers (+1)

Brook Lopez chega ao Los Angeles Lakers com fama de técnico, bom defensor, mas pouco durável. Não é o maior fã de rebotes, é verdade. Chegou a ter média de apenas 6.0 por jogo em sua terceira temporada. No ano seguinte, foi ainda pior: 3.6. Mas depois disso, recuperou-se até cair de novo, para bizarros 5.4 em 2016-17. É vergonhoso para um pivô de 2,13 metros, que joga em torno de 30 minutos por noite. Mas no Lakers, ele deve aparecer bem. Tem tudo para voltar a ser um dos melhores, se Ivica Zubac deixar, claro. Na última campanha, pelo Brooklyn Nets, ele obteve 20.5 pontos, 5.4 rebotes e 1.7 bloqueio, além de 34.6% de três.

10- Kevin Love, Cleveland Cavaliers (NR)

Pivô? OK, então. Kevin Love não defende nem um prato de comida. E não adianta achar que sou hater, pois não sou. Gosto tanto dele, que o coloquei acima de DeAndre Jordan e Andre Drummond, meus “queridinhos” da posição. Claro que, com o basquete praticado hoje na NBA, Love tem tudo para se dar bem no ataque. Vai tirar o pivô adversário do garrafão constantemente e, com isso, clarões serão abertos na área pintada para que LeBron James, Dwyane Wade, Isaiah Thomas e Derrick Rose, façam suas festas. Já vimos esse filme antes, com Chris Bosh no Miami Heat. All Star na última temporada, Love obteve médias de 19.0 pontos, 11.1 rebotes e acertou 37.3% dos arremessos de longa distância.

11- DeAndre Jordan, Los Angeles Clippers (-8)

Para quem dizia que DeAndre Jordan cairia de produção em 2017-18 por conta da ida de Chris Paul para o Houston Rockets, é bom dar uma olhada em um tal de Milos Teodosic. Jordan vai seguir sendo “alimentado” para aquela que tornou-se sua principal característica: a ponte-aérea. Certo. Se você disse lance livre, também pode. O pivô, de 29 anos, acertou 48.2% de suas tentativas da linha, sua segunda melhor marca da carreira. Eita. Jordan ficou com 12.7 pontos, 13.8 rebotes, 1.7 bloqueio, e acertou 71.4% dos arremessos de quadra.

12- Al Horford, Boston Celtics (-5)

Eu sei que Al Horford é melhor que uns quatro ou cinco jogadores acima. Eu sei. Tecnicamente, ele é quase perfeito. Sabe defender, arremessa bem, passa melhor ainda, mas seu protagonismo no Boston Celtics já não foi tão grande com Isaiah Thomas comandando o time. Agora, com Kyrie Irving e Gordon Hayward, vai introduzir o point-center de vez ao jogo de hoje, algo como Vlade Divac fazia no Sacramento Kings e o que Marc Gasol faz no Memphis Grizzlies. Em 2016-17, Horford contabilizou 14.0 pontos, 6.8 rebotes, 5.0 assistências e 1.3 bloqueio, além de 35.5% de três.

13- Andre Drummond, Detroit Pistons (-11)

Agora vai, né Andre Drummond? Após uma temporada preguiçosa no Detroit Pistons, o pivô precisa evoluir. E é para ontem. Cheio de expectativas desde o seu recrutamento, Drummond fez um grande ano em 2015-16 e dava a sensação que era daquilo ali para cima. Não foi. O bom é que andou treinando lances livres e isso ficou claro na primeira partida da pré-temporada, quando acertou seis das oito tentativas. Fez 13.6 pontos, 13.8 rebotes, 1.5 roubada e 1.1 bloqueio em 2016-17.

14- Enes Kanter, New York Knicks (+2)

Tudo bem que defensivamente, Enes Kanter ainda não pode ser considerado um especialista, mas ele melhorou muito no último ano pelo Oklahoma City Thunder. Sabe pegar rebotes e é um cestinha nato, embora historicamente, tenha pouco tempo de quadra. Trocado para o New York Knicks, Kanter fez 14.3 pontos e 6.7 rebotes em cerca de apenas 21 minutos de ação.

