“Não estava pronto para a NBA quando fui draftado”, admite Malik Monk

O Charlotte Hornets animou-se e parecia ter adquirido um steal em potencial com a 11ª escolha do draft de 2017, selecionado Malik Monk. Na prática, porém, o ala-armador não foi um sucesso imediato e segue em busca de afirmação na NBA após duas temporadas atuando menos de 18 minutos por partida. Ele admite, hoje, que não possuía maturidade para profissionalizar-se aos 19 anos de idade.

“Você chega na NBA precisando saber tudo que jogadores de 25 anos já sabem. Fui para Kentucky, um dos programas mais reconhecidos da NCAA, e ainda não estava pronto quando cheguei. Eu acabei de completar 22 anos e realmente fui obrigado a amadurecer aqui: tive que olhar-me no espelho, crescer e tornar-me um homem”, contou o jovem atleta, em entrevista ao jornal Charlotte Observer.

A jornada de crescimento de Monk mostra sinais de evolução quando notamos que, nas últimas partidas, ele vive seu melhor momento na NBA. O jogador chegou ao primeiro jogo como titular da carreira após registrar média de 16.7 pontos no mês de fevereiro. O caminho até o sucesso atual foi tortuoso e o conselho que dá para os novatos que estão por vir é perseverar sem ouvir os críticos.

“Há dias em que você está cansado, com dores, e ninguém quer saber. As pessoas dirão que não ama o jogo ou não quer treinar. Não se pode deixar abater por isso, pois sabemos que você sabe que ama basquete e trabalhar. Aprendi que é preciso lutar a cada dia contra as adversidades e ter responsabilidade por seus atos para merecer estar aqui”, afirmou o arremessador.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.