15- Nikola Vucevic, Orlando Magic (-4)

Bom, quer dizer… Nikola Vucevic está andando para trás. Já apostei muito em seu desenvolvimento, especialmente na defesa, que era precária. Bem, continua assim. Não melhorou e, nos pontos em que era realmente bom, caiu de produção. Obteve 14.6 pontos, 10.4 rebotes e 1.0 bloqueio em cerca de 29 minutos no Orlando Magic na temporada passada.

16- Dwight Howard, Charlotte Hornets (-7)

Cinco times em sete anos. Parabéns, Dwight Howard. Ou você é muito querido por toda a liga e quer quebrar o recorde de equipes ou sua (má) fama de destruidor de vestiários está apenas se alastrando. Howard ainda sabe defender, é bom nos rebotes, mas chega ao Charlotte Hornets tomando tempo de quadra de dois jovens promissores: Cody Zeller e Frank Kaminsky. Em 2016-17, pelo Atlanta Hawks, o atleta obteve 13.5 pontos, 12.7 rebotes e 1.2 bloqueio, em quase 30 minutos por noite.

17- Dirk Nowitzki, Dallas Mavericks (NR)

Todo mundo sabe que Dirk Nowitzki não merece estar em um 17° lugar. Até meu pai, que raramente assiste NBA, sabe disso. Mas o alemão vai para a sua vigésima temporada no Dallas Mavericks e já passou o bastão para Harrison Barnes, logo em seu primeiro ano. A aposentadoria está cada vez mais próxima, o que é horrível de se pensar. Ele se arrastou pelas quadras em 2016-17 e jogou apenas 54 partidas, menor porcentagem de todos os tempos no quesito, uma vez que atuou em 47 jogos no ano de estreia, mas naquela temporada, foram apenas 50 embates na fase regular. Vai jogar de pivô e dividirá tempo de quadra com Nerlens Noel. Ou seja, terá ainda menos minutos, após 26.4 na campanha passada. Ele ficou com 14.2 pontos, 6.5 rebotes e acertou 37.8% de três. Obrigado, Dirk, mas acho que esse será o seu último ano.

18- Jonas Valanciunas, Toronto Raptors (-6)

Jonas Valanciunas recebeu votos para MIP em todos os anos aqui no Jumper Brasil, na esperança de que um dia, fosse explodir. Só que o sujeito não sai do lugar. Não sei o que acontece com o rapaz. Bem, na última temporada, ele já vinha dividindo tempo de quadra com o brasileiro Lucas Nogueira, mas quando Serge Ibaka chegou, o Toronto Raptors passou a ter o congolês como pivô em algumas oportunidades e Valanciunas ficava muito tempo no banco. Ele obteve 12.0 pontos e 9.5 rebotes em cerca de 26 minutos.

19- Willie Cauley-Stein, Sacramento Kings (NR)

Quando o Sacramento Kings selecionou Willie Cauley-Stein no draft de 2015, imaginei que em pouco tempo DeMarcus Cousins seria trocado. A ideia era clara, já que Cauley-Stein prometia muito no basquete universitário. Só que ele demorou a despontar. Isso, de fato, só aconteceu quando… Cousins foi, de fato, negociado com o New Orleans Pelicans. Desde então, Cauley-Stein obteve médias de 12.9 pontos e 8.2 rebotes em 25 jogos.

20- Marcin Gortat, Washington Wizards (-2)

Ai, mamita querida! Marcin Gortat decepcionou na temporada passada. Não nos rebotes, que pela segunda vez na carreira, passou da barreira dos dez por jogo. Mas em quadra, o polonês pareceu disperso em diversas oportunidades, perdeu o sentido após um drible de Stephen Curry, e não defendeu bem. Gortat obteve 10.8 pontos e 10.4 rebotes em 31 minutos.

21- Clint Capela, Houston Rockets (+4)

O suíço Clint Capela vai para o seu quarto ano na NBA e o segundo como titular, após a saída de Dwight Howard, antes do início de 2016-17, para o Atlanta Hawks. Capela foi bem na campanha passada e dividiu seu tempo de quadra com o brasileiro Nenê. Mesmo assim, garantiu a titularidade e obteve 12.6 pontos, 8.1 rebotes e 1.2 bloqueio, em cerca de 24 minutos de ação.

22- Steven Adams, Oklahoma City Thunder (+3)

Após sua melhor temporada na carreira, o neozelandês Steven Adams deverá reinar sozinho no garrafão do Oklahoma City Thunder. Espera-se que seus números sejam mantidos, apesar disso. Deve acontecer por conta das presenças de Paul George e Carmelo Anthony no elenco, que já conta com o atual MVP, Russell Westbrook. Ele ficou com 11.3 pontos, 7.7 rebotes, 1.1 roubada e 1.0 bloqueio.

23- Robin Lopez, Chicago Bulls (-2)

Inimigo número um dos mascotes, o pivô Robin Lopez parece aquele cachorro que caiu do caminhão de mudanças. Sério mesmo. Só sobrou ele do quinteto titular do Chicago Bulls, após as saídas de Rajon Rondo, Dwyane Wade, Jimmy Butler e Taj Gibson. Com o tank mais real do que nunca, Lopez ainda pode ser trocado no meio da temporada 2017-18, em busca dessa tal reconstrução do elenco. Ele ficou com 10.4 pontos, 6.4 rebotes e 1.4 bloqueio nos 28 minutos disputados por noite.

24- Pau Gasol, San Antonio Spurs (-16)

Eu sei que alguém vai reclamar: “Como é que pode Pau Gasol ser apenas o 24° de uma lista de pivôs?”. Calma, que o tio explica. Não precisa dar chilique. De verdade, eu espero que Gasol suba de produção em 2017-18, até porque sou fã dele. Mas o negócio aqui é a realidade, amiguinho. O espanhol vinha de dois Jogos das Estrelas consecutivos, e ainda fazia isso com 34, 35 anos. Mas após a contusão que o tirou de 18 jogos, Gasol caiu muito e já nos playoffs, ostentou horríveis 7.7 pontos e 7.1 rebotes. Então, calma aí.

25- Jusuf Nurkic, Portland Trail Blazers

Beneficiado pela troca para o Portland Trail Blazers, o bósnio Jusuf Nurkic tornou-se uma das válvulas de escape do time de Oregon na reta final da campanha passada. Apareceu tão bem, que quando se machucou, o Blazers simplesmente não tinha um substituto ao seu nível. Desde a chegada em Portland, ele obteve 15.2 pontos, 10.4 rebotes, 3.2 assistências, 1.9 bloqueio e 1.3 roubada.

Outros considerados

26- Greg Monroe, Milwaukee Bucks
27- Joakim Noah, New York Knicks
28- Willy Hernangomez, New York Knicks
29- Mason Plumlee, Denver Nuggets
30- Tristan Thompson, Cleveland Cavaliers
31- Kelly Olynyk, Miami Heat
32- Jahlil Okafor, Philadelphia 76ers
33- Dewayne Dedmon, Atlanta Hawks
34- Tyson Chandler, Phoenix Suns
35- John Henson, Milwaukee Bucks
36- Timosfey Mozgov, Brooklyn Nets
37- Bismack Biyombo, Orlando Magic
38- Ivica Zubac, Los Angeles Lakers
39- Nenê, Houston Rockets
40- Cristiano Felício, Chicago Bulls

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Gustavo – DefendTheLand

    Coitado do Love vai sofrer jogando de pivo, ta certo que ele n defende mas pontua e pega rebotes quase ou melhor que a maioria desses pivos, deveria estar melhor colocado.

  • Jürgen Klopp

    Norkic deveria estar ali entre os 15 , mais ok.

    • Yan ”Banido” Alves #Suns

      Concordo

  • Deichmann

    Nurkic deve vir pra uma temporada espetacular, colocaria bem acima. No mais lista bem coesa, e parabéns ao Jumper (Gustavo Freitas). Sempre com bom conteúdo mesmo quando não há muito conteúdo disponível(?).

  • Danilo

    Nurkic deveria estar entre os 15 na minha opinião, no mínimo entre os 20, pegaram pesado com ele apenas em 25. No resto, a lista ta muito bem feita

  • Jean Brazuna

    Felicio entrou e Baynes não…e Horford em 12 são as posições que menos concordo de resto acho Justo

    • Clóvis Rafael Ferreira

      Who Baynes???? lol

      • Jean Brazuna

        Não é nada, mas é um cara que foi um dos melhores pivôs em relação a marcação da liga

        • Clóvis Rafael Ferreira

          Olha Felicio é mais jovem e tem muito mais potencial que Baynes… Vamos ser coerentes também!!! Baynes é um grandalhão esforçado e nada mais!!!! Felicio é mais técnico, é mais rápido e com melhor arremesso!

    • Charles

      Tem razão. Baynes é melhor que pelo menos uns 5 desses “outros considerados”. Segurava a bronca na defesa e não era nulo no ataque. Detroit respirava quando saía o Drummond e entrava ele. Foi uma ótima aquisição do Celtics.

  • DirkMito-Lucas

    Com a posição do Dirk eu não discuto, que a temporada dele não foi uma maravilha eu também concordo, mas dizer “Ele se arrastou pelas quadras em 2016-17” acho que foi longe demais, quem não viu os jogos e lê isso até pensa que foi verdade. Dirk não foi uma maravilha mas fez bons jogos.

    • Gustavo Freitas

      Eu vi, cara. Fez bons jogos, mas cara… se arrastou. Para quem o viu desde o começo da carreira e o que ele fez na temporada passada, a diferença foi enorme.

    • LETS GO CAVS #WINNER2018

      Concordo, Dirk não se arrastou nada. A lista de todos os integrantes é bem melhor rs.

  • Jean Brazuna

    Vou polemizar agora, como pivô AH e melhor do que Love, perde na questão de versatilidade para pontuar, mas creio que é melhor passador, marcador e também como preparador de jogadas, mas é aquilo essas coisas que disse de Horford nem sempre saem em BoxScore e aí ele acaba não recebendo o crédito que merece.

    • Marcinho Mueller

      Posso listar 25 melhores pivôs que o LOVE, deixar bem claro, que estou falando de PIVÔS. Desses 25, no máximo uns 7 são melhores jogadores que o love como jogador. Lista ta muito confusa, sem coerência, se fosse pra listar os 25 melhores jogadores jogando de pivô, tudo bem, love até merecia ta melhor colocado, agora se era pra listar pivôs, ele devia ta muito mais mal colocado. A lista não listou nem os melhores jogadores, nem os melhores pivôs, misturo tudo nisso ai, e depois do segunda posição podia ta em ordem alfabética que talvez ia ta melhor que essa lista.

  • Clóvis Rafael Ferreira

    Nenê é fácil top 25!!! Mas respeito suas escolhas… Nenê é mais inteligente e técnico que pelo menos uns 10 desse TOP 25 e arrebentou nos playoffs, onde separamos os homens das crianças, né????

    • Alex Alves

      Se ele tivesse saúde seria top 10

  • Alex Alves

    Eu acho que Horford vai subir de produção essa temporada, aposto que seu números devem ser na casa dos: 16/8/6 ou seja um pouco melhor que temporada passada (isso claro se Ainge não negociar ele até o fim da temporada rsrs)

  • Felipe Mendonça

    Gobert e Whiteside são protetores de aro mais confiáveis do que o DeAndre Jordan???
    O fator lance livre pesa muito para a valorização de um pivô hoje em dia né?
    O pivô titular da seleção americana de basquete, colocando Cousins noo banco, inclusive, deveria ser mais respeitado.
    Embiid hoje e Turner à frente também é piada de mal gosto.

    • Rastaman

      Gobert e whiteside protegem o aro um milhão de vezes melhor que o de andre, assista aos jogos, verá que os caras tem MEDO de subir na frente desses dois, quando eles nao dão o toco, quem ta atacando faz merda mudando de direção, só pra nao entrar nos highlitghs. De Andre é MUITO superestimados por todos, incrível, tudo que ele faz o Gobertão faz melhor no mínimo umas 2 vezes.

      • Michel Moral

        Existe essa teoria mesmo, de que Jordan é overrated. É um jogador sempre cogitado para time de defesa, mas muitos não gostam ou não o avaliam como um bom defensor.

        O Whiteside tem um pouco dessa fama também. Não é todo mundo que admira o talento defensivo dele, o que não se confunde com a habilidade de dar tocos.

        Criticavam muito o Ibaka por essa razão também.

        Agora, Gobert é monstro mesmo.

        • Luiz

          “Existe essa teoria mesmo, de que Jordan é overrated” . Isso é Whiteside e não Jordan. Desde a temporada que ele deslanchou e teve média de 3,7 blocks por jogos ele é overrated na defesa. So nessa ultima temporada que ele parou um pouco de tentar dar tocos e jogou team-defense,coisa que o Jordan sempre fez e por isso é All-NBA player.

      • Luiz

        Mano acho melhor voce olhar as estatisticas e ver que Whiteside piora a defesa do Heat quando esta em quadra. Esse sim é superestimado.

  • Vitor Martins

    Um redraft de 2014 teria Jokic em primeiro? Na frente de Embiid, Wiggins e Parker?

    • Loyalty ☇

      acho q ele disputa com Wiggins ali.

      • Vitor Martins

        Foi um grande achado do Denver. Acho que ao final da carreira, se seguir evoluindo, será facilmente considerado uma das melhores escolhas de segunda rodada da história.

        • Loyalty ☇

          ah,concordo.

    • Worakls

      Sim, pelas condições físicas do Embiid, ele seria o primeiro.

    • Michel Moral

      As três escolhas de Denver foram steals. Tanto Nurkic (15ª), quanto Gary Harris (19ª) e Jokic (41ª).

      Agora, realmente o Jokic chama atenção. Raro como aconteceu com Manu Ginobili, que saiu na penúltima escolha do draft (59ª).

      Se fossemos refazer por ficção o draft daquela época para os dias de hoje, com certeza Jokic estaria no top 3. Nurkic e Harris estariam tranquilamente no top 10 também.

      Mas é um pouco cedo para conclusões também. Aaron Gordon, Julius Randle, o próprio Jabari Parker, ente outros, ainda não atingiram um ponto que nos permita avaliar o que vai acontecer, se vão virar ou não.

      • Chimbinha

        Manu foi 57

        • Michel Moral

          Vero… Confundi!

  • Loyalty ☇

    Torcendo pelo Kanter no Knicks.Quero ver como ele se sai com mais tempo de quadra.

  • Loyalty ☇

    Há tempos eu quero ver o whiteside no Thunder. Nesse time atual seria sensacional. Qualquer coisa,Sam Presti ta a disposição pra iludir mais um GM rsrs

  • Baiano #Kyword 🐳👴☘

    Coitado do Nurkic…

    • Fábio Blazers

      Por que coitado? O cara queria minutos e no meu Blazers ele os tem. Ele conseguiu ser consistente e ser o diferencial logo de cara, acredito em uma boa evolução dele e talvez no ano que vem, esteja entre o top 10 e top 15.

  • King Cuban #MFFL

    Na Cabeça do Nerlens Noel ele é top 5 da posição….

    • Bruno Ribeiro-76ers

      Mas poderia estar no top 20 dessa lista

      • Chimbinha

        Career : 10 pontos e 7,5 rebotes .temporada passada: 8,7 e 5, 8. Beeeem modesto

        • Bruno Ribeiro-76ers

          Tem razão, como esse ranking é baseado nos números, realmente não merece estar no ranking se pelo menos estivesse repetindo os quase 2.0 spg e 2.0 bpg q teve no ano de calouro, até ia

  • Danilin

    Uma lista sem o “grande mestre” Zaza, não pode ser levada a sério…

  • danielzera

    T.Mozgov, vem pra double-double nessa temporada.

    • Guilherme Petros

      Não tem a menor chance de uma coisa dessas acontecer… 🙁

  • Marcelo Desoxi

    No meu time joga o Gasolzito.

  • Enzo Soares

    Nurkic merecia estar BEEEEEEEEEEEEEEEEM melhor colocado hein …

  • Peixe Antenado

    Curioso! o GSW é o ÚNICO time que não tem nenhum pivô dentre os 40 da lista.

    • William Felton

      Talvez seja algo inédito. Um time campeão sem um pivô colocado, ao menos, entre os 15 melhores num lapso de tempo que envolve a época do título (um ano antes e um ano após). Interessante.

      • William Felton

        Na verdade, assim que terminei o comentário me veio o Heat de 2011 a 2013 na cabeça. Enfim, não deixa de ser curioso.

    • Rodrigo SMC

      Pra falar a verdade, curioso é algum time ser campeão da NBA com um pivozão no elenco.

    • Igor Cavalcante

      Se tivesse o pachulia aí eu queimava meu celular

  • Nurkic em 25°? Não mesmo, ele estará bem acima durante a temporada.

  • Essa temporada levanta muitas questões sobre o Cousins. Em sua 8° temporada na NBA, será que Cousins finalmente irá aos playoffs? Tendo 8 anos de experiência, será que quando estiver no ataque, ele irá parar de reclamar com o árbitro por faltas não marcadas e voltar logo para ajudar na defesa? Será que ele irá parar de sofrer faltas técnicas?

    • L.A Pride

      Gosto muito do Cousins, do jogo dele e as vezes até da certa maluquice. Mas já está até anojando.. todo ano a mesma coisa. única coisa que ele ganha é em números de falta técnica todo ano.

      Mas tá na hora dele provar que pode ser grande, tal como todos o consideram, espero ver ele nos Playoffs.

      Se ele não chegar lá vai ser uma decepção tremenda para ele como jogador.

    • Michel Moral

      O Pelicans tem tudo para dar errado, sinceramente. Montagem louca de elenco.

      E o Cousins é FA em 2018, ou seja, se o time não for eficiente agora, já de cara, deve ser negociado até a trade deadline.

      Eu negociaria para pegar alguns valores interessantes, que possam render uma boa parceria com o Davis no futuro próximo.

  • Paulo Henrique

    Turner vai vim pra 22 ppg essa temporada, podem me cobrar

  • LP

    Po o Noel nã estar no top 40 é sacanagem,
    O único pivô monstro aí é o Embiid.
    Towns, Demarcus e Jokic não defendem nem pensamento e um time que o pivô é uma peneira não chega muito longe.
    Gobert, Deandre Jordan e Whiteside não sabem jogar basquete só tem atleticismo e altura para defender.

    • Igor Cavalcante

      Wtf kkkk gobert atletismo?

  • Leo #GoCeltics ☘🏆

    Eu realmente não entendi Nurkic em 25,li a descrição pra ver se tinha alguma justificativa mas só tinha elogios e mesmo assim ele nessa posição,atrás de Robin Lopez,Adams,Capela,JV..etc..não faz sentido nenhum.

  • Victor Chittolina

    Eu dificilmente aceito o argumento das “estatísticas vazias”. Ainda que não possamos analisar um jogo apenas pelos números (aliás, muita coisa acontece fora do “boxscore”), eles contam uma verdade sobre o jogo, ao menos de um ângulo.

    Fala-se muito disso, inclusive, sobre Westbrook e Harden, que são dois monstros, carregam os times nas costas e fazem seus times melhores, pelo menos um pouco. Mas o Cousins não faz isso. Ele é um pivô que adicionou recentemente o arremesso ao repertório, ou seja, jogou fundamentalmente próximo à cesta por grande parte da carreira, e mesmo assim JAMAIS teve um aproveitamento acima de 50% nos arremessos. Na temporada passada, teve pífios 45%, número não mais que regular para um jogador de perímetro, mas muito abaixo do que se espera de um grande pivô. Além disso, é um defensor bem questionável, tem uma boa altura e envergadura e vem de uma temporada com apenas 1,3 tocos.
    Não acredito que seja acaso ele jamais ter jogado um jogo dos playoffs.

    Isso tudo sem contar a propensão para entra em confusões que ele tem. Afinal, acabou se dando bem demais com o Rondo, o que já pode significar algo.

    Se é que existem estatísticas vazias, são as do Cousins.

  • Ênio Samir

    Acho que o Nurkic poderia está um pouco acima, talvez uma 19° colocação. Sinto que ele vai estourar nesse ano.

  • Danilo Celtics #Banner18

    o q mais o Karl-Anthony Towns tem q evoluir no seu jogo pra vcs ? eu acho ele um jogador bem completo

    • Worakls

      defesa, achei bem decepcionante ele nesse sentido na temporada passada

  • Albert Medeiros

    Olhando assim, a posição 5 não é mais carentes hoje do que a 2.

  • Thiago26-NBA

    Lista Coesa.

  • felipe fernando Oliveira

    Me perdoa mas foi a pior lista de todas. Muito incoerente pra mim. Mas é escolha pessoal então respeito.

    • Marcinho Mueller

      Concordo, achei todas as outras listas coerentes, mas essa foi horrível!

  • Bruno Grotta

    Não concordo com o Kanter em 14°!
    Vocês foram bonzinhos ao falar da fraquíssima defesa dele.
    Numa opinião pessoal mesmo, acho ele um jogador de box score, stats machine.
    Não deixa de ser um bom pontuador que venha do banco, mas acho que vários abaixo dele nessa lista são mais jogadores.

  • Marcinho Mueller

    Concordei com todas as listas até agora, mudaria algumas coisas nas outras, mas achei tudo compreensível e questão de opinião. Achei que ia fechar a lista de pivô com chave de ouro, mas não foi assim não, não passou nem perto. Coerência zero com as outras listas e motivos propostos. As outras listas foram bem elaboradas e não deixando o pessoal falar mais alto. Essa acho que você deixou a emoção falar mais alto. Tem tanta coisa errada nessa lista, que eu não vou nem conseguir escrever. Respeito sua opinião, mas não concordo com quase nada da lista, depois da posição 2 ta tudo errado kkkkkkkk
    Acho que com tantas equipes vindo pro small ball, deu uma confundida e você tentou fazer um ranking com a tendência na NBA, respeito a tentativa. Mas então o nome da matéria devia ser “Apostas de Pivô pra 2017-18”, nos outros rankings, tiveram sim suas apostas, mas sempre apostas coerentes e que a maioria do pessoal que entende de basquete concordaram. Nada pessoal, pelos outros rankings da pra ver que você entende e assiste basquete e não vai só pelo que todo mundo fala, mas esse ranking ta quase tão ruim quanto o top 100 jogadores da ESPN. Segue o jogo e mais uma vez eu falo que respeito sua opinião. Abraços

  • Bruno Macedo

    Pior lista já feita pelo jumper na minha opinião.
    Jokic jogou meia temporada bem e já é 3? Além de ser no máximo mediano na defesa e agora ter que dividir o ataque com um PF all-star.
    O que eu achei mais ridículo nessa lista foi o nurkic em 25 kkkk.
    Sou muito fã do Gustavo Freitas mas nessa eu achei nível ESPN kkk.

  • rafael machado

    cara, aposto pesado no Nurkic pra essa temporada. Acho que ele vai acabar como top 10 entre os pivôs, e com certa facilidade.

  • Igor

    Noah foi bizarro ano passado, tem 12 jogos de gancho esse ano e a concorrência de Kanter, Willy e O’Quinn. Só fica no top 40 se for trocado, o que, pelo salário, acho impossível.

  • Hugo Aureliano

    Embiid saudável é o melhor de todos